FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Dexametasona ou Prednisona para PTI

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP.
Supervisor do Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Diretor do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente.

Última revisão: 11/05/2016

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

Púrpura trombocitopênica idiopática (PTI) é uma síndrome trombótica autoimune caracterizada pela diminuição da contagem de plaquetas e um aumento do risco de sangramento. A fisiopatologia base da PTI é uma ocorrência de autoanticorpos que causam destruição de plaquetas. Os corticosteroides são recomendados como a estratégia terapêutica de primeira linha em todas as diretrizes de tratamento. Para não respondedores se realiza esplenectomia ou rituximabe.

Prednisona é o tratamento inicial padrão de PTI, normalmente aos 0,5 a 2 mg / kg de peso corporal por dia durante quatro semanas no máximo, com desmame posterior. O pulso de alta dose de dexametasona (HD-DXM) foi originalmente usado para o gerenciamento de PTI refratária, mas depois foi também usada como primeira linha de tratamento com bons resultados. Mas não se sabe qual das duas opções de corticoterapia é melhor.

 

O Estudo

Este estudo comparou a eficácia e segurança de dexametasona em dose elevada (HD-DXM) e prednisona convencional (PDN) na maior coorte até hoje feita, como estratégias de primeira linha para PTI em adultos recentemente diagnosticada. Os pacientes inscritos foram randomizados para receber DXM 40 mg / d durante quatro dias (n = 95, e os que não responderam receberam um curso adicional de quatro dias de DXM) ou prednisona 1,0 mg / kg por dia durante quatro semanas e com desmame posterior (n = 97). Um ou dois cursos de HD-DXM resultou numa incidência mais elevada de resposta global inicial (82,1% versus 67,4%, P = 0,044) e uma resposta completa (50,5% versus 26,8%, P = 0,001), em comparação com prednisona. O tempo de resposta foi mais curto no grupo HD-DXM (P <0,001). Resposta sustentada foi alcançada por 40,0% dos doentes no grupo de HD-DXM e 41,2% no braço PDN (P = 0,884). Resposta completa inicial foi um indicador positivo da resposta sustentada, enquanto que a presença de autoanticorpos antiplaquetas foi um indicador negativo. HD-DXM foi geralmente tolerada melhor.

 

Aplicações Práticas

Este estudo randomizado é o primeiro a comparar as duas opções de corticoterapia de forma bastante interessante em pacientes adultos com PTI. E o resultado favoreceu o uso da dexametasona em dose alta. Isso porque apesar da resposta sustentada ter sido semelhante nos dois grupos, o pulso de dexametasona oferece a vantagem de uso de medicação por tempo mais curto, o que minimiza os efeitos deletérios do uso prolongado de corticoide. É possível que esse estudo modifique as recomendações de diretrizes no que diz respeito à primeira opção terapêutica recomendada para PTI em adultos.

 

Referências

Wei Y et al. High-dose dexamethasone vs prednisone for treatment of adult immune thrombocytopenia: A prospective multicenter randomized trial. Blood 2016 Jan 21; 127:296.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal