FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Infecção por Zika Vírus em Gestantes no Rio de Janeiro

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP.
Supervisor do Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Diretor do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente.

Última revisão: 20/02/2017

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

O vírus Zika (ZIKV) tem sido associado a malformações do sistema nervoso central (SNC) em fetos. Para caracterizar o espectro da doença do ZIKV em mulheres grávidas e crianças, foram observados alguns pacientes no Rio de Janeiro para descrever as manifestações clínicas em mães e repercussões da infecção aguda do ZIKV em recém-nascidos.

 

O Estudo

Foram incluídas neste estudo mulheres grávidas em quem uma erupção cutânea havia se desenvolvido dentro de 5 dias anteriores à inclusão e nas quais foram testadas amostras de sangue e urina para ZIKV por PCR. Essas mulheres foram seguidas de forma prospectiva para a obtenção de dados sobre os resultados da gravidez e dos recém-nascidos.

Foram recrutadas 345 pacientes de setembro 2015 até maio de 2016; dessas, 182 (53%) testaram positivo para ZIKV no sangue, na urina ou ambos. O momento da infecção aguda pelo ZIKV variou de 6 a 39 semanas de gestação. As características clínicas maternas predominantes incluíram erupção pruriginosa descendente macular ou erupção maculopapular, artralgias, hiperemia conjuntival e dor de cabeça; 27% tiveram febre (de curta duração e de baixa intensidade). Em julho de 2016, 134 gestações afetadas pelo ZIKV e 73 não afetadas pelo ZIKV tinham chegado ao final, com resultados conhecidos para 125 gestações afetadas pelo ZIKV e 61 não afetadas pelo ZIKV. A infecção com o vírus Chikungunya foi identificada em 42% das pacientes sem infecção pelo ZIKV contra 3% de mulheres com infecção pelo ZIKV (P <0,001). As taxas de morte fetal foram de 7% em ambos os grupos; os resultados adversos globais foram de 46% entre os filhos de mulheres ZIKV-positivo contra 11,5% entre os filhos de mulheres ZIKV-negativo (P <0,001). Entre 117 nascidos vivos para 116 mulheres com ZIKV-positivo, 42% tiveram achados de anormalidade clínica ou de imagem do cérebro ou ambos, incluindo 4 crianças com microcefalia. Efeitos adversos foram notados independentemente do trimestre durante o qual as mulheres foram infectadas com ZIKV (55% das gestações tiveram resultados adversos após a infecção da mãe durante o primeiro trimestre; 52%, após a infecção no segundo trimestre; 29%, após a infecção no terceiro trimestre).

 

 

Aplicação Prática

Apesar de os sintomas clínicos serem leves na gestação, a infecção pelo ZIKV durante a gravidez é prejudicial para o feto e está associada com morte fetal, restrição de crescimento fetal, além de um espectro de anomalias do SNC.

 

 

Bibliografia

 

Brasil P et al. Zika Virus Infection in Pregnant Women in Rio de Janeiro. N Engl J Med 2016; 375:2321-2334.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal