FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Cefepima

Última revisão: 13/06/2010

Comentários de assinantes: 0

Cefepima (INJETÁVEL) (nome genérico) (substância ativa). Informações sobre posologia, indicações, contra-indicações, efeitos colaterais/adversos, interações medicamentosas e formas de administração.

 

REFERÊNCIA

MAXCEF (Bristol–M–Squibb)

 

GENÉRICO

Apresentações assinaladas com G

 

SIMILAR

CEFEPEN (Cellofarm); CEMAX (Biochimico); UNIFEPIM (União Química). Cloridrato de Cefepima equivalente a Cefepima.

 

USO INJETÁVEL

Injetável (pó) 500 mg

MAXCEF

 

Injetável (pó) 1 g

MAXCEF; CLORIDRATO DE Cefepima GENÉRICO (ABL); G

 

Injetável (pó) 2 g

MAXCEF; CLORIDRATO DE Cefepima GENÉRICO (ABL); G

 

Injetável (pó) 1 g (sistema fechado)

MAXCEF; CLORIDRATO de Cefepima GENÉRICO (ABL); G

 

Injetável (pó) 2 g (sistema fechado)

MAXCEF; CLORIDRATO DE Cefepima GENÉRICO (ABL); G

 

Armazenagem Antes de Aberto

Temperatura ambiente (15-30°C).

Proteção à luz: sim, necessária.

Proteger da umidade.

Aparência do pó seco: branco a amarelo-claro.

 

O QUE É

A Cefepima é um antibacteriano [cefalosporina de 4ª geração; betalactâmico ].

 

PARA QUE SERVE

Infecção da pele e dos tecidos moles (não complicada); infecção intra-abdominal (complicada); infecção urinária; pneumonia; neutropenia febril.

 

COMO AGE

A Cefepima inibe a síntese da membrana celular da bactéria; é bactericida. É mais resistente a hidrólise pelas betalactamases que as cefalosporinas de 3ª geração. Atua contra Gram negativos; atua sobre muitas Enterobacteriaceae, incluindo Citrobacter freudii e E. cloacae (que são resistentes a outras cefalosporinas); tem ação semelhante à ceftazidima contra Pseudomonas aeruginosa e outras bactérias Gram negativas, mas é menos ativa que a ceftazidima contra outras espécies de Pseudomonas. Tem ação contra Gram positivos semelhante à cefotaxima e ceftriaxona. Inativa contra: estafilococos resistentes à meticilina; pneumococos resistentes à penicilina; muitas cepas de Clostridium difficile e muitas cepas de enterococos, como o Enterococus faecalis.

 

COMO SE USA

Uso Injetável

ATENÇÃO: antibacterianos como as penicilinas e cefalosporinas não devem ser misturados com aminoglicosídeos porque pode haver precipitação desses produtos; se necessário, devem ser administrados em locais diferentes (não misturados numa mesma seringa, frasco ou bolsa); se utilizada a técnica em Y para administração, deve-se suspender temporariamente um produto enquanto se administra o outro. Outras incompatibilidades: consultar informações do fabricante.

 

Via Intramuscular – Cefepima (pó) 500 mg

RECONSTITUIÇÃO

Diluente: Água Estéril para Injeção ou Lidocaína 0,5 ou 1%.

Volume: 1,5 mL

Aparência da solução reconstituída: incolor a amarelo-claro logo após a reconstituição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após reconstituição com Água Estéril para Injeção ou Lidocaína 0,5 ou 1%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8ºC): 7 dias.

 

ADMINISTRAÇÃO: em adultos, nas nádegas (quadrante superior externo); em crianças, na face lateral da coxa.

ATENÇÃO: reconstituição com Lidocaína é apenas para injeção intramuscular.

 

Via Intravenosa Direta – Cefepima (pó) 500 mg

RECONSTITUIÇÃO

Diluente: Água Estéril para Injeção; Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%.

Volume: 5 mL.

Aparência da solução reconstituída: incolor a amarelo-claro logo após a reconstituição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após reconstituição com Água Estéril para Injeção, Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8ºC): 7 dias.

 

TEMPO DE INJEÇÃO: 3 a 5 minutos

 

Via Intramuscular – Cefepima (pó) 1 g

RECONSTITUIÇÃO

Diluente: Água Estéril para Injeção ou Lidocaína 0,5 ou 1%.

Volume: 3 mL

Aparência da solução reconstituída: incolor a amarelo-claro logo após a reconstituição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após reconstituição com Água Estéril para Injeção; Cloreto de Sódio 0,9% ou Lidocaína: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8ºC): 7 dias.

 

ADMINISTRAÇÃO: em adultos, nas nádegas (quadrante superior externo); em crianças, na face lateral da coxa.

ATENÇÃO: reconstituição com Lidocaína é apenas para injeção intramuscular.

 

Via Intravenosa Direta – Cefepima (pó) 1 g

RECONSTITUIÇÃO

Diluente: Água Estéril para Injeção; Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%.

Volume: 10 mL.

Aparência da solução reconstituída: incolor a amarelo-claro logo após a reconstituição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após reconstituição com Água Estéril para Injeção, Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8ºC): 7 dias.

 

TEMPO DE INJEÇÃO: 3 a 5 minutos.

 

Infusão Intravenosa – Cefepima (pó) 1 g

RECONSTITUIÇÃO

Diluente: Água Estéril para Injeção; Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%.

Volume: 10 mL.

Aparência da solução reconstituída: incolor a amarelo-claro logo após a reconstituição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após reconstituição com Água Estéril para Injeção; Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 7 dias.

 

DILUIÇÃO

Diluente: Cloreto de Sódio 0,9%; Glicose 5%.

Volume: 50-100 mL.

Aparência da solução diluída: incolor a amarelo-claro logo após a diluição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após diluição com Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 7 dias.

 

TEMPO DE INFUSÃO: 30 minutos.

 

Infusão Intravenosa (Sistema Fechado) – Cefepima (pó) 1 g (com bolsa de Cloreto de Sódio 0,9% específica para sistema fechado)

RECONSTITUIÇÃO E DILUIÇÃO (realizadas simultaneamente)

Diluente: Cloreto de Sódio 0,9%.

Volume: 100 mL.

Aparência da solução diluída: incolor a amarelo-claro logo após a diluição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após diluição com Cloreto de Sódio 0,9%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 7 dias.

 

TEMPO DE INFUSÃO: 30 minutos.

 

Via Intravenosa Direta – Cefepima (pó) 2 g

RECONSTITUIÇÃO

Diluente: Água Estéril para Injeção; Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%.

Volume: 10 mL.

Aparência da solução reconstituída: incolor a amarelo-claro logo após a reconstituição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após reconstituição com Água Estéril para Injeção; Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8ºC): 7 dias.

 

TEMPO DE INJEÇÃO: 3 a 5 minutos.

 

Infusão Intravenosa – Cefepima (pó) 2 g

RECONSTITUIÇÃO

Diluente: Água Estéril para Injeção; Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%.

Volume: 10 mL.

Aparência da solução reconstituída: incolor a amarelo-claro logo após a reconstituição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após reconstituição com Água Estéril para Injeção; Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 7 dias.

 

DILUIÇÃO

Diluente: Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%.

Volume: 50-100 mL.

Aparência da solução diluída: incolor a amarelo-claro logo após a diluição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após diluição com Cloreto de Sódio 0,9% ou Glicose 5%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 7 dias.

 

TEMPO DE INFUSÃO: 30 minutos.

 

Infusão Intravenosa (Sistema Fechado) – Cefepima (pó) 2 g (com bolsa de Cloreto de Sódio 0,9% específica para sistema fechado)

RECONSTITUIÇÃO E DILUIÇÃO (realizadas simultaneamente)

Diluente: Cloreto de Sódio 0,9%.

Volume: 100 mL.

Aparência da solução diluída: incolor a amarelo-claro logo após a diluição; quando armazenada, vai se tornando amarelo mais forte, chegando a amarelo-amarronzado (condição normal desde que respeitados os parâmetros de estabilidade -temperatura e tempo- descritos a seguir).

Estabilidade após diluição com Cloreto de Sódio 0,9%: temperatura ambiente (15-30°C): 24 horas. Refrigeração (2-8°C): 7 dias.

 

TEMPO DE INFUSÃO: 30 minutos.

 

USO INJETÁVEL – DOSES

Doses em termos de Cefepima

 

Adultos e Adolescentes

Infecção Intra-abdominal (complicada)

2 g, via intravenosa, cada 12 horas (junto com metronidazol), por 7 a 10 dias.

 

Infecção da Pele e dos Tecidos Moles (moderada a grave); Infecção Urinária (grave); Septicemia

2 g, via intravenosa, cada 12 horas, por 10 dias.

 

Infecção Urinária (leve a moderada)

Via intramuscular ou intravenosa, 500 mg a 1 g, cada 12 h por 7 a 10 dias.

 

Infecção Urinária (grave)

Via intravenosa, 2 g cada 12 h por 10 dias.

 

Pneumonia (moderada a grave)

1 a 2 g, via intravenosa, cada 12 horas, por 10 dias.

 

Neutropenia Febril

2 g, via intravenosa, cada 8 horas, por 7 dias (ou até controle da neutropenia). Se a febre desaparecer após 7 dias, mas a neutropenia continuar, reavaliar periodicamente a necessidade da Cefepima.

 

Idosos

Mesmas doses de adultos e adolescentes.

 

Pacientes com Diminuição da Função Renal

Dose inicial igual a dose de pacientes com função renal normal. Após a dose inicial, pode ser necessária uma redução da dose de acordo com o grau de diminuição da função renal.

Doses de manutenção, em função do clearance de creatinina, calculada a partir de uma dose normal que se daria para um paciente sem problemas renais.

 

“Clearance” de creatinina

Dose de manutenção

> 60

2 g a cada 8 horas

2 g a cada 12 horas

1 g a cada 12 horas

500 mg a cada 12 horas

30 - 60

2 g a cada 12 horas

2 g a cada 24 horas

1 g a cada 24 horas

500 mg a cada 24 horas

11 - 29

2 g a cada 24 horas

1 g a cada 24 horas

500 mg a cada 24 horas

500 mg a cada 24 horas

= 10

1 g a cada 24 horas

500 mg a cada 24 horas

250 mg a cada 24 horas

250 mg a cada 24 horas

 

Crianças (2 meses até 16 anos de idade)

Pneumonia (moderada a grave); Infecção da Pele e dos Tecidos Moles (moderada a grave); Infecção Urinária (leve a moderada, não complicada ou complicada)

50 mg por kg de peso, via intravenosa, cada 12 h, por 10 dias.

 

Infecção Urinária (grave, não complicada ou complicada)

50 mg por kg de peso, via intravenosa ou via intramuscular, cada 12 h, por 7 a 10 dias.

 

Neutropenia Febril (terapia empírica)

50 mg por kg de peso, via intravenosa, cada 8 h, por 7 dias (ou até controle da neutropenia).

 

Limite de Dose para Crianças

Não exceder as doses de adultos.

 

CUIDADOS ESPECIAIS

Risco na Gravidez

Risco B: Não há estudos adequados em mulheres (em experimentos animais não foram demonstrados riscos).

 

Amamentação

Excretado no leite em pequenas quantidades; problemas não documentados.

 

Não Usar o Produto

reação alérgica prévia a penicilinas, derivados da penicilina, penicilamina ou cefalosporinas.

 

Avaliar Riscos X Benefícios

Diminuição da função renal (reduzir doses); história de doença gastrintestinal, particularmente colite ulcerativa, enterite regional ou colite associada a antibióticos (pode ocorrer colite pseudomembranosa); história de doença com sangramento (pode ocorrer sangramento por hipoprotrombinemia).

 

Reações Mais Comuns (ocorrem em pelo menos 10% dos pacientes)

GASTRINTESTINAL: diarreia.

HEMATOLÓGICA: Teste de Coombs positivo sem hemólise.

 

Atenção ao Utilizar Outros Produtos

A Cefepima:

 

      Pode aumentar os riscos de hemorragia com: inibidores da agregação plaquetária.

      Pode ter a ação e os efeitos tóxicos aumentados com: probenecida.

      Pode ter o risco de nefrotoxicidade aumentado por: medicamentos nefrotóxicos (ver apêndice)

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal