FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Citrato de potássio na prevenção de cálculos renais

Autor:

Rodrigo Díaz Olmos

Doutor em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de são Paulo (FMUSP). Diretor da Divisão de Clínica Médica do Hospital Universitário da USP. Docente da FMUSP.

Última revisão: 04/05/2009

Comentários de assinantes: 0

Citrato de potássio na prevenção de cálculos renais

 

Impacto da terapia com citrato de potássio de longa duração sobre o perfil urinário e a formação recorrente de cálculos1.

Impact of long-term potassium citrate therapy on urinary profiles and recurrent stone formation.J Urol 2009; 181(3):1145-1150 [Link para Abstract].

 

Fator de impacto da revista (J Urol): 4,053

 

Contexto Clínico

            O citrato de potássio tornou-se uma das bases do tratamento clínico da nefrolitíase. É um agente alcalinizante oral, usado há mais de 25 anos no tratamento da nefrolitíase. O mecanismo de ação primário consiste em aumentar a solubilidade dos sais formadores de cálculos e aumentar a atividade inibitória contra os cálculos de oxalato de cálcio e fosfato de cálcio. A eficácia do tratamento com citrato de potássio já foi demonstrada em vários estudos, inclusive ensaios clínicos randomizados, entretanto há poucos dados de seu efeito no longo prazo. Desta forma, os autores avaliaram, numa coorte retrospectiva, os efeitos de longo prazo do citrato de potássio sobre o perfil metabólico urinário e sobre as taxas de formação de cálculos urinários.

 

O Estudo

            Foi um estudo de coorte retrospectivo realizado com pacientes tratados no Centro Completo de Nefrolilíase da Duke University entre 2000 e 2006. Foram incluídos os pacientes que apresentavam perfil metabólico urinário de 24 h pré e pós-terapia e que permaneceram sob tratamento com citrato de potássio por pelo menos 6 meses.

 

Resultados

            De 1480 pacientes com perfil urinário de 24h, 503 satisfizeram os critérios de inclusão e foram incluídos no estudo. A duração média da terapia foi de 41 meses (variando de 6 a 168). De uma forma geral, observou-se uma modificação significativa e duradoura no perfil metabólico urinário já a partir de 6 meses do início da terapia com citrato de potássio. Estas modificações incluíram um aumento do pH urinário (5,90 a 6,46; p<0,0001) e um aumento do citrato urinário (470 a 700 mg/dia; p<0,0001). A taxa de formação de cálculo também foi reduzida de forma significativa após o início do tratamento com citrato de potássio de 1,89 para 0,46 cálculos por ano (p<0,0001). Observou, além disso, uma taxa de remissão de 68%. Os autores concluem que a terapia com citrato de potássio produz uma resposta citratúrica e alcalinizante significativa tanto no curto como no longo prazo, com as mudanças no perfil metabólico urinário persistindo por até 14 anos de tratamento. Por último, concluem, que a terapia com citrato de potássio de longo prazo reduz significativamente a taxa de formação de cálculos, confirmando sua utilidade no manejo de nefrolitíase de repetição.

 

Aplicações para a Prática Clínica

            Alguns pequenos ensaios clínicos randomizados2,3,4 já demonstraram a eficácia do citrato de potássio, principalmente no curto prazo, na redução da formação de cálculos. Embora este estudo não tenha a relevância de um ensaio clínico randomizado, seus resultados sugerem que a terapia com citrato de potássio de longa duração é uma intervenção efetiva. Existem algumas limitações no estudo ligadas à sua natureza observacional, principalmente o fato de ter introduzido viés de seleção. Pacientes com nefrolitíase recorrente podem não ter retornado para reavaliação, desta forma enviesando a amostra a favor daqueles que apresentaram uma resposta favorável ao tratamento. Além disso, como os pacientes já apresentavam nefrolitíase no início do tratamento, a avaliação de formação de novos cálculos e de aumento dos cálculos pode ter ficado comprometida, como os próprios autores ressaltam. De qualquer forma, uma vez que a intervenção não apresenta efeitos colaterais importantes e não tem custo excessivo, além de possivelmente reduzir as taxas de formação recorrente de cálculos, este editor acredita que sua indicação para redução de nefrolitíase no longo prazo seja absolutamente plausível a partir deste estudo observacional.

 

Bibliografia

1. Robinson MR et al. Impact of long-term potassium citrate therapy on urinary profiles and recurrent stone formation.J Urol 2009; 181(3):1145-1150.

2. Barcelo P, Wuhl O, Servitge E, Rousaud A and Pak CYC: Randomized double-blind study of potassium citrate in idiopathic hypocitraturic calcium nephrolithiasis. J Urol 1993; 150: 1761.

3. Whalley NA, Meyers AM, Martins M and Margolius LP: Long-term effects of potassium citrate

therapy on the formation of new stones in groups of recurrent stone formers with hypocitraturia. BJU Int 1996; 78: 10.

4. Lee YH, Huang WC, Tsai JY and Huang JK: The efficacy of potassium citrate based medical prophylaxis for preventing upper urinary tract calculi: a midterm followup study. J Urol 1999; 161: 1453.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal