FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Impacto em Bebês Pré-termo do Uso de Corticoide Antenatal Pelas Mães

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 04/09/2017

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

 

As diretrizes atuais recomendam a administração de corticosteroides antes do parto a mulheres com risco de parto prematuro de 24 semanas e 0/7 a 34 semanas e 6/7 de gestação, e concordam em considerar a administração durante 23 semanas e 0/7 a 23 semanas e 6/7. A recomendação para considerar a administração abaixo de 24 semanas baseia-se em consenso e estudos observacionais. É improvável que sejam realizados ensaios controlados nessa população para criar evidências consistentes e ajuste da prática clínica.

Como alguns dos benefícios de corticosteroide diferem por idade gestacional, o objetivo do estudo apresentado foi determinar a presença e a magnitude da associação entre os corticosteroides e os resultados para os bebês de cada idade gestacional. A hipótese é que, em prematuros com idade gestacional de 23 semanas e 0/7 a 34 semanas e 6/7, a exposição a corticosteroides em comparação com nenhuma exposição a corticosteroides na fase pré-natal estaria associada a uma menor taxa de mortalidade hospitalar (desfecho primário) e grandes morbidades.

 

O Estudo

 

Este é um estudo de coorte prospectivo que incluiu 117.941 lactentes com 23 0/7 a 34 6/7 semanas de idade gestacional nascidos entre 1.01.2009 e 31.12.2013. A exposição avaliada foi de quaisquer corticosteroides pré-natais. Os desfechos avaliados foram mortes ou morbidades hospitalares significativas, analisadas por idade gestacional e exposição a corticosteroides antenatais com modelos ajustados para peso ao nascer, sexo, modalidade de parto e nascimentos múltiplos.

Os lactentes expostos ao corticosteroide (n = 81.832) tiveram uma taxa bem mais baixa de morte antes do parto em cada gestação de 29 semanas ou menos, 31 e 33?34 semanas, em comparação com crianças sem exposição (OR: 0,32/ajustado: 0,55). O número necessário para tratar com corticosteroides pré-natais para prevenir uma morte antes da alta aumentou de 6 entre 23 e 24 semanas de gestação para 798 às 34 semanas de gestação.

A taxa de sobrevivência sem grande morbidade hospitalar foi maior entre os lactentes expostos a corticosteroides antenatais nas gestações de menor tempo. Os lactentes expostos a corticosteroides pré-natais apresentaram taxas mais baixas de hemorragia intracraniana grave ou morte, enterocolite necrotizante no estágio 2 ou acima ou morte.

 

Aplicação Prática

 

Este estudo destaca, pela primeira vez, que os bebês, nas gestações com menor tempo, parecem se beneficiar mais com a exposição aos corticosteroides antenatais. A exposição aos corticosteroides antenatais foi associada a uma mortalidade comparativamente menor às 23 semanas de gestação do que após as 24 semanas de gestação. A sobrevida sem grande morbidade hospitalar também foi menor entre os lactentes expostos a corticosteroides antenatais nas gestações de menor tempo.

 

 

Bibliografia

 

Travers CP et al. Exposure to any antenatal corticosteroids and outcomes in preterm infants by gestational age: prospective cohort study. BMJ 2017;356:j1039.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal