FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Fenilbutazona

Fenilbutazona (Oral) (substância ativa)

Referência: Butazona Cálcica (Boehringer)

Genérico: não

Similar: Butacid (Vitapan)

 

fenilbutazona cálcica equivalente a fenilbutazona 

Uso oral

Drágea 200 mg: Butazona Cálcica

 

O que é

antirreumático; antigotoso; anti-inflamatório [pirazolidina (derivado); anti-inflamatório não esteroide].

 

Para que serve

artrite reumatoide (exacerbação aguda); espondilite anquilosante (episódio agudo); gota (episódio agudo); osteoartrose (exacerbação aguda).

 

Como age

os anti-inflamatórios não esteroides, de um modo geral, inibem a atividade da enzima ciclo-oxigenase (COX), levando a uma diminuição da síntese de prostaglandinas. Parte da ação anti-inflamatória é justificada por essa diminuição das prostaglandinas nos tecidos inflamados; a ação analgésica também se deve em parte a essa diminuição da atividade das prostaglandinas; a ação antitérmica por ação central no centro hipotalâmico de regulação do calor; as ações antirreumática, e antigotosa por mecanismos anti-inflamatórios e analgésicos (não há estimulação do eixo hipófise-suprarrenal e nem ação corretora da hiperuricemia).

 

Como se usa

Uso oral – Doses

•doses em termos de Fenilbutazona.

•com alimento.

Adultos

doença reumática: 200 mg, 2 ou 3 vezes por dia, durante os primeiros dias. A dose de manutenção é de 200 mg por dia. O tratamento não deve exceder 7 dias.

episódio agudo de gota: 200 mg cada 4 horas por aproximadamente 4 dias, ou até que seja obtida uma resposta satisfatória. A seguir reduzir a dose. O tratamento não deve exceder 7 dias.

 

Cuidados especiais

Risco na gravidez

C (ver classificação página 8) (anti-inflamatórios não esteroides não são recomendados na segun- da metade da gravidez pela possibilidade de defeitos circulatórios no feto e aumento do tempo de gestação)

 

Amamentação

eliminado no leite. Pode causar graves efeitos adversos na criança; não amamentar.

 

Não usar o produto

história de reação alérgica grave induzida por aspirina (ácido acetilsalicílico) ou outro anti-inflamatório não esteroide ou pólipos nasais associados com broncoespasmo (estreitamento dos brônquios) in- duzidos por aspirina (risco de reação alérgica grave).

 

Avaliar riscos x Benefícios

doença inflamatória ou ulcerativa gastrintestinal, alcoolismo ativo, cigarro (risco de toxicidade gastrintestinal); inflamação da mucosa oral (pode agravar); hemofilia ou outro problema de sangramento (risco maior de sangramento); idoso (mais propenso a reações ad- versas); polimialgia reumática ou arterite temporal (podem agravar). Há também maior risco de insuficiência renal nos casos de: diabetes, insuficiência cardíaca congestiva, edema pré-existente, dimi- nuição da função do fígado, septicemia ou desidratação.

 

Reações que podem ocorrer (sem incidência definida):

Gastrintestinal: aftas; desconforto abdominal; dor na altura do estômago; fezes escuras (ou outra evidência de ulceração intestinal); inflamação da garganta; inflamação na boca; má digestão; náusea; sangramento gastrintestinal; ulceração na boca; vômito.

Sistema nervoso central: aumento da sensibilidade aos estímulos; confusão mental; dor de cabeça; febre.

Endócrino-metabólico: aumento de peso; bócio.

Oftálmico: distúrbio da visão.

Dermatológico: erupção na pele; pele ou mucosas amareladas.

Hematológico: graves alterações no sangue.

Hepático: hepatite; pancreatite; sinais de toxicidade no fígado.

Outros: edema (inchaço); nefrite; sangramento ou escoriação.

 

Atenção com outros produtos

A Fenilbutazona

•pode aumentar o risco de efeitos adversos renais com: ciclosporina.

•pode aumentar o risco de efeitos adversos gastrintestinais com: ácido acetilsalicílico e outro anti-inflamatório não esteroide.

•pode aumentar o risco de sangramento com: anticoagulante oral; heparina; agente trombolítico (alteplase, anistreplase, estreptoquinase, uroquinase); cefamandol; cefoperazona; cefotetano; plicamicina; ácido valpróico.

•pode aumentar a ação de: lítio.

•pode diminuir a ação de: diurético (particularmente o triantereno).

•pode aumentar o risco de agranulocitose e depressão da medula óssea com: metotrexato.

•pode ter sua concentração e efeitos tóxicos aumentados por: probenecida; metilfenidato.

•pode aumentar a ação e os efeitos tóxicos de: fenitoína (ou outra hidantoína).

•pode aumentar o risco de efeitos graves renais ou hematológicos com: penicilamina.

 

Outras considerações importantes:

•não ingerir bebida alcoólica (risco de ulceração).

•cuidado ao dirigir ou executar tarefas que exijam atenção.

•usar a menor dose possível do produto.

•cuidado com cirurgias (aumenta risco de sangramento).

•evitar exposição ao sol (risco de sensibilidade).

•não associar com outro anti-inflamatório não esteroide ou com analgésico, a menos que justificado pelo médico.

 

Fenilbutazona – Associações (ver as orientações do fabricante)

Mioflex – anti-inflamatório não esteroide associado – comprimido (associada à inflamação) contratura muscular – comprimido (Fenilbutazona 75 mg + paracetamol 300 mg + carisoprodol 150 mg). Farmasa.

REMÉDIOS COM FENILBUTAZONA EM SUA COMPOSIÇÃO

Butacid
Butazil
Butazolidina
Butazolon
Butazonil
Mioflex

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal