FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Manual de Implementação do Checklist Parte I - Antes da Indução Anestésica

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP.
Supervisor do Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Diretor do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente.

Última revisão: 10/07/2009

Comentários de assinantes: 0

            Esta fase exige a presença dos profissionais de anestesia e enfermagem, no mínimo. Os detalhes de cada um dos itens desta fase do checklist são os seguintes:

 

1.             Confirmação sobre o paciente (identificação do paciente, procedimento a ser realizado, local onde será feita a cirurgia e se há consentimento informado)

 

         As perguntas são feitas diretamente ao paciente;

         Essa etapa pode parecer repetitiva, mas é uma forma de garantir que não se opere o paciente errado, que não se faça o procedimento errado para aquele paciente ou que se opere, por exemplo, um membro errado.

         Caso o paciente esteja inconsciente, seja mentalmente incapaz ou seja uma criança, não checar esse item na lista.

 

2.             Sítio cirúrgico do lado correto (ou não se aplica)

 

         A pergunta é feita ao cirurgião;

         O ideal é usar este item em casos de lateralidade (membros direito ou esquerdo, um lado da tireóide, pulmão direito ou esquerdo) ou quando há várias opções ou níveis (um dedo específico, uma vértebra específica, uma lesão de pele específica);

         Pode-se marcar o local correto, ou marcar com a palavra “NÃO” os locais que não devem ser operados.

 

3.             Checagem do Equipamento Anestésico

 

         A pergunta é feita ao anestesista;

         Itens que devem ser lembrados: material de via aérea, gases, ventilador mecânico, material de aspiração, drogas, equipamento para emergência.

 

4.             Oxímetro de Pulso Instalado e Funcionando

 

         O coordenador checa se o oxímetro foi instalado e se está funcionando antes de se iniciar a indução anestésica.

 

5.             Alergias do Paciente

 

         A pergunta é feita ao anestesista;

         Isso ajuda a garantir que o anestesista lembre de não administrar determinada medicação ao paciente caso ela seja de risco;

         Pergunta-se dessa forma: Há alergia? Se sim, alergia a quê?

         Caso o coordenador saiba de alguma alergia que o anestesista desconheça, deve informá-lo.

 

6.             Risco de Via Aérea Difícil ou Broncoaspiração

 

         A pergunta é feita ao anestesista;

         Isso ajuda a garantir que o anestesista lembre de verificar a possibilidade de via aérea difícil (ex: Mallampati de 3 ou 4) e se há material disponível caso seja necessário;

         Em caso de possível via aérea difícil, sempre deve haver alguém disponível na sala junto com o anestesista.

         O risco de broncoaspiração deve ser lembrado principalmente em pacientes que não tiveram tempo de jejum adequado, ajudando o anestesista a lembrar de ter atenção durante a indução anestésica.

 

7.             Risco de perda sanguínea > 500mL (7mL/kg em crianças)

 

         A pergunta é feita ao anestesista;

         Essa pergunta é feita pois possíveis perdas > 500mL (7mL/kg em crianças) podem gerar risco de choque hipovolêmico;

         Caso o anestesista não saiba responder, deve-se perguntar ao cirurgião;

         Se o risco existir, antes da indução anestésica o paciente deve idealmente ter 2 acessos venosos calibrosos ou um acesso central, e deve-se deixar reserva de sangue e soluções intravenosas (cristalóides e/ou colóides).

 

Link para o documento da OMS

 

OBS.: Seguimos no MedicinaNet as recomendações da própria OMS quanto à divulgação de qualquer material oriundo de seu website (http://www.who.int/about/copyright/en/), que permite a veiculação livre de seus materiais para fins educacionais.

 

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal