FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Penicilamina

Penicilamina (Oral) (substância ativa)

Referência: Cuprimine (Meizler)

Genérico: não

 

Uso oral

Cápsula 250 mg: Cuprimine

 

O que é

antagonista de metais pesados; antirreumático; antiurolítico [quelante].

 

Para que serve

artrite reumatoide; cistinúria; doença de Wilson.

 

Como age

liga-se a íons de metais pesados formando um complexo insolúvel em água que é excretado pelos rins. Como antirreumático, melhora a função dos linfócitos, reduz o fator reumatoide IgM e complexos imunes. Como anti-urolítico, liga-se à cistina formando uma substância mais solúvel que é excretada (cai a concentração de cistina urinária, prevenindo-se a formação de cálculos de cistina).

 

Como se usa

Uso oral – Doses

•doses em termos de pencilamina.

•1 hora antes ou 2 horas após refeição.

Adultos

doença de Wilson: 250 mg, 4 vezes por dia.

cistinúria (tratamento) ou cálculos de cistina (prevenção):

500 mg, 4 vezes por dia.

artrite reumatoide: iniciar com 125 a 250 mg por dia; se necessário, ir aumentando a dose em 125 a 250 mg por dia.

Limite de dose para adultos: 1,5 g por dia.

Crianças

doença de Wilson: 20 mg por kg de peso corporal por dia, em doses divididas, 4 vezes por dia.

cistinúria (tratamento) ou cálculos de cistina (prevenção):

30 mg por kg de peso corporal por dia, divididos em 4 tomadas.

artrite reumatoide: doses não estabelecidas.

 

Cuidados especiais

Risco na gravidez

estudos não realizados; mas pode ocorrer problemas na criança. Não usar na artrite reumatoide e na cistinúria. Na doença de Wilson a dose não deve ultrapassar 1 g por dia.

 

Amamentação

não se sabe se é eliminado no leite; não amamentar.

 

Não usar o produto

diminuição da função do fígado ou renal; hipersensibilidade a quelante; história de anemia aplástica ou diminuição acentuada de granulócitos sanguíneos, decorrente do uso anterior do produto.

 

Avaliar riscos x Benefícios

alergia a penicilina; criança; idoso; presença de proteínas na urina; tendência a reações alérgicas.

 

Reações mais comuns (sem incidência definida)

Dermatológico: coceira; eritema (mancha vermelha na pele); erupção na pele; urticária.

Gastrintestinal: cólica abdominal; diarreia; náusea; vômito.

Músculoesquelético: dor nas juntas.

 

Atenção com outros produtos

A Penicilamina

•pode sofrer ou provocar aumento das reações adversas com: fenilbutazona; composto do ouro.

•não deve ser associada com: fenilbutazona; composto do ouro.

 

Outras considerações importantes

•os efeitos terapêuticos do produto só se fazem sentir após 3 meses de uso.

•tomar grande quantidade de água durante o tratamento.

•pacientes com artrite reumatoide podem experimentar uma piora dos sintomas durante o tratamento, o que pode ser controlado pelo uso concomitante de anti-inflamatórios não esteroides.

•pacientes com doença de Wilson devem manter uma dieta pobre em cobre (menos de 2 mg por dia).

•parar de tomar o produto e voltar a usá-lo mais tarde pode levar a um aumento das reações adversas.

•o produto diminui a capacidade de restauração da pele. Tomar cuidado para não se machucar (especialmente pacientes diabéticos).

REMÉDIOS COM PENICILAMINA EM SUA COMPOSIÇÃO

Cuprimine

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal