FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Metanálise Sobre Impacto de Corticosteroides na Mortalidade em Sepse

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 05/07/2019

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

 

Embora os corticosteroides sejam amplamente utilizados em adultos com sepse, tanto o benefício geral quanto os riscos potenciais permanecem incertos. Sendo assim, apresentaremos estudo de revisão sistemática cujo objetivo foi avaliar a eficácia e a segurança dos corticosteroides em pacientes com sepse.

 

O Estudo

 

Foi feita revisão sistemática de ensaios clínicos randomizados (ECRs) usando os termos corticosteroides, sepse, choque séptico, hidrocortisona, ensaios controlados e ensaio clínico randomizado. Foram incluídos ECRs que compararam a administração de corticosteroides com placebo ou cuidados de suporte padrão em adultos com sepse. Dois revisores independentes concluíram a triagem de citação, a abstração de dados e a avaliação de risco. O principal resultado avaliado foi a mortalidade em 28 dias.

Esta metanálise incluiu 37 ECRs (N = 9564 pacientes). Onze ensaios foram classificados como tendo baixo risco de viés. O uso de corticosteroides foi associado à redução da mortalidade em 28 dias (RR, 0,90; IC 95%, 0,82-0,98; I2 = 27%) e mortalidade na unidade de terapia intensiva - UTI (RR 0,85; IC 95%, 0,77-0,94; I2 = 0%) e mortalidade intra-hospitalar (RR, 0,88; IC 95%, 0,79-0,99; I2 = 38%).

Os corticosteroides foram bastante associados ao aumento da reversão de choque no 7º dia (diferença média, 1,95; IC 95%, 0,80-3,11) e dias livres de vasopressores (diferença média, 1,95; IC 95%, 0,80?3,11) e com tempo de permanência na UTI (diferença média, -1,16; IC 95%, -2,12 a -0,20), o Sofa no dia 7 (diferença média, -1,38; IC 95%, -1,87 a -0,89) e tempo até a resolução do choque (diferença média, -1,35; IC 95%, -1,78 a -0,91). No entanto, o uso de corticosteroides foi associado com aumento do risco de hiperglicemia (RR, 1,19; IC 95%, 1,08-1,30) e hipernatremia (RR, 1,57; IC 95%, 1,24-1,99).

 

Aplicação Prática

 

Esta revisão sistemática tem achados que sugerem que a administração de corticosteroides está associada à redução da mortalidade em 28 dias em comparação com o uso de placebo ou tratamento de suporte padrão. Os riscos para se obter esse benefício parecem aceitáveis (hiperglicemia e hipernatremia), uma vez que há potenciais benefícios indiretos associados como menor tempo de vasopressores e de internação na UTI, demonstrando aspecto de custo-efetividade. Mais pesquisas são necessárias para conseguir personalizar ainda mais o tratamento com corticosteroides, de forma a selecionar pacientes adequados com maior probabilidade de apresentar benefício com o uso.

 

Bibliografia

 

1.              Fang F, Zhang Y, Tang J, et al. Association of Corticosteroid Treatment With Outcomes in Adult Patients With Sepsis: A Systematic Review and Meta-analysis. JAMA Intern Med. 2019;179(2):213–223.

 

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal