FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

“Anthrax” ou Carbúnculo

Última revisão: 17/05/2009

Comentários de assinantes: 0

Reproduzido de:

Dermatologia na Atenção Básica de Saúde / Cadernos de Atenção Básica Nº 9 / Série A - Normas de Manuais Técnicos; n° 174 [Link Livre para o Documento Original]

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Secretaria de Políticas de Saúde

Departamento de Atenção Básica

Área Técnica de Dermatologia Sanitária

BRASÍLIA / DF – 2002

 

“ANTHRAX” OU CARBÚNCULO

CID-10: A22

 

DESCRIÇÃO DO “ANTHRAX” OU CARBÚNCULO

É uma toxiinfecção aguda que em geral ataca a pele e raramente nasofaringe, vias respiratórias inferiores, mediastino e vias intestinais. A forma cutânea se manifesta inicialmente por prurido na pele exposta ao agente seguido do aperecimento de lesões confluentes: pápulas, pústulas, vesículas e úlceras indolores que em dois a seis dias transformam-se em escaras escuras. Os locais mais freqüentes da infecção são cabeça e mãos. Quando não tratada dissemina-se para os linfonodos regionais e para a corrente sangüínea, e conseqüentemente pode ocorrer septicemia. A letalidade da forma cutânea sem tratamento pode atingir 5 a 20%. A forma respiratória, via de regra, é letal. Os sintomas iniciais são mínimos e inespecíficos e assemelham-se a uma infecção comum das vias respiratórias superiores mas após três a cinco dias aparecem os sintomas agudos de insuficiência respiratória, sinais radiológicos de alargamento mediastínico, febre, choque e logo depois morte. A forma intestinal, adquirida por ingestão de carne contaminada, é rara e mais difícil de ser identificada, exceto quando existe vínculo epidemiológico. Caracteriza-se por mal-estar abdominal, vômitos, febre, que evolui para diarréia sanguinolenta, abdome agudo, sinais de septicemia e morte. A enfermidade primária bucofaríngea é rara, e quando ocorre, manifesta-se por lesão de mucosa na cavidade oral ou da orofaringe, acompanhada de adenopatia cervical, edema e febre.

 

SINONÍMIA

Anthrax, carbúnculo. Na língua inglesa é conhecido como anthrax. No Brasil, a confluência de furuncúlos, que é um diagnóstico clínico diferencial da toxiinfecção causada pelo Bacillus anthracis, tanto é denominada como cárbunculo como antraz. Na vigência desta furunculose multifocal a suspeita de infecção pelo Bacillus anthracis, deve ser levantada quando há história epidemiológica compatível.

 

ETIOLOGIA DO “ANTHRAX” OU CARBÚNCULO

Bacillus anthracis, bacilo móvel, gram positivo, encapsulado, formador de esporos.

 

RESERVATÓRIO

Animais herbívoros, domésticos e selvagens. Os esporos resistem viáveis em solos contaminados e em couros secos.

 

MODO DE TRANSMISSÃO DO “ANTHRAX” OU CARBÚNCULO

Contato da pele, inalação ou ingestão de esporos existentes em tecidos ou objetos contaminados - lã, couro, osso e pelo - de animais (bois, ovelhas, cabras, cavalos). Aventa-se a possibilidade de transmissão por insetos que tenham se alimentado dos ditos animais. Contato com solo contaminado. A transmissão direta de um indivíduo infectado para uma pessoa sadia é muito pouco provável de ocorrer.

 

PERÍODO DE INCUBAÇÃO

De 24 horas a sete dias.

 

PERÍODO DE TRANSMISSIBILIDADE

Quando a contaminação se dá por objetos e solos contaminados por esporos, estes permanecem infectantes por décadas.

 

COMPLICAÇÕES

Pneumonia, hemorragia gastro-intestinal, septicemia, meningites.

 

DIAGNÓSTICO DO “ANTHRAX” OU CARBÚNCULO

Clínico-epidemiológico e laboratorial. Este último é feito mediante isolamento do Bacillus anthracis no sangue, lesões, secreções, ou tecidos (histopatologia). Pode-se ainda detectar anticorpos no sangue pela técnica de imunofluorescência.

 

Diagnóstico Diferencial

Furunculose cutânea causada por Staphylococcus e ou Streptococcus, dermatite pustulosa contagiosa (enfermidade vírica de Orf).

 

TRATAMENTO DO “ANTHRAX” OU CARBÚNCULO

Para os casos confirmados com cepas do Bacillus anthracis sensíveis à amoxicilina, esta é a droga de escolha, sendo a dose para adultos de 500 mg, VO, 3 vezes ao dia e para crianças com menos de 20 kg, usar 40 mg/kg/dia, VO dividida em três doses diárias. Pode-se utilizar também doxiciclina como segunda escolha. Para cepas resistentes utiliza-se a ciprofloxacina por via oral na dose de 500 mg, duas vezes ao dia para adultos e em crianças menores de 20 kg, 20 a 30 mg/kg por dia, dividida em duas doses diárias. O esquema utilizado deve ser mantido por 60 dias. Avaliar indicação de utilização desta droga por via parenteral.

 

CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS DO “ANTHRAX” OU CARBÚNCULO

O homem é um hospedeiro acidental e a incidência é muito baixa e geralmente esporádica em quase todo o mundo. É um risco ocupacional de trabalhadores que manipulam herbívoros e seus produtos. Tem casos registrados na América do Sul e Central, Ásia e África. Recentemente ocorreram casos nos Estados Unidos da América que têm sido imputados a guerra biológica.

 

OBJETIVOS DA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA

Diagnóstico e tratamento precoce dos casos para evitar complicações e óbitos. Identificação da fonte de infecção para adoção de medidas de controle e desinfecção concorrente. Não há indicação de Isolamento dos casos.

 

NOTIFICAÇÃO

Evento inusitado de notificação compulsória imediata.

 

DEFINIÇÃO DE CASO DE “ANTHRAX” OU CARBÚNCULO

Suspeito

Um caso compatível com a descrição clínica ou que tenha exposição a algum material, ou animal ou produtos animais contaminados pelo B. anthracis.

 

Confirmado

a)   Indivíduo com infecção pelo B. anthracis confirmada laboratorialmente;

b)   indivíduo com exposição a algum material, ou animal ou produtos animais contaminados pelo B. anthracis e quadro clínico compatível.

 

MEDIDAS DE CONTROLE DO “ANTHRAX” OU CARBÚNCULO

A vacina humana só produz imunidade após 18 meses da aplicação. Nos EUA a vacina humana é utilizada somente em grupos especiais e não está disponível no Brasil. A quimioprofilaxia não está indicada de modo indiscriminado por ser ineficaz e poder gerar resistência medicamentosa. Administra-se só em situações específicas onde tenha ocorrido uma exposição de risco. É iniciada enquanto são aguardados os resultados finais confirmatórios, nas seguintes situações: a) exposição com elevado grau de suspeição; b) detecção de presença de bactérias morfologicamente semelhantes ao B. anthracys. Utiliza-se: a) amoxicilina na dose de 500 mg, três vezes ao dia, para adultos e 40 mg/kg/dia para crianças com menos de 20 kg, dividida em três doses diárias; b) ou doxociclina 100 mg/2 vezes ao dia, em adultos, para crianças com menos de 20 kg, 5 mg/kg/dia, divididas em duas doses diárias; c) em casos de resistência aos antibióticos anteriores a droga indicada é a ciprofloxacina por via oral na dose de 500 mg, duas vezes ao dia para adultos e em crianças menores de 20 kg, 20 a 30 mg/kg por dia, dividida em duas doses diárias. O esquema utilizado deve ser mantido por 60 dias.

 

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO

Consta no documento:

“Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”

O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal