FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Escore de Calcio de Coronarias" obteve 13 resultados.

Página:  de 2

Aulas

Escore de Cálcio e Tomografia de Coronárias

...Dr. Fabio Medeiros discorre sobre as aplicações da tomografia de coronárias......

Conteúdo em vídeo

Aulas

Escore de Cálcio e Tomografia de Coronárias

...Dr. Fabio Medeiros discorre sobre as aplicações da tomografia de coronárias......

Conteúdo em vídeo

04/06/2009

Revisões

Novos Métodos Diagnósticos em Cardiologia

...rução de via de saída, com o realce presente em porção apical (setas em D). 4. Cardiomiopatia/displasia arritmogênica de VD A cardiomiopatia/displasia arritmogênica de VD (C/DAVD) é uma doença progressiva na qual ocorre uma substituição do miocárdio do VD por infiltração gordurosa, levando a disfunção, dilatação e promovendo um substrato para arritmias ventriculares malignas. O seu diagnós......

Ver Índice

04/06/2009

Revisões

Novos Métodos Diagnósticos em Cardiologia

... in patients and healthy subjects. Radiology. 2003;228(2):417-24. 23. Burke A, Virmani R, Armed Forces Institute of Pathology (U.S.). Tumors of the heart and great vessels. Washington, DC: Published by the Armed Forces Institute of Pathology: Available at: American Registry of Pathology; 1996. 24. Chiles C, Woodard PK, Gutierrez FR, et al. Metastatic involvement of the heart and pericardium: CT ......

Ver Índice

04/06/2013

Revisões Internacionais

Angina estável crônica – Richard A. Lange – L. David Hillis

.... A angina instável, que geralmente resulta da ruptura de uma placa com subsequente agregação plaquetária e formação de trombo, é tipificada por um desconforto torácico prolongado em repouso; novo episódio de angina severa, prolongada ou frequente; ou angina previamente estável que se tornou mais frequente, mais demorada, mais facilmente provocada e mais difícil de aliviar. A severidade......

Ver Índice

20/04/2009

Casos Clínicos

Angina estável

... DM tipo 2 Posologia Uma a 3 vezes ao dia após as refeições. Dose máxima de 2550mg/dia Efeitos adversos Os efeitos colaterais mais comuns são gastrointestinais (~30%), como náusea, vômito, cólica, diarréia, gosto metálico, flatulência. Esses sintomas são mais comuns no inicio do tratamento e podem ser minimizados com a administração de pequenas doses, progress......

Ver Índice

01/11/2013

Revisões

valvopatias

...sintomáticos com disfunção ventricular (FE 60% e/ou diâmetro sistólico do VE 40 mm). Outras Valvopatias •Estenose tricúspide: quase sempre de etiologia reumática, acompanhada de acometimento mitral e/ou aórtico. A apresentação clínica inclui fadiga, turgência venosa jugular, hepatomegalia, ascite e edema periférico. No caso de EM associada, os sintomas de dispneia e ortopneia tornam-se leves ......

Ver Índice

30/10/2013

Revisões

Doença Arterial Coronariana Crônica

...limiar da angina – como a anemia, o hipotireoidismo e a doença pulmonar obstrutiva crônica – devem ser investigadas e tratadas adequadamente. Medidas não farmacológicas Perdadepeso: O IMC e a circunferência abdominal devem ser medidos regularmente. O valor de IMC indicado para os cardiopatas é de 18,5 e 24,9 kg/m2; e a medida de circunferência abdominal é de valor igual ou inferior a 89 cm, p......

Ver Índice

22/10/2013

Revisões Internacionais

Angina instável e outras síndromes coronarianas agudas – R. Scott Wright

...os betabloqueadores, o diltiazem e/ou verapamil podem ser substituídos, uma vez que seus efeitos redutores da frequência cardíaca parecem ser benéficos. As diretrizes recentes advertem contra o uso dos antagonistas de cálcio da classe das di-hidropiridinas por pacientes com IM agudo, dada a propensão destes agentes em causar taquicardia reflexa e porque há evidências indicando que estes medicament......

Ver Índice

15/01/2014

Revisões Internacionais

Vasculopatias renais – Julieanne G. McGregor, Vimal K. Derebail, Abhijit V. Kshirsagar, Ronald J. Fa

...niciados a uma dose de 1 mg/kg/dia, a um máximo de 60 mg/kg/dia, durante as primeiras 4 a 6 semanas. Os esteroides são rapidamente afunilados ao longo das próximas 4 a 8 semanas subsequentes, de modo que ao final de 3 a 4 meses a maioria dos pacientes está livre de esteroides. Tabela 2. Terapia de indução para a GNRP* Pulso de corticosteroides:Metilprednisolona, 7 mg/kg/dia, IV (dose máxima......

Ver Índice

Página:  de 2

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal