FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Sindrome da Rubeola Congenita" obteve 32 resultados.

Página:  de 4

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...zes, quando administrados a partir de 1 ano de idade. A proteção inicia-se 2 semanas após a aplicação e a sua eficácia é superior a 95% para Sarampo, Rubéola e caxumba. A duração da proteção é duradoura, provavelmente por toda a vida. · Esquema básico - 1 dose da vacina tríplice viral (Sarampo, Rubéola e caxumba), aos 12 meses de idade, e a segunda dose entre 4 a 6 anos de idade. Os adolescen......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Rubéola e Síndrome da Rubéola Congênita

...rto espontâneo, prematuridade, baixo peso, malformação congênita de grandes órgãos e sistemas, como olhos (microftalmia, retinopatia, glaucoma e catarata), deficiência auditiva, coração (persistência de ducto arterial, defeitos do tabique interauricular e interventricular, estenose ou hipoplasia da artéria pulmonar), e alterações neurológicas (meningoencefalite, retardo mental), purpura, esplenome......

Ver Índice

12/08/2009

Guias Livres do Ministério da Saúde

Síndrome da Rubéola Congênita

... Sorológico Sangue Obtenção da amostra: punção venosa Crianças: 2 – 5 ml Até 3* 1ª ao nascer; 2ª no terceiro mês de vida; 3ª no sexto mês de vida Tubo plástico ou vidro, com tampa de rosca ou frasco com vácuo Geladeira local: 4ºC a 8ºC até 48 horas Lacen: -20ºC Gelo reciclável em até 48 horas após a coleta Isolamento viral Secreções nasofaringeas através de swab......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

V

...r taxa do TP ou RNI a cada adição ou retirada do tratamento com fluoruracila e conferir periodicamente. Pode ser necessário proceder a ajustes da dose de varfarina para manter o nível adequado de anticoagulação. t Levofloxacino: risco aumentado de hemorragia. Uso concomitante é associado a aumentos na RNI e TP, com episódios de hemorragia. Não é necessária redução antecipada da dose de varfarina.......

Ver Índice

30/05/2010

Revisões

Doenças exantemáticas na infância

.... 5. Manifestações clínicas: a forma clássica é mais frequente em escolares, adolescentes e adultos, caracterizando-se por febre alta, cefaléia, hiperemia conjuntival, mialgia, náuseas, vômitos, dor retro-ocular e artralgia.O exantema ocorre em 30% dos casos, surgindo após o declínio da febre; em geral é maculopapular, iniciando-se em tronco, com disseminação posterior, podendo atingir regi......

Ver Índice

01/02/2010

Revisões

Icterícia

...s grandes grupos: hiperbilirrubinemia direta ou indireta. AST, ALT, TP, TTPA Alteração nestes exames sugere hepatopatia. A relação entre AST e ALT é um marcador diferencial entre a esteato-hepatite não alcoólica e a doença hepática alcoólica (AST/ALT < 1 = esteato-hepatite não alcoólica; > 2 = doença hepática alcoólica). Na persistência de níveis elevados, solicitar marcadores de autoim......

Ver Índice

08/03/2012

Revisões Internacionais

Sarampo, caxumba, rubéola, parvovírus, poxvírus – Martin S. Hirsch, MD

...is 43:40, 2006 51. Naides SJ, Howard EJ, Swack NS, et al: Parvovirus B19 infection in human immunodeficiency virus type 1–infected persons failing or intolerant to zidovudine therapy. J Infect Dis 168:101, 1993 52. Wildig J, Michon P, Siba P, et al: Parvovirus B19 infection contributes to severe anemia in young children in Papua New Guinea. J Infect Dis. 194:146, 2006 53. Pasvol ......

Ver Índice

04/10/2016

Revisões Internacionais

Distúrbios Leucocitários Não Malignos

...dultos como contagens absolutas de linfócitos superiores a 4.000/µL. Os esfregaços de sangue periférico de qualquer paciente com linfocitose devem ser examinados cuidadosamente para determinar a morfologia e a diversidade dos linfócitos (p.ex., linfócitos reativos, grandes linfócitos granulosos, blastos ou células manchas). A linfocitose pode ser primária ou secundária. A linfocitose primária, ger......

Ver Índice

31/05/2009

Biblioteca Livre

Rubéola

...TÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Políticas de Saúde Departamento de Atenção Básica Área Técnica de Dermatologia Sanitária BRASÍLIA / DF – 2002 Rubéola CID-10: B06 DESCRIÇÃO DA RUBÉOLA Doença exantemática viral aguda, caracterizada por exantema máculo-papular, que se inicia na face, couro cabeludo e pescoço, espalhando-se para o tronco e membros (Figura 1). Apresenta febre baixa e linfode......

Ver Índice

30/10/2012

Revisões

toxoplasmose

... Tabela 1: Tratamento da toxoplasmose Causas Tratamento Toxoplasmose ganglionar Sulfadiazina 1 g 6/6h + pirimetamina 25 mg 24/24h + ácido folínico 10 mg Toxoplasmose ocular Sulfadiazina 1 g 6/6h + pirimetamina 25 mg 24/24h + ácido folínico 10 mg + prednisona 1 mg/kg/dia Toxoplasmose em gestantes (não confirmado) Espiramicina 1 g 8/8h Toxoplasmose em ge......

Ver Índice

Página:  de 4

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal