FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Eletrocardiograma 82

Autores:

Leonardo Vieira da Rosa

Médico Cardiologista pelo Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Médico Assistente da Unidade de Terapia Intensiva do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Doutorando em Cardiologia do InCor-HC-FMUSP. Médico Cardiologista da Unidade Coronariana do Hospital Sírio Libanês.

Ricardo Casalino Sanches de Moraes

Especialista em Cardiologia pelo Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP
Médico Colaborador do Grupo de Válvula do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Última revisão: 01/04/2019

Comentários de assinantes: 0

Quadro Clínico

Mulher de 58 anos, HAS, dislipidêmica, IAM prévio, implante de CDI (TV instável há 2 anos).  Chega ao PS após choque pelo dispositivo enquanto caminhava.

 

Eletrocardiogramas da paciente

 

 




Ver diagnóstico abaixo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Diagnóstico

Choque apropriado pelo CDI - reconheceu e tratou adequadamente, conforme programação, episódio de taquicardia ventricular sustentada (TV).

 

Discussão

O cardiodesfibrilador implantável (CDI) continua sendo a terapia a mais eficiente para a prevenção primária e secundária da morte súbita. As evidências atuais baseiam-se em megaensaios de prevenção secundária (AVID, CASH e CIDS) e prevenção primária (MADIT I e II, MUSTT e SCD-HEFT) que demostraram a superioridade do CDI sobre os fármacos.

Atualmente os CDI são endocárdicos e podem ser unicamerais, bicamerais ou associados a ressincronizadores. Durante o seguimento clínico, a principal complicação é o choque inapropriado, cuja incidência varia de 21 a 25%, tendo como principal causa a fibrilacão atrial, seguida pela taquicardia sinusal e outras arritmias supraventriculares.

As terapias apropriadas e inapropriadas submetem os portadores de CDI a um estresse psicológico adicional. De maneira geral, o cardiopata é um paciente inseguro, em função do acometimento do coração, um órgão que é considerado “principal” no funcionamento do corpo, o que o impede de realizar todas as suas funções. A falta de informação pode contribuir para o aparecimento de temores e medos. Portadores de CDI estão sujeitos a desenvolver sintomas psiquiátricos em metade dos casos em que esse dispositivo é acionado por terapias, sendo a depressão e a ansiedade as principais desordens.

A paciente em questão recebeu choque apropriado pelo CDI enquanto caminhava. A leitura do CDI demonstrou episódio de taquicardia ventricular de altíssima frequência (300 btmin). A paciente recebeu amiodarona EV e, após período de observação (2 dias), foi encaminhada ao cateterismo para descartar doença coronariana aguda, já que apresentou alteração de marcadores de necrose miocárdica. Verificou-se coronárias sem lesões obstrutivas recebendo, então, alta com amiodarona VO.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal