FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Vacina HPV e lesões intraepiteliais de baixo grau

Autor:

Giovanni Mastrantonio Di Favero

Médico Assistente da Disciplina de Ginecologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HC-FMUSP) e do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP). Doutor em Medicina pelo Charité-Universitätsmedizin Berlin, Alemanha.

Última revisão: 30/03/2012

Comentários de assinantes: 0

Afinal, qual a real proteção conferida pela vacina quadrivalente do HPV contra verrugas anogenitais e lesões intraepiteliais de baixo grau?

 

Especialidades: Ginecologia / Dermatologia/ Oncologia / Medicina de Família e Comunidade

 

Resumo

Estudo multicêntrico prospectivo, randomizado, duplo-cego e placebo-controlado que avaliou a eficácia da vacina quadrivalente contra o HPV na prevenção do aparecimento de lesões intraepiteliais cervical, vulvar e vaginal, assim como das verrugas anogenitais (condiloma acuminado).

 

Contexto clínico

A cada ano, o HPV é responsável por aproximadamente 500.000 casos de câncer de colo uterino, 10 milhões de neoplasias intraepiteliais cervicais de alto grau (NIC II e III) e 30 milhões de verrugas anogenitais ou NIC de baixo grau em todo o mundo. Embora a maioria das verrugas e lesões de baixo grau apresente resolução espontânea, elas têm implicações psicossociais e econômicas significativas. A vacina quadrivalente (contra os tipos 6, 11, 16 e 18), quando administrada em 3 doses, é capaz de prevenir até 70% dos cânceres de colo uterino e 90% das NIC de alto grau. A alta eficácia demonstrada em ensaios clínicos prévios legitimou sua inclusão no calendário vacinal oficial em mais de 100 países para meninas e mulheres entre 9 e 26 anos de idade, porém apenas como prevenção dessas duas condições citadas. A real eficiência desta vacina na prevenção, em particular, das verrugas anogenitais e das neoplasias intraepiteliais de baixo grau cervical, vulvar e vaginal ainda não está bem estabelecida.

 

O estudo

Trata-se de um estudo multicêntrico, prospectivo, randomizado, duplo-cego e placebo-controlado conduzido entre 2001 e 2003 em 24 centros de atenção médica ao redor do mundo. Foram estudadas 17.622 mulheres entre 16 e 26 anos de idade que receberam 3 doses da vacina quadrivalente contra o HPV (tipos 6, 11, 16 e 18) ou placebo, e que foram seguidas por um período de 42 meses. Como importante critério de exclusão, destacamos: gestação; número de parceiros sexuais menor que 4 dentro do período da pesquisa; antecedente de citologia cervical alterada. A eficácia comparativa da vacina contra NIC de baixo grau ficou em 96%, e 100% contra neoplasias intraepiteliais vulvar e vaginal grau 1. Em relação às verrugas anogenitais (condiloma acuminado), a proteção conferida foi próxima de 100%.

 

Aplicações para a prática clínica

A vacina quadrivalente contra o HPV fornece uma proteção duradoura (mínimo de 42 meses) e eficaz contra as verrugas anogenitais e todos os tipos de neoplasias intraepiteliais de baixo grau do trato genital inferior.

 

Bibliografia

1.   FUTURE I/II Study Group. Four year efficacy of prophylactic human papillomavirus quadrivalent vaccine against low grade cervical, vulvar, and vaginal intraepithelial neoplasia and anogenital warts: randomised controlled trial. BMJ. 2010 Jul 20;341:c3493. [link para o artigo] (Fator de Impacto: 13,471)

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal