FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Problemas Relacionados ao Álcool

Autor:

Euclides F. de A. Cavalcanti

Médico Colaborador da Disciplina de Clínica Médica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Última revisão: 01/02/2009

Comentários de assinantes: 0

Distúrbios relacionados ao álcool

Schuckit MA. Alcohol related disorders. Lancet (Early Online Publication), 26 January 2009 [Link para o abstract].

 

Fator de Impacto da Revista (Lancet): 28,638.

 

Contexto Clínico

Assim como o cigarro, o álcool é um grave problema de saúde pública, relacionado a uma série de problemas psiquiátricos e doenças clínicas, além de ser corresponsável por grande parte dos acidentes e mortes violentas. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS)2, o álcool atualmente causa praticamente tantos danos à saúde e mortes quanto o cigarro. Se somarmos a isso as conseqüências sociais relacionadas ao álcool, como problemas familiares e dias de ausência no trabalho, é possível que o álcool seja um problema de saúde pública maior do que o cigarro3 (sugerimos ler esta última referência)

No entanto, ao contrário do cigarro, que vem sofrendo controle rigoroso das autoridades de saúde e cujo consumo passa despercebido pelos médicos atendentes cada vez com menor frequência, o álcool não tem recebido a mesma atenção. Atualmente, a freqüência do consumo de álcool não é questionada em grande parte das consultas ambulatoriais e as autoridades de saúde exercem um controle sobre o consumo que nem de perto se assemelha ao controle exercido contra o cigarro.

 

O Estudo

Este artigo de revisão baseou-se em uma pesquisa no PUBMED dos estudos publicados em língua inglesa entre janeiro do ano 2000 e março de 2007. Dentre os principais pontos destacados nesta revisão, destacam-se os seguintes:

Homens têm um risco de desenvolver dependência de álcool, ao longo da vida, ao redor de 10% e de uso abusivo de álcool ao redor de 15%.

Apenas 1/4 das pessoas com uso abusivo de álcool procura auxílio para o tratamento desta condição, portanto é papel do médico realizar rastreamento regular questionando o hábito de beber dos pacientes, uma vez que não diagnosticar e intervir nestes pacientes poderá levar a sérios danos a saúde do indivíduo, assim como complicar o manejo de outras doenças clínicas e psiquiátricas.

O abuso ou dependência do álcool está relacionado a uma série de transtornos psiquiátricos e o uso abusivo repetido se associa a um risco de episódios depressivos temporários de 40% e tentativas de suicídio, além de ansiedade severa e insônia. Concomitância com abuso de outras drogas ilícitas e cigarro é comum.

A persistência de problemas relacionados ao uso de álcool se associa a um risco de morte precoce 3 a 4 vezes maior, devido a problemas clínicos, como doença cardíaca precoce, AVC, cirrose, pancreatite, e alguns tipos de câncer, além de um maior risco de acidentes e morte violenta.

Dependência do álcool é a condição mais severa, associada a prejuízos médico e social importantes (tabela 1). Já o abuso de álcool pode ser definido como um ou mais problemas no funcionamento do indivíduo em um período de 12 meses em um indivíduo sem dependência: não cumprir com as obrigações; se envolver em situações perigosas, problemas legais ou uso continuado apesar de problemas sociais ou interpessoais.

 

Tabela 1: Critérios para o diagnóstico de dependência de álcool segundo o DSM-IV

Tolerância ao álcool (necessidade de quantidades cada vez maiores para obter efeito)

Síndrome de abstinência

Ingestão alcoólica maior do que o intencionado

Desejo de utilizar álcool e incapacidade de controlar o uso

Gasto de grande proporção do tempo disponível em adquirir e utilizar o álcool, assim como na recuperação do uso de álcool

Negligência de atividades sociais, trabalho ou atividades recreacionais

Persistância no uso de álcool apesar de problemas físicos ou psicológicos

A dependência de álcool é definida na presença de 3 ou mais dos critérios acima em um período de 12 meses

 

O artigo cita alguns questionários de rastreamento diagnóstico que podem ser usados pelo médico atendente para identificar problemas relacionados ao álcool. Dentre eles, podemos citar o AUDIT (tabela 2)

 

Tabela 2: AUDIT (Teste de identificação de distúrbios relacionados ao álcool - Alcool Use Disorders Identification Test)

Com que freqüência você toma uma bebida contendo álcool?

Nunca (0) a mais de 4 por semana (4)

Quantos bebidas contendo álcool você toma em um dia típico?

Um a dois (0) a mais de dez (4)

Com que freqüência você toma seis ou mais doses em uma ocasião?

Nunca (0) a diariamente ou quase diariamente (4)

Com que freqüência durante o último ano você achou que não conseguia parar de beber após iniciar?

Nunca (0) a diariamente ou quase diariamente (4)

Com que freqüência durante o último ano você falhou em fazer o que era esperado de você devido a bebida?

Nunca (0) a diariamente ou quase diariamente (4)

Com que freqüência no último ano você precisou de uma dose pela manhã para iniciar o dia após grande ingestão alcoólica?

Nunca (0) a diariamente ou quase diariamente (4)

Com que freqüência no último ano você se sentiu culpado ou com remorso após beber?

Nunca (0) a diariamente ou quase diariamente (4)

Com que freqüência no último ano você foi incapaz de lembrar o que aconteceu na noite anterior devido à ingestão alcoólica?

Nunca (0) a diariamente ou quase diariamente

Você ou alguma outra pessoa já se machucou como resultado de sua ingestão alcoólica?

Não (0) a Sim, durante o último ano (4)

Algum parente, amigo, médico ou outro profissional de saúde já se mostrou preocupado com o seu hábito de beber ou sugeriu que você diminuísse o consumo?

Não (0) a Sim, durante o último ano (4)

O escore AUDIT é a soma de todas as respostas. Um escore de 8 ou mais identifica pessoas com consumo elevado e aqueles com problemas relacionados ao álcool

 

Aplicações para a Prática Clínica

É recomendado que todos os médicos que realizam acompanhamento ambulatorial questionem ativamente seus pacientes sobre problemas relacionados ao álcool, mesmo quando, aparentemente, não houver nenhuma queixa sugestiva ou relato espontâneo do paciente

 

Bibliografia

1.    Schuckit MA. Alcool related disorders. Lancet (Early Online Publication), 26 January 2009 [Link para o abstract]

2.    Babor, T, Rehm, J. & Room, R. Alcohol's Role in the Global Burden of Disease: Implications for Alcohol Policy (World Health Organization, Geneva, in the press.) [Link Livre para o Documento Original]

3.    Pearson H. Public health: The demon drink. Nature 2004; 428, 598-600 [Link Livre para o Artigo Original]

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal