FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Capitulo 2 – Investigacao Epidemiologica de Casos e Epidemias" obteve 21 resultados.

Página:  de 3

23/06/2009

Biblioteca Livre

CAPÍTULO 2 – Investigação Epidemiológica de Casos e Epidemias

...e atingiam ambos os sexos. A curva observada permite deduzir que a epidemia teve início no final de março de 1988, estendendo-se por todo o mês de abril e reduzindo de intensidade após a primeira semana de maio. Seu início foi abrupto, acometendo rapidamente elevado número de pessoas, perdurando por mais de um mês, o que caracteriza uma epidemia maciça e prolongada de fonte possivelmente comum. ......

Ver Índice

23/06/2009

Biblioteca Livre

CAPÍTULO 1 – Vigilância Epidemiológica

...ca Método de trabalho utilizado para esclarecer a ocorrência de doenças transmissíveis ou de agravos inusitados à saúde, a partir de casos isolados ou relacionados entre si. Consiste em um estudo de campo realizado a partir de casos notificados (clinicamente declarados ou suspeitos) e seus contatos. Destina-se a avaliar as implicações da ocorrência para a saúde coletiva, tendo como objetivos: con......

Ver Índice

24/06/2009

Biblioteca Livre

CAPÍTULO 3 – Sistemas de Informação em Saúde e Vigilância Epidemiológica

...ao SUS), ausência de críticas informatizadas, possibilidade das informações pouco confiáveis sobre o endereço do paciente, distorções decorrentes de falsos diagnósticos e menor número de internamentos que o necessário, em função das restrições de recursos federais – problemas que podem resultar em vieses nas estimativas. Contudo, ao contrário do que ocorre nos bancos de dados dos sistemas descrit......

Ver Índice

31/05/2009

Biblioteca Livre

Rubéola

... DEFINIÇÃO DE CASO DA RUBÉOLA Rubéola pós-natal. Suspeito Toda pessoa com febre, exantema máculopapular e linfoadenopatia retroauricular, occipital e cervical, que o profissional de saúde suspeite do diagnóstico de rubéola, independentemente da situação vacinal. Confirmado Por um dos seguintes critérios: 1) indivíduo com exame laboratorial positivo para IgM; 2) vínculo epidemiológico a......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Influenza

...tinais. Os idosos quase sempre se apresentam febris, às vezes sem outros sintomas, mas, em geral, a temperatura não atinge níveis tão altos. Na Influenza Pandêmica, as manifestações clínicas vão depender da patogenicidade e da virulência da nova cepa, podendo variar de casos mais leves até manifestações compatíveis com pneumonia viral primária. Agente Etiológico Vírus Influenza, que são vírus......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Influenza

...s mãos apos contato com secreções nasais e orais das crianças, principalmente quando a criança esta com suspeita de síndrome gripal; - orientar os cuidadores a observar se há crianças com tosse, febre e dor de garganta, principalmente quando há notificação de surto de síndrome gripal na cidade; os cuidadores devem notificar os pais quando a criança apresentar os sintomas citados; - evi......

Ver Índice

04/02/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Peste

...tre outros. Modo de Transmissão O principal modo de transmissão da Yersinia pestis ao homem é através da picada de pulgas infectadas. A Peste dos focos naturais é transmitida aos seres humanos quando esses adentram no ciclo zoonótico ou devido à interação de roedores sinantrópicos e silvestres, alimentando o ciclo domestico da Peste. Nesse ultimo caso, a intensa infestação por pulgas pode oca......

Ver Índice

04/02/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Peste

...gotículas transportadas pelo ar e os fômites de pacientes com Peste pneumônica são a forma de transmissão mais frequente de pessoa a pessoa. Tecidos de animais infectados, fezes de pulgas e culturas de laboratório também são fontes de contaminação para quem os manipula sem obedecer às regras de biossegurança. Período de Incubação De 2 a 6 dias, ou de 1 dia para a Peste Pneumônica primária. ......

Ver Índice

02/07/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Coqueluche

...a de Dados Clínicos e Epidemiológicos Para Confirmar a Suspeita Diagnóstica • Anotar na ficha de investigação os dados dos antecedentes epidemiológicos e clínicos » Observar com atenção se o caso notificado enquadra-se na definição de caso suspeito de coqueluche; » Acompanhar a evolução do caso e o resultado da cultura de Bordetella pertussis. Para Identificação da Área de Tra......

Ver Índice

06/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Influenza (Gripe)

... hipertensos, pneumopatas, etc.) e doenças imunosupressoras (aids, lúpus, etc.); • uso de medicamentos; • presença de alergia; • necessidade de hospitalização; • história de exposição a aves e suínos, principalmente criadouros de aves, bem como relato de contato com aves doentes ou mortas; • outras variáveis consideradas importante de acordo com as características do ......

Ver Índice

Página:  de 3

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal