FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Cálcio e Vitamina D para Prevenção de Adenoma Colorretal

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 24/02/2016

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

Alguns estudos epidemiológicos e pré-clínicos sugerem que níveis mais elevados de vitamina D e de cálcio reduzem o risco de neoplasia colorretal. Para estudar ainda mais o potencial quimiopreventivo desses nutrientes, foi realizado um estudo duplo-cego, aleatório, controlado com placebo, de suplementação com vitamina D, de cálcio, ou ambos para a prevenção de adenomas colorretais.

 

O Estudo

Foram recrutados pacientes com adenomas recentemente diagnosticados e sem pólipos colorretais remanescentes após colonoscopia completa. Um total de 2.259 pacientes foram randomizados da seguinte forma: para ingesta diária de vitamina D 3 (1000 UI), ou carbonato de cálcio (1200 mg), ou ambos em associação, ou nenhum. As mulheres podiam optar por receber cálcio mais a atribuição aleatória de vitamina D ou placebo. Seguimento com colonoscopia foi previsto para ser realizada de três ou cinco anos após os exames iniciais, de acordo com a recomendação do endoscopista. O desfecho final primário avaliado foi a ocorrência de adenomas diagnosticados no intervalo de randomização através da colonoscopia de vigilância prevista.

Os participantes que foram aleatoriamente designados para receber vitamina D tiveram um aumento líquido médio em níveis séricos de 25-hidroxivitamina D de 7,83 ng/mL, em relação aos participantes que receberam placebo. No geral, 43% dos participantes tiveram um ou mais adenomas diagnosticados durante o acompanhamento. Os Odds Ratios ajustados para adenomas recorrentes foram de OR: 0,99 (IC95%  0,89-1,09) com a vitamina D versus sem vitamina D, OR: 0,95 (IC 95% 0,85-1,06) com o cálcio versus nenhum cálcio e OR: 0,93 (IC95% 0,80 para 1,08), com ambos os agentes contra nenhum agente. Os resultados para adenomas avançados foram semelhantes. Houve poucos eventos adversos graves.

 

Aplicações Práticas

Apesar de se imaginar que cálcio e vitamina D pudessem ter algum benefício na prevenção de adenomas colorretais, foi possível  verificar com esse estudo que não há qualquer indicação de suplementação alimentar com essas substâncias, visto que os resultados foram negativos para tanto vitamina D quanto cálcio, ou mesmo quando os dois foram associados. Sendo assim, não recomendamos essa conduta.

 

Referências

Baron JA et al. A Trial of Calcium and Vitamin D for the Prevention of Colorectal Adenomas. N Engl J Med 2015; 373:1519-1530.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal