FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Eletrocardiograma 19

Autores:

Fernando de Paula Machado

Médico pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP). Residência em Clínica Médica no Hospital das Clínicas da FMUSP (HC-FMUSP). Residência em Cardiologia pelo Instituto do Coração (InCor) do HC-FMUSP. Médico Diarista do Pronto-Atendimento do Hospital Sírio-Libânes.

Leonardo Vieira da Rosa

Médico Cardiologista pelo Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Médico Assistente da Unidade de Terapia Intensiva do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Doutorando em Cardiologia do InCor-HC-FMUSP. Médico Cardiologista da Unidade Coronariana do Hospital Sírio Libanês.

Última revisão: 01/04/2019

Comentários de assinantes: 0

Quadro Clínico

Mulher de 45 anos com dispneia há 2 semanas evoluindo para dispnéia intensa ao repouso ha 2 horas.

Eletrocardiograma da paciente

 

Interpretação

 

1-     Ritmo regular, FC = 115

2-     Intervalo PR-0,20ms

3-     Morfologia da onda P = normal, positiva em DI/DII/aVF, precedendo cada complexo QRS.

4-     QRS de duração normal com alternância de QRS (orientação do QRS variável)

5-     Complexo QRS com amplitude diminuída nas derivações frontais.

6-     Alteração de repolarização ventricular difusa

7-     Ritmo = Taquicardia Sinusal

 

Diagnóstico

            Tamponamento Cardíaco: presença de complexos QRS com baixa voltagem, presença de alternância elétrica (QRS com orientação diferente a cada batimento). Neste caso, realizou-se pericardiocentese com retirada de 1200 ml. Na investigação tratava-se de derrame pericárdico por neoplasia de mama.

 

Comentários

            A formação do derrame pericárdico, quando lento e gradual, pode não produzir sintomas, mesmo com grande volume de líquido; se o acúmulo for rápido, volumes menores podem causar tamponamento cardíaco, quadro dramático que pode levar rapidamente ao óbito.

 

As principais causas de tamponamento cardíaco são:

         Qualquer causa de pericardite aguda pode também ser causa de derrame pericárdico (mais freqüentes as infecções virais)

         Tuberculose

         Neoplasias

         Uremia

         Colagenoses

         Mixedema (Hipotiroidismo)

         Traumas (inclusive cateterismo cardíaco e passagem de marcapasso)

         Dissecção de aorta

         Infarto agudo do miocárdio

 

            Com a evolução e o desenvolvimento da coleção do líquido pericárdico, a amplitude de todas as derivações é reduzida, como conseqüência do curto circuito dos impulsos elétricos que circundam o derrame pericárdico e/ou da fina camada de fibrina que recobre o pericárdio.

 

            Causas de baixa voltagem do QRS (baixa voltagem do QRS em todo o traçado (< 0,5 mV nas derivações do plano frontal e < 1,0 mV nas derivações precordiais):

         Derrame pericárdico

         Enfisema (DPOC)

         Hipotiroidismo

         Derrame pleural

         Pneumotórax

         Obesidade

         Anasarca

 

            A alternância da amplitude dos complexos QRS ocorre pela variabilidade de amplitudes relativamente pequenas e difusas das ondas do QRS. É necessária a presença de um derrame volumoso para a alternância ser reconhecida. Quando o derrame pericárdico é maciço, como ocorre, por exemplo, com o comprometimento maligno do pericárdio (tumores), a alternância elétrica pode afetar todas as deflexões do eletrocardiograma: desde a onda P até a onda T (alternância elétrica total). A alternância elétrica pode ser observada em qualquer grupo de derivações, sendo mais comum nas derivações precordiais.

            A presença de alternância elétrica sugere grande derrame ou mesmo tamponamento cardíaco, porque reflete o movimento pendular do coração no saco pericárdico (“swinging heart”). Esse fenômeno também pode ocorrer em miocardiopatia grave (alternância elétrica real), pneumotórax hipertensivo e, mais raramente, na pericardite crônica constritiva.

 

Não confundir alternância elétrica com outras alterações como:

         bloqueios de ramo intermitente

         bigeminismo (extra-sístoles)

         pré-excitação intermitente

 

Quadro clínico de tamponamento cardíaco:

         Aumento do pressão venosa jugular (estase jugular)

         Pulso paradoxal

         Restrição do ventrículo direito ao ecocardiograma

         Equalização das pressões nas 4 câmaras cardíacas

  

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal