FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Idarucizumabe para Reversão de Anticoagulação por Dabigatran

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 29/11/2017

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

 

Vive-se, hoje em dia, uma realidade em que diversos novos anticoagulantes orais se tornaram disponíveis aos médicos para uso em diversas situações de tratamento e profilaxia de eventos trombóticos. O problema apontado diante dessas novas medicações é a ausência de reversão da anticoagulação. O idarucizumabe, um fragmento de anticorpo monoclonal, foi desenvolvido para reverter o efeito anticoagulante do dabigatrana. É apresentado, aqui, o estudo que buscou validar seu uso.

 

O Estudo

 

Foi realizado um estudo multicêntrico, prospectivo e aberto para determinar se 5g de idarucizumabe intravenoso poderiam reverter o efeito anticoagulante do dabigatrana em pacientes com sangramento não controlado (grupo A) ou que estavam prestes a ser submetidos a um procedimento urgente (grupo B). O ponto final primário foi a reversão máxima do efeito anticoagulante do dabigatrana dentro de 4 horas após a administração do idarucizumabe, com base no tempo de trombina diluído ou no tempo de coagulação de ecarina. Os pontos finais secundários incluíram o restabelecimento da hemostasia e medidas de segurança.

Um total de 503 pacientes foi matriculado: 301 no grupo A e 202 no grupo B. A inversão da porcentagem máxima média de dabigatrana foi de 100% (IC 95%, 100 a 100), com base no tempo de trombina diluído ou o tempo de coagulação de ecarina. No grupo A, 137 pacientes (45,5%) apresentaram hemorragia gastrintestinal e 98 (32,6%), hemorragia intracraniana; entre os que puderam ser avaliados, o tempo médio para a cessação do sangramento foi de 2,5 horas.

No grupo B, o tempo médio para o início do procedimento pretendido foi de 1,6 horas; A hemostasia periprocedural foi avaliada como normal em 93,4% dos casos, ligeiramente anormal em 5,1% e moderadamente anormal em 1,5%. Aos 90 dias, ocorreram eventos trombóticos em 6,3% dos pacientes do grupo A e em 7,4% no grupo B, e as taxas de mortalidade foram de 18,8 e 18,9%, respectivamente. Não houve eventos de segurança graves.

 

Aplicação Prática

 

Neste estudo isolado, pode-se verificar a capacidade de reversão de anticoagulação do idarucizumabe para o dabigatrana. Ao menos com base nos dados apresentados, tem-se uma opção viável para lidar com situações onde é necessário reverter a anticoagulação, como nas situações expostas no estudo, nas quais o idarucizumabe reverteu rapidamente, de forma durável e com segurança o efeito anticoagulante do dabigatrana.

 

 

Bibliografia

 

Pollack CV et al. Idarucizumab for Dabigatran Reversal — Full Cohort Analysis. N Engl J Med 2017; 377:431-441.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal