FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Antipruriginoso e Anti-inflamatório

Última revisão: 17/09/2015

Comentários de assinantes: 0

Reproduzido de:

Formulário Terapêutico Nacional 2010: Rename 2010 [Link Livre para o Documento Original]

Série B. Textos Básicos de Saúde

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos

Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos

Brasília / DF – 2010

 

         18.3  Antipruginoso e anti-inflamatório

Hidrocortisona – os corticosteroides têm função importante por causa de seus efeitos anti-inflamatórios, imunossupressores e antiproliferativos nos queratinócitos. A eficácia notável de corticosteroides no tratamento de dermatoses inflamatórias foi observada logo após a introdução de hidrocortisona. A hidrocortisona na forma de creme é um corticosteroide de baixa potência com eficácia comparável à dexametasona, acetato de metilprednisolona e prednisolona utilizados para tratar lesões agudas inflamatórias da pele, tais como: dermatite de contato e eczema atópico. Concentrações geralmente utilizadas variam de 0,1% a 1,0%. Apesar de se considerar que a hidrocortisona tenha menos efeitos adversos sobre a pele e é menos susceptível de causar a supressão suprarrenal do que os corticosteroides tópicos mais potentes, deve-se ter em mente que esta propriedade pode ser modificada consideravelmente, tanto pelo tipo de formulação ou veículo utilizado e pelo tipo de esterificação presentes; outros fatores que também podem influir no grau de absorção incluem o lugar da aplicação, o uso de curativo oclusivo, o grau de dano da pele e o tamanho da área afetada. Quando aplicado topicamente, particularmente em áreas extensas quando a pele está lesionada, ou está sob curativos oclusivos, os corticosteroides podem ser absorvidos em quantidade suficiente para provocar efeitos sistêmicos. Agentes de baixa a média potência geralmente são eficazes, e agentes mais potentes são muitas vezes necessários para o tratamento de lesões crônicas, hiperceratóticas ou liquenificadas. Agentes de baixa potência são preferidos para crianças e idosos. Dois estudos controlados randomizados que compararam o uso de corticosteroides tópicos em crianças com eczema atópico leve ou moderado. O primeiro estudo (n=174, crianças de 1 a 15 anos) comparou valerato de betametasona a 0,1% (corticosteroide potente) versus hidrocortisona 1% (corticosteride leve). Não houve diferença significante entre o valerato de betametasona a 0,1% e hidrocortisona a 1% no número de dias escolhidos de forma aleatória (118 dias com hidrocortisona e 117,5 dias com valerato de betametasona, p = 0,53)15. A mediana de recidivas nos dois grupos foi igual a um. Ambos os grupos apresentaram comportamentos semelhantes, clinicamente importantes (> 20% de melhoria em relação à gravidade da dermatite atópica) e melhoria na gravidade da doença em comparação com os valores basais (55% com hidrocortisona e 56% com a betametasona). No segundo estudo (265 crianças de 2 a 14 anos com eczema atópico grave) que envolveu dois grupos de delineamentos semelhante, um comparou propionato de fluticasona a 0,05% creme (corticosteroide potente) com hidrocortisona a 1% creme (corticosteroide leve) e o outro comparou propionato de fluticasona a 0,05% creme com butirato de hidrocortisona a 0,1% creme. Os tratamentos foram aplicados diariamente, durante 2 a 4 semanas até que o eczema atópico fosse controlado e, posteriormente, foi usado de forma intermitente “quando necessário” (até duas vezes por dia) para as áreas afetadas ao primeiro sinal de uma recaída. Hidrocortisona a 1% ou 0,1% em comparação com propionato de fluticasona a 0,05%, melhorou significantemente a gravidade da doença e os índices de recaídas se reduziram depois de 12 semanas. Na comparação entre propionato de fluticasona a 0,05% e hidrocortisona a 1%, o valor de P foi <0,001; com propionato de fluticasona a 0,05% comparado com o butirato de hidrocortisona a 0,1%, o valor de P foi 0,042; e propionato de fluticasona a 0,05%; comparado ao butirato de hidrocortisona a 0,1%, o valor de P foi 0,042. Na comparação de propionato de fluticasona 0,05% com hidrocortisona a 1% o valor de P não foi significante (ver monografia, página 356).

Dexametasona é um glicocorticoide com ação anti-inflamatória, antipruginosa e vasoconstritora, utilizado em várias dermatoses responsivas a corticoterapia. É considerada corticosteroide de baixa potência com eficácia comparável a hidrocortisona, acetato de metilprednisolona e prednisolona. Agentes de baixa a média potência geralmente são eficazes para tratar lesões agudas inflamatórias da pele, tais como eczema atópico, dermatite alérgica de contato, dermatite seborreica, dermatite das fraldas, eczema asteatótico, eczema discoide e líquen plano, e produzem remissão clínica. Dexametasona, quando aplicada topicamente, em especial em áreas extensas, quando a pele está inflamada ou lesionada, ou sob curativos oclusivos, ou quando administrados por via intranasal, pode ser absorvida em quantidade suficiente para causar efeitos sistêmicos (ver monografia, página 619).

 

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO

Consta no documento:

“Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”

O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal