FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Adefovir

ADEFOVIR (ORAL)  (substância ativa)

REFERÊNCIA

    HEPSERA (GlaxoSmithKline)

 

GENÉRICO

   Não

   ADEFOVIR dipivoxil

 

USO ORAL

COMPRIMIDO 10 mg

   HEPSERA

 

O QUE É

     Antiviral [nucleotideo].

 

PARA QUE SERVE

     Hepatite B viral crônica (tratamento).

 

COMO AGE

      O ADEFOVIR dipivoxil é a pró-droga do ADEFOVIR. O ADEFOVIR no organismo, por fosforilação, forma o metabolito ativo ADEFOVIR difosfato que inibe a transcriptase reversa do vírus da hepatite B e incorpora-se ao DNA viral.

 

COMO SE USA

USO ORAL – DOSES

• doses em termos de ADEFOVIR dipivoxil.

 

ADULTOS E ADOLESCENTES COM 12 ANOS OU MAIS

hepatite B viral crônica (tratamento): 10 mg, 1 vez por dia.

 

ADULTOS COM DIMINUIÇÃO DA FUNÇÃO DOS RINS

Aumentar o intervalo entre as doses em paciente com clearance de creatinina < 50 mL/min.e

     30 - 49 10 mg a cada 48 h.

     10-29 10 mg a cada 72 h.

    < 10 (paciente não submetido a hemodiálise) dosagem não definida.

Pacientes submetidos a hemodiálise 10 mg a cada 7 dias, depois da diálise.

 

ADULTOS COM DIMINUIÇÃO DA FUNÇÃO DO FÍGADO

Ajustes de dose não são necessários.

 

CUIDADOS ESPECIAIS

RISCO NA GRAVIDEZ

     C (ver classificação página 8)

 

AMAMENTAÇÃO

    Não se sabe se e eliminado no leite. Não amamentar.

 

NÃO USAR O PRODUTO

       Hipersensibilidade ao ADEFOVIR; criança com menos de 12 anos (segurança e eficácia não estabelecidas).

 

AVALIAR RISCOS x BENEFÍCIOS

Função renal diminuída (ajustar dose).

 

REAÇÕES MAIS COMUNS (sem incidência definida):

    GASTRINTESTINAL: dor abdominal; náusea; gases; diarreia; má-digestão.

    MUSCULOESQUELÉTICO: fraqueza.

    SISTEMA NERVOSO CENTRAL: dor de cabeça.

 

ATENÇÃO COM OUTROS PRODUTOS

  O ADEFOVIR:

pode ter sua concentração sérica aumentada por ou aumentar a concentração de: medicamento nefrotóxico; medicamento eliminado por excreção renal.

 

OUTRAS CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES

• descontinuar o tratamento em pacientes com sinais e sintomas

clínicos ou laboratoriais que sugiram acidose lática ou hepatotoxicidade pronunciada (o que pode incluir hepatomegalia e esteatose, mesmo na ausência de transaminases elevadas).

• realizar teste de HIV antes do inicio do tratamento (pode ocorrer o surgimento de resistência do HIV).

• a cura não pode ser garantida. O tratamento pode apenas prevenir sequelas de longo prazo (cirrose; insuficiência ou câncer no fígado).

• após termino do tratamento existe o risco de exacerbação da hepatite.

Importante continuar monitoramento da função do fígado e dos níveis de vírus da hepatite B por pelo menos 12 semanas após término do tratamento.

 

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal