FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Pneumovax 23

Pneumovax 23 - Bula do remédio

Pneumovax 23 com posologia, indicações, efeitos colaterais, interações e outras informações. Todas as informações contidas na bula de Pneumovax 23 têm a intenção de informar e educar, não pretendendo, de forma alguma, substituir as orientações de um profissional médico ou servir como recomendação para qualquer tipo de tratamento. Decisões relacionadas a tratamento de pacientes com Pneumovax 23 devem ser tomadas por profissionais autorizados, considerando as características de cada paciente.

Aviso importante

Todas as bulas constantes em nosso portal são meramente informativas. Em caso de dúvidas quanto ao conteúdo de algum medicamento, procure orientação de seu médico ou farmacêutico.

Obs.: A MedicinaNET não vende nenhum tipo de medicamento.

Laboratório

Msd

Apresentação de Pneumovax 23

A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD é apresentada em fr. de dose única (0,5 mL).

Pneumovax 23 - Indicações

A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD é indicada para vacinação contra doença pneumocócica causada pelos tipos de pneumococos incluídos na vacina. A eficácia da vacina na prevenção de pneumonia pneumocócica e bacteremia pneumocócica foi demonstrada em estudos clínicos controlados na África do Sul, França e em estudos de casos controlados. A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD não irá prevenir contra doença causada por tipos capsulares de pneumococos que não os existentes na vacina. As pessoas pertencentes às categorias abaixo que não receberam nenhuma vacina pneumocócica ou cujo status anterior de vacinação contra pneumococos for desconhecido devem ser administradas a Vacina pneumocócica, polivalente, MSD. Entretanto, se um indivíduo recebeu uma dose primária da vacina pneumocócica, favor consultar o item Revacinação antes de administrar uma dose adicional da vacina. A vacinação com a Vacina pneumocócica, polivalente, MSD é recomendada a indivíduos selecionados como segue: Indivíduos imunocompetentes: - vacinação de rotina para indivíduos com 50 anos de idade ou mais; - indivíduos com 2 ou mais anos de idade com doença cardiovascular crônica (incluindo insuficiência cardíaca congestiva e cardioimunopatias), doença pulmonar crônica (incluindo doença pulmonar obstrutiva crônica e enfisema), ou diabetes mellitus; - indivíduos com 2 ou mais anos de idade com alcoolismo, doença crônica do fígado (incluindo cirrose) ou vazamento de fluido cerebroespinhal; - indivíduos com 2 ou mais anos de idade com asplenia anatômica ou funcional (incluindo anemia falciforme e esplenectomia); - indivíduos com 2 ou mais anos de idade residindo em ambientes ou meios sociais especiais (incluindo nativos do Alaska e certas populações de índios americanos). Indivíduos imunocomprometidos: - indivíduos com 2 ou mais anos de idade, incluindo aqueles com infecção por HIV, leucemia, linfoma, doença de Hodgkin, mieloma múltiplo, câncer generalizado, falha renal crônica ou síndrome nefrótica; pacientes recebendo quimioterapia imunossupressora (incluindo corticosteróides); e indivíduos que receberam transplante de órgãos ou medula óssea (para grupos restritos, veja INDICAÇÕES, Tempo de vacinação). A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD pode não ser eficaz na prevenção contra infecções resultantes de fratura craniana basilar ou de comunicação externa com o fluido cerebroespinhal. Tempo de vacinação A vacina pneumocócica deve ser administrada pelo menos duas semanas antes de esplenectomia eletiva, se possível. Para quimioterapia programada contra o câncer ou outra terapia imunossupressora (por exemplo para pacientes com doença de Hodgkin ou que receberam transplante de órgãos ou medula óssea), o intervalo entre a vacinação e o início da terapia imunossupressora deve ser de pelo menos duas semanas. A vacinação durante a quimioterapia ou terapia por radiação deve ser evitada. A vacina pneumocócica pode ser administrada vários meses após o término de tratamento por quimioterapia ou terapia por radiação para doença neoplásica. Na doença de Hodgkin, pode ocorrer diminuição da resposta imunológica por dois anos ou mais após quimioterapia intensiva (com ou sem radiação). Para alguns pacientes, durante dois anos após o término da quimioterapia ou outra terapia imunossupressora (com ou sem radiação), foi observada melhora significativa na resposta de anticorpos, particularmente porque o intervalo entre o fim do tratamento e a vacinação pneumocócica aumentou. Pessoas com infecção assintomática ou sintomática por HIV devem ser vacinadas assim que possível, após confirmação do diagnóstico. Uso com outras vacinas É recomendado que a vacina pneumocócica seja administrada ao mesmo tempo que a vacina contra gripe (em locais e seringas separadas) sem um aumento nos efeitos adversos ou diminuição na resposta de anticorpos contra as vacinas*. Em contraste à vacina pneumocócica, a vacina contra gripe é recomendada anualmente, para populações apropriadas. *Recomendação do Comitê de Aconselhamento em Práticas de Imunização (ACIP). Revacinação Estudos anteriores indicaram que reações locais (tipo fenômeno de Arthus) entre adultos que receberam a segunda dose da vacina polivalente-14 dentro de dois anos após a primeira dose são mais graves do que as reações que ocorreram após a vacinação inicial. Entretanto, estudos subseqüentes sugeriram que a revacinação após intervalos ³ 4 anos não está associada com o aumento da incidência de efeitos adversos. A revacinação de rotina de indivíduos imunocompetentes previamente vacinados com a vacina polivalente-23 não é recomendada. Entretanto, a revacinação é recomendada a indivíduos com 2 ou mais anos de idade que estão sob alto risco de infecção pneumocócica grave e àqueles suscetíveis a terem um rápido declínio nos níveis de anticorpos contra pneumococos, desde que passados pelo menos 5 anos após o recebimento da primeira dose da vacina pneumocócica. O maior grupo de risco inclui pessoas com asplenia anatômica ou funcional (por exemplo, anemia falciforme e esplenectomia), infecção por HIV, leucemia, linfoma, doença de Hodgkin, mieloma múltiplo, câncer generalizado, falha renal crônica, síndrome nefrótica, ou outras condições associadas com imunossupressão (por exemplo, transplante de órgãos ou medula óssea), e indivíduos que estejam recebendo quimioterapia imunossupressora (incluindo corticosteróides sistêmicos por uso crônico) (veja INDICAÇÕES, Tempo de vacinação). Para crianças com 10 anos de idade ou menos na revacinação e pertencentes a grupo de alto risco de infecção pneumocócica grave (por exemplo, crianças com asplenia anatômica funcional, incluindo anemia falciforme ou esplenectomia ou condições associadas com rápido declínio de anticorpos após vacinação inicial incluindo síndrome nefrótica, falha renal ou transplante renal), é recomendável que a vacinação seja considerada três anos após a primeira dose. Se o status inicial da vacinação for desconhecido para pacientes do grupo de alto risco, os pacientes devem receber a vacina pneumocócica. Todos os indivíduos com idade igual ou superior a 65 anos que não receberam a vacina num prazo de 5 anos (e tinham menos de 65 anos na época da vacinação) devem receber uma segunda dose da vacina. Devido à insuficiência de dados com relação à segurança da vacina pneumocócica quando administrada três ou mais vezes, a revacinação após uma segunda dose não é recomendada rotineiramente.

Contra-indicações de Pneumovax 23

Hipersensibilidade à qualquer componente da vacina. Deve-se ter injeção de epinefrina (1:1000) disponível para uso imediato se ocorrer reação anafilactóide aguda à qualquer componente da vacina.

Reações adversas / Efeitos colaterais de Pneumovax 23

Os seguintes efeitos adversos têm sido relatados com a Vacina pneumocócica, polivalente, MSD nos estudos clínicos e experiências após a comercialização. As experiências adversas mais comuns relatadas nos estudos clínicos foram: febre (< 38,8°C) e reações no local da injeção, consistindo de irritabilidade, eritema, calor, edema e enduração local. Outras experiências adversas relatadas em estudos clínicos e experiências após a comercialização incluem: Corpo como um todo: astenia, febre (> 38,8°C ), irritabilidade. Sistema Hematológico/Linfático: linfadenites, trombocitopenia em pacientes com trombocitopenia idiopática estabilizada, anemia hemolítica em pacientes que tiveram outras desordens hematológicas. Hipersensibilidade: reações anafilactóides, doença do soro. Sistema músculo-esquelético: artralgia, artrite, mialgia. Sistema nervoso: cefaléia, parestesia, radiculoneuropatia, síndrome de Guillain-Barré. Pele: erupção cutânea, urticária.

Pneumovax 23 - Posologia

PARA ADMINISTRAÇÃO SUBCUTÂNEA OU INTRAMUSCULAR Não administrar por via intravenosa ou intradérmica. Produtos de uso parenteral devem ser inspecionados visualmente quanto à presença de material particulado e descoloração, anteriormente à administração, sempre que a solução e o recipiente permitirem. A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD é uma solução transparente, incolor. Retire 0,5 mL do frasco usando uma agulha estéril e seringa livre de conservantes, antissépticos e detergentes. Administre uma única dose de 0,5 mL da Vacina pneumocócica, polivalente, MSD por via subcutânea ou intramuscular (preferencialmente no músculo deltóide ou na porção ântero-lateral da coxa), com cuidado apropriado para evitar a administração intravascular. É importante utilizar seringas e agulhas estéreis separadas para cada indivíduo para prevenir contra a transmissão de agentes infecciosos de uma pessoa para outra. A vacina é usada diretamente como fornecida. Não é necessário diluir ou reconstituir. Toda vacina deve ser descartada após o término do prazo de validade.

Pneumovax 23 - Informações

A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD, é uma vacina líquida estéril para injeção intramuscular ou subcutânea. A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD consiste de uma mistura de polissacarídeos capsulares altamente purificados dos 23 tipos mais prevalentes ou invasivos de pneumococos de Streptococcus pneumoniae, incluindo os 6 sorotipos que, mais freqüentemente, causam infecções pneumocócicas invasivas resistentes à antibióticos entre crianças e adultos nos Estados Unidos (veja Tabela 1). A vacina polivalente 23 conta com pelo menos 90% dos tipos de pneumococos isolados do sangue e pelo menos 85% de todos os tipos de pneumococos isolados de locais que são geralmente esterilizados conforme determinado pelos dados atuais da Vigilância Sanitária dos Estados Unidos. A Vacina pneumocócica, polivalente, MSD é produzida de acordo com os métodos desenvolvidos pelos Laboratórios de Pesquisa da Merck Sharp & Dohme. Cada dose de 0,5 mL da vacina contém 25 mcg de cada tipo de polissacarídeo dissolvido em solução salina isotônica contendo 0,25% de fenol como conservante. Tipos de Pneumococos 1 2 3 4 5 6B** 7F 8 9N 9V** 10A 11A 12F 14** 15B 17F 18C 19A**19F**20 22F 23F** 33F

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal