FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Vacina Contra Raiva

Vacina Contra Raiva (Injetável)

Marca comercial: Verorab (Sanofi Pasteur); Vacina Antirrábica (Sanofi-Aventis)

 

Uso injetável

Injetável (pó): Verorab

 

Armazenagem antes de aberto

Sob refrigeração (2-8ºC).

Proteção à luz: sim, necessária.

Não congelar.

 

O que é

vacina de vírus inativados contra raiva.

 

Para que serve

raiva (prevenção antes da exposição) (prevenção pós-exposição). Não indicada para indivíduos já com manifestações clínicas da raiva.

 

Como age

induz a formação de anticorpos contra o vírus da raiva.

 

Como se usa

Uso injetável – Oreparação

•não administrar na região glútea.

•não administrar via intravascular.

 

Vacina Contra Raiva – Via intramuscular

Reconstituição

Diluente: acompanha o produto. Volume: 0,5 mL.

Aparência da solução reconstituída: límpida e isenta de partículas.

Administração: em adultos e crianças mais velhas, na região do deltoide, no braço; em crianças menores; na face lateral da coxa.

 

Vacina Contra Raiva – Via subcutânea

Reconstituição

Diluente: acompanha o produto. Volume: 0,5 mL.

Aparência da solução reconstituída: homogênea límpida e isenta de partículas.

Administração: é aconselhável que seja feita em pacientes com graves tendências hemorrágicas (hemofílicos, pacientes com trombocitopenia).

 

Cuidados especiais

Risco na gravidez

Classe C.

 

Amamentação

problemas não documentados.

 

Não usar o produto

hipersensibilidade aos componentes da vacina; estado febril; doença infecciosa aguda; doença aguda ou crônica em evolução.

 

Avaliar riscos x Benefícios

gravidez.

 

Reações que podem ocorrer (sem incidência definida)

Dermatológico: coceira.

Gastrintestinal: náusea; vômito.

Local da injeção: dor no local da aplicação; inchaço; vermelhidão; prurido.

Musculoesquelético: dor muscular.

Sistema nervoso central: dor de cabeça; tontura.

 

Atenção com outros produtos

A Vacina Contra Raiva

•pode ter sua ação diminuída por: cloroquina; imunossupressor; corticosteroide; radioterapia.

 

Outras considerações importantes

•observe todas as instruções dos fabricantes.

•prevenção antes da exposição à raiva deve ser feita em: veterinários, treinadores, laçadores de cachorros, enfim todos que estejam em maior contato com os animais.

•prevenção pós-exposição à raiva deve ser feita por todos os indivíduos expostos (mesmo os que previamente fizeram prevenção. Estes receberão entretanto menos doses).

•se atacado por animais, observar as seguintes orientações:

•se o animal é doméstico (cão, gato) e está preso e sadio, observá-lo por 10 dias. Se o animal não desenvolver raiva nesses dias não há necessidade de se fazer nada.

•se o animal (cão, gato) desenvolver raiva ou se houver suspeita de raiva nesses dez dias, iniciar imediatamente o tratamento com vacina antirrábica e imunoglobulina antirrábica.

•se o animal (cão ou gato) é desconhecido (ou escapou) iniciar o tratamento com vacina antirrábica e imunoglobulina antirrábica.

•em casos de ataque de animais selvagens iniciar o tratamento com vacina antirrábica e imunoglobulina antirrábica.

•sintomas da raiva em cães e gatos: mudança de comportamento, pupilas dilatadas, “morder” o ar, latir ou miar com som agudo, agressividade, salivação intensa, perda do apetite, pelos arrepiados, convulsão e fobia à água.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal