FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Diretriz – Uso de Sondas de Alimentação em Pacientes com Demência Avançada

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP.
Supervisor do Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Diretor do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente.

Última revisão: 06/05/2015

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

         Idosos com demência avançada normalmente estão com grande perda funcional, acamados e poucos têm qualquer capacidade de se comunicar verbalmente. Nessa fase da demência, ocorrem pneumonias, episódios febris e problemas alimentares, todos associados ao contexto da progressão natural do processo da doença, e que indicam uma transição de demência avançada para o fim da vida. A existência dessas "complicações" indicam uma mortalidade em seis meses que se aproxima de 50%.

         As evidências que temos atualmente na literatura não fornecem bases para o uso de alimentação por sonda para evitar dificuldades de alimentação em idosos com demência avançada. A possibilidade de existir um estudo randomizado controlado comparando as vantagens e desvantagens da alimentação por sonda com os da alimentação manual em pessoas com avançada demência não é viável por questões éticas frente à metodologia e, em parte, devido à vulnerabilidade da população que seria estudada.

         Os estudos demonstram alta mortalidade em idosos com demência avançada pela doença de base. E é importante ressaltar que a sobrevivência não é melhor nos pacientes que são alimentados por sondas/tubos em relação aos pacientes que não usam estes dipositivos. Em estudos observacionais, a alimentação por sonda não impede a aspiração, não auxilia na cura de úlceras de pressão, não melhora o estado nutricional, nem diminui a mortalidade em pessoas com demência avançada.

         Apresentamos a seguir as diretrizes da Sociedade Americana de Geriatria quanto ao uso de sondas / tubos para alimentação em pacientes com demência avançada.

 

Diretrizes

1-Sondas e tubos para alimentação não são recomendados para adultos idosos com demência avançada. Alimentação cuidadosa manual deve ser oferecida; para as pessoas com demência avançada, a alimentação manual (assistida) é  tão boa quanto o uso de sondas e tubos para alimentação quanto a resultados de morte, pneumonia aspirativa, estado funcional e conforto. O uso de alimentação por sonda está associado a mais agitação, maior uso de restrições físicas e químicas, uma maior utilização de cuidados de saúde devido a complicações relacionadas com o tubo e o desenvolvimento de novas úlceras de pressão.

 

2-Os esforços para melhorar a alimentação oral, alterando o ambiente e criando abordagens centrada no indivíduo devem ser parte do tratamento usual para idosos com demência avançada.

 

3-O uso de sondas e tubos para alimentação é considerado uma terapia médica que um indivíduo ou seu cuidador podem tomar a decisão de aceitar ou não de acordo com diretivas antecipadas de fimdevida, com desejos previamente expressados, ou baseado naquilo que se acredita que o indivíduo deseja.

 

4-É responsabilidade de todos os membros da equipe de cuidados em saúde que cuidam de pacientes institucionalizados em locais de cuidados de longa permanência compreender os desejos previamente expressos pela pessoa (através da revisão de diretivas antecipadas de fimdevida e com cuidadores) em relação a alimentação por sonda e incorporar esses desejos no plano de cuidados.

 

5-Instituições como hospitais, asilos e outros ambientes de cuidados devem promover a escolha, endossada e compartilhada quanto à tomada de decisão e quanto a preferências individuais sobre a alimentação por sonda. Eles não devem impor obrigações ou exercerem pressão sobre os indivíduos, ou cuidadores quanto à instituição de alimentação por sonda.

 

Bibliografia

American Geriatrics Society Ethics Committee and Clinical Practice and Models of Care Committee. American Geriatrics Society feeding tubes in advanced dementia position statement. J Am Geriatr Soc 2014 Aug; 62:1590. (link para o artigo).

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal