Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Efeitos Colaterais de Janumet

Em estudos clínicos controlados com placebo, que envolveram pacientes com diabetes mellitus tipo 2 em monoterapia com metformina, a adição de 100 mg de fosfato de sitagliptina uma vez ao dia foi bem tolerada. A incidência global de efeitos adversos relatada em pacientes em uso de sitagliptina e metformina foi semelhante à relatada em pacientes em uso de placebo e metformina.

Terapia de combinação com sitagliptina e metformina Terapia inicial
Em um estudo fatorial de 24 semanas, controlado com placebo, de terapia inicial com sitagliptina 50 mg duas vezes ao dia em combinação com metformina 500 ou 1.000 mg duas vezes ao dia, as reações adversas relacionadas ao medicamento relatadas em 1% dos pacientes que receberam a terapia de combinação (e maior que em pacientes que receberam placebo) são mostradas na Tabela 6.

Tabela 6: Terapia inicial com combinação de sitagliptina e metformina:
reações adversas relacionadas ao medicamento relatadas em 1% dos pacientes que receberam a

terapia de combinação (e maior que em pacientes que receberam placebo)†

 Número de pacientes (%)
 Placebo

Sitagliptina
100 mg 1x/dia

Metformina
500 ou 1.000 mg 2x/dia††

Sitagliptina
50 mg 2x/dia +
metformina
500 ou 1.000 mg 2x/dia††

 N = 176N = 179N = 364N = 372
Diarreia2 (1,1)0 (0,0)12 (3,3)13 (3,5)
Náuseas1 (0,6)0 (0,0)9 (2,5)6 (1,6)
Dispepsia0 (0,0)0 (0,0)4 (1,1)5 (1,3)
Flatulência0 (0,0)0 (0,0)2 (0,5)5 (1,3)
Vômitos0 (0,0)0 (0,0)1 (0,3)4 (1,1)
Cefaleia0 (0,0)1 (0,6)4 (1,1)5 (1,3)
Hipoglicemia0 (0,0)1 (0,6)2 (0,5)4 (1,1)




†População de intenção de tratar.
††Dados agrupados para os pacientes que receberam as doses menor e maior de metformina.

Terapia de adição à metformina
Em um estudo de 24 semanas, controlado com placebo, de sitagliptina adicionada à terapia em andamento com metformina, 464 pacientes que recebiam metformina associaram 100 mg de sitagliptina uma vez ao dia e 237 pacientes receberam placebo e metformina. O único evento adverso relacionado à medicação relatado a uma incidência ≥1% em pacientes que receberam sitagliptina e metformina foram náuseas (100 mg de sitagliptina e metformina, 1,1% placebo e metformina, 0,4%).

Hipoglicemia e eventos adversos gastrintestinais
Nos estudos controlados com placebo da terapia de combinação com sitagliptina e metformina, a incidência de hipoglicemia (independentemente da avaliação da causalidade pelo investigador) relatada em pacientes tratados com a combinação da sitagliptina e metformina foi similar à relatada para pacientes tratados com metformina e placebo. As incidências de reações adversas gastrintestinais pré-especificadas em pacientes tratados com a combinação de sitagliptina e metformina foram similares às relatadas para pacientes tratados somente com metformina. Veja Tabela 7.

Tabela 7: Hipoglicemia e reações adversas gastrintestinais e intestinais pré-especificadas (independentemente

da avaliação da causalidade pelo investigador) relatadas em pacientes que receberam a terapia de combinação†

 Número de pacientes (%)
Estudo de sitagliptina e metformina como terapia inicial


Estudo de sitagliptina como terapia adjuvante à metformina
Placebo

Sitagliptina
100 mg 1x/dia

Metformina
500 ou 1.000 mg 2x/dia ††

Sitagliptina
50 mg 2x/dia +
metformina
500 ou 1.000 mg 2x/dia ††

Placebo + metformina
Maior ou igual 1.500 mg diariamente

Sitagliptina 100 mg 1x/dia + metformina
Maior ou igual1.500 mg diariamente

 N = 176N = 179N = 364N = 372N= 237N= 464
Hipoglicemia1 (0,6)1 (0,6)3 (0,8)6 (1,6)5 (2,1)6 (1,3)
Diarreia7 (4,0)5 (2,8)28 (7,7)28 (7,5)6 (2,5)11 (2,4)
Náuseas2 (1,1)2 (1,1)20 (5,5)18 (4,8)2 (0,8)6 (1,3)
Vômitos1 (0,6)0 (0,0)2 (0,5)8 (2,1)2 (0,8)5 (1,1)
Dor abdominal†4 (2,3)6 (3,4)14 (3,8)11( 3,0)9 (3,8)10 (2,2)


† No estudo da terapia inicial, desconforto abdominal foi incluído com dor abdominal.
†† Dados agrupados para os pacientes que receberam as doses menor e maior de metformina.

Em todos os estudos, as reações adversas de hipoglicemia foram baseadas em todos os relatos de hipoglicemia sintomática; uma medida concomitante de glicemia não foi exigida.

Sitagliptina em combinação com metformina e uma sulfonilureia
Em um estudo de 24 semanas, controlado com placebo, de sitagliptina 100 mg diariamente adicionada ao tratamento de combinação em andamento com glimepirida ≥4 mg ao dia e metformina ≥1.500 mg ao dia, as reações adversas relacionadas ao tratamento relatadas em 1% dos pacientes tratados com sitagliptina (N=116) e mais comumente que em pacientes tratados com placebo (N=113) foram hipoglicemia (sitagliptina, 13,8%; placebo, 0,9%) e constipação (1,7%, 0,0%).

Sitagliptina em combinação com metformina e um agonista de PPAR
Em um estudo controlado com placebo, de sitagliptina 100 mg ao dia adicionada ao tratamento de combinação em andamento com metformina e rosiglitazona, as reações adversas relacionadas ao medicamento relatadas até a semana 18 (análise primária) em 1% dos pacientes tratados com sitagliptina (N=170) e mais comumente que em pacientes tratados com placebo (N=92) foram: cefaleia (sitagliptina, 2,4%; placebo, 0,0%), diarreia (1,8%, 1,1%), náuseas (1,2%, 1,1%), hipoglicemia (1,2%, 0,0%), e vômitos (1,2%, 0,0%). Na semana 54, as reações adversas relacionadas ao medicamento relatadas em 1% dos pacientes tratados com sitagliptina e mais comumente que em pacientes tratados com placebo foram: cefaleia (2,4%, 0,0%), hipoglicemia (2,4%, 0,0%), infecção do trato respiratório superior (1,8%, 0,0%), náuseas (1,2%, 1,1%), tosse (1,2%, 0,0%), infecção cutânea fúngica (1,2%, 0,0%), edema periférico (1,2%, 0,0%) e vômitos (1,2%, 0,0%).

Sitagliptina em combinação com metformina e insulina
Em um estudo de 24 semanas, controlado com placebo, de sitagliptina 100 mg ao dia adicionada ao tratamento de combinação já em andamento com metformina ≥1.500 mg diariamente e insulina, a única reação adversa relatada em 1% dos pacientes tratados com sitagliptina (N=229) e mais comumente que em pacientes tratados com placebo (N=233) foi hipoglicemia (sitagliptina, 10,9%; placebo, 5,2%).
Não foram observadas alterações clinicamente significativas nos sinais vitais ou no ECG (incluindo no intervalo QTc) c om a combinação de sitagliptina e metformina.

Pancreatite
Em uma análise combinada de 19 estudos clínicos duplo-cegos que incluiu dados de 10.246 pacientes distribuídos de forma randômica para receber sitagliptina 100 mg/dia (N = 5.429) ou controle correspondente (ativo ou placebo) (N = 4.817), a incidência de pancreatite aguda foi de 0,1 por 100paciente-anos em cada grupo (4 pacientes com um evento em 4.708 paciente-anos para o grupo da sitagliptina e 4 pacientes com um evento em 3.942paciente-anos para o grupo controle). (Veja ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES, Pancreatite).

Reações adversas com sitagliptina
Não houve nenhuma reação adversa relacionada ao medicamento relatada que tenha ocorrido com uma incidência 1% em pacientes recebendo sitagliptina.
A incidência global de hipoglicemia em pacientes que receberam sitagliptina associada a metformina foi semelhante à observada com placebo mais metformina (100 mg de sitagliptina e metformina, 1,3%; placebo e metformina, 2,1%). A incidência de eventos adversos gastrintestinais selecionados em pacientes que receberam sitagliptina e metformina também foi semelhante à observada com placebo e metformina: náuseas (sitagliptina e metformina, 1,3%; placebo e metformina, 0,8%), vômitos (1,1%, 0,8%), dor abdominal (2,2%, 3,8%) e diarreia (2,4% e 2,5%).
A incidência de eventos adversos laboratoriais foi semelhante entre os pacientes que receberam sitagliptina e metformina (7,6%) em comparação à observada em pacientes que receberam placebo e metformina (8,7%). Não foram observadas alterações clinicamente significativa nos sinais vitais ou no ECG (inclusive no intervalo QTc) com o tratamento com sitagliptina e metformina.
Os eventos adversos mais comuns (> 5%) causados pela introdução da metformina foram diarreia, náuseas/vômitos, flatulência, desconforto abdominal, indigestão, astenia e cefaleia.

Sitagliptina em combinação com metformina e um agonista de PPAR:
Em um estudo controlado com placebo, de sitagliptina 100 mg/dia adicionada ao tratamento de combinação em andamento com metformina e rosiglitazona (sitagliptina, N=170; placebo, N=92), os eventos adversos relatados independentemente da avaliação de causalidade até a semana 18 (ponto de avaliação primário) em 5% dos pacientes tratados com sitagliptina e mais comumente que em pacientes tratados com placebo foram: infecção do trato respiratório superior (sitagliptina, 5,9%; placebo, 5,4%) e nasofaringite (5,3%, 4,3%). Na semana 54, os eventos adversos relatados independentemente da avaliação de causalidade em 5% dos pacientes tratados com sitagliptina e mais comumente que em pacientes tratados com placebo foram: infecção do trato respiratório superior (sitagliptina, 16,5%; placebo, 6,5%), nasofaringite (10,6%, 9,8%), edema periférico (8,8%, 5,4%) e cefaleia (5,9%, 4,3%).
Não foram observadas alterações clinicamente significativas nos sinais vitais ou no ECG (incluindo no intervalo QTc) com a combinação de sitagliptina e metformina.

Sitagliptina em combinação com metformina e insulina
Em um estudo de 24 semanas, controlado com placebo, de sitagliptina 100 mg ao dia adicionada ao tratamento de combinação em andamento com metformina ≥1.500 mg/dia e insulina, a única reação adversa relacionada ao medicamento relatada em 1% dos pacientes tratados com sitagliptina (N=229) e mais comumente que em pacientes tratados com placebo (N=233) foi hipoglicemia (sitagliptina, 10,9%; placebo, 5,2%).

Experiência pós-comercialização:
Foram identificadas reações adversas adicionais durante o uso pós-comercialização de Janumet ou sitagliptina, um dos componentes de Janumet. Essas reações foram relatadas quando Janumet® ou sitagliptina foram utilizados isoladamente e/ou em combinação com outros agentes antidiabéticos. Uma vez que os relatos são voluntários e feitos por uma população de tamanho incerto, em geral não é possível estimar de forma confiável a frequência ou estabelecer relação causal com a exposição ao medicamento. As reações de hipersensibilidade relatadas foram anafilaxia, angioedema, erupção cutânea, urticária, vasculite cutânea e condições cutâneas exfoliativas, inclusive síndrome de Stevens-Johnson (veja CONTRAINDICAÇÕES e ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES, Fosfato de sitagliptina, Reações de hipersensibilidade); pancreatite aguda, incluindo pancreatite necrozante e hemorrágica fatal e não-fatal (veja ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES, Pancreatite); piora na função renal, incluindo insuficiência renal aguda (algumas vezes com necessidade de diálise); infecção do aparelho respiratório superior; nasofaringite; constipação; vômitos; cefaléia; artralgia, mialgia, dor nas extremidades, dor nas costas.

Achados de exames laboratoriais
Fosfato de sitagliptina: A incidência de eventos adversos laboratoriais foi similar em pacientes tratados com sitagliptina e metformina (7,6%) comparada a pacientes tratados com placebo e metformina (8,7%). Além disso, em muitos, mas não em todos os estudos, foi observado discreto aumento no número de leucócitos (aproximadamente 200 células/microL de diferença versus placebo; número médio de leucócitos no período basal de aproximadamente 6.600 células/microL), decorrente de pequeno aumento de neutrófilos. Esta observação foi detectada em muitos, mas não em todos os estudos. Essas alterações nos parâmetros laboratoriais não são consideradas clinicamente importantes.

Cloridrato de metformina: em estudos clínicos controlados com metformina e duração de 29 semanas, foi observad a diminuição dos níveis séricos de vitamina B12 que eram previamente normais para níveis abaixo do normal, sem manifestações clínicas, em aproximadamente 7% dos pacientes. Tal decréscimo, possivelmente causado pela interferência na absorção da vitamina B12 via fator intrínseco, é, entretanto, muito raramente associado à anemia e parece ser rapidamente reversível com a descontinuação da metformina ou com a suplementação de vitamina B12 (veja ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES, Cloridrato de metformina).

Atenção: este produto é um medicamento novo e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, notifique o s eventos adversos pelo Sistema de Notificações em Vigilância Sanitária - NOTIVISA, disponível em www.anvisa.gov.br/hotsite/notivisa/index.htm, ou para a Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal