FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Cardizem cd" obteve 9 resultados.

Página:  de 1

16/12/2014

Remédios

Diltiazem

...doses habituais. Crianças: eficácia e segurança não estabelecidas. Uso injetável – Preparação Cloridrato de diltiazem (pó) 25 mg – Via intravenosa direta Reconstituição Diluente: Água Estéril para Injeção. Volume: 5 mL. Tempo de injeção: 2 minutos. Cloridrato de diltiazem (pó) 25 mg – Infusão intravenosa Reconstituição Diluente: Água Estéril para Injeção. Volume: 5 mL. Diluição ......

Ver Índice

29/08/2012

Casos Clínicos

fenômeno de Raynaud

...os bloqueadores de canal de cálcio podem ser usados como drogas de primeira linha, porém, os tiazídicos apresentam um perfil de redução de risco cardiovascular mais consistente, devendo, portanto, ser as drogas de escolha caso haja necessidade de apenas um anti-hipertensivo. Posologia e apresentação Existem inúmeros bloqueadores de cálcio, com posologias e apresentações distintas, conforme mo......

Ver Índice

25/10/2009

Casos Clínicos

Hipercalemia

...ia, também pode ser usada na intoxicação por lítio. 3. Posologia e modo de uso A dose média diária é de 15 a 60 g/dia e deve ser diluída em 20 a 100 mL de líquidos, podendo ser usado sorbitol ou manitol a 10% A dose é dividida em 1 a 4 vezes/dia, podendo ser usado via oral ou via retal sob a forma de enema. 4. Efeitos adversos Pode causar irritação gástrica, anorexia, náuseas, vômito......

Ver Índice

16/11/2008

Casos Clínicos

Insuficiência renal crônica

...ior 4 - Carbonato de cálcio 500 mg no almoço e jantar O objetivo é aumentar a calcemia, que irá diminuir complicações ósseas e quelar o fósforo diminuiindo seus valores. Em pacientes com valores de cálcio acima de 10 mg/dl, pode ser necessário usar hidróxido de alumínio para não incorrer em risco de hipercalcemia, não comentaremos o uso de calcimiméticos nesta secção, pois ainda são caros ......

Ver Índice

29/06/2011

Casos Clínicos

Hiperaldosteronismo primário

...rplasias unilaterais no exame anatomopatológico, 7 eram prováveis adenomas e 6 eram prováveis hiperplasias idiopáticas. Estes números são compatíveis com as séries antigas, mas as séries atuais têm números diferentes. Na série da Mayo Clinic 1957-1985 com 248 pacientes, 98% tinham hipocalemia e quase 70% eram adenoma. Já a casuística de 1999 com 120 pacientes tinha apenas 37% dos pacientes com hip......

Ver Índice

26/10/2017

Revisões

Hipertensão arterial sistêmica: foco no paciente idoso

...e, sempre que houver aumento da dose. Interações medicamentosas Os IECA interagem com inúmeras drogas, conforme mostra a Tabela 11. Tabela 11. Interações medicamentosas dos IECA Droga Interação Antiácidos Diminuem a biodisponibilidade dos IECA AINE Reduzem os efeitos hipotensivos dos IECA Alopurinol Maior risco de reação de hipersensibilidade ......

Ver Índice

26/10/2017

Revisões

Hipertensão arterial sistêmica: foco no paciente idoso

...ue acomete mulheres em maior proporção. O achado de AVC como a principal causa de mortalidade no país, ao contrário de estatísticas norte-americanas que mostram a doença coronariana como principal causa, demonstra que, no Brasil, existe o subdiagnóstico e tratamento desta condição, cuja associação epidemiológica com HAS é inequívoca e forte, com a HAS sendo responsável direta por cerca de 40% das ......

Ver Índice

20/04/2009

Casos Clínicos

Angina estável

...causa cardíaca para dor torácica. A radiografia de tórax pode auxiliar na diferenciação com outras causas de dor torácica como fraturas de costelas e pneumotórax entre outras, sendo considerado como de classe I para pacientes com suspeita de doença coronariana e sinais e sintomas sugestivos de insuficiência cardíaca, considerado como classe IIa (provavelmente indicado), em pacientes c......

Ver Índice

15/12/2009

Casos Clínicos

Taquiarritmias e Medicações Antiarrítmicas

...ociada à síndrome de WPW, possuindo potente ação de bloqueio na condução anterógrada da via acessória, evitando assim a possibilidade de morte súbita. É classe IIa para taquicardia paroxística supraventricular (TPSV), TVS estável e fibrilação (FA) e flutter atrial, ou IIb para taquicardias com QRS largo ou em FA+WPW. 3. Posologia A apresentação oral deste fármaco é limitada devido à meia-......

Ver Índice

Página:  de 1

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal