FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Manual de Implementacao do Checklist Parte ii Antes de Iniciar a Cirurgia" obteve 13 resultados.

Página:  de 2

17/07/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Manual de Implementação do Checklist: Parte II - Antes de Iniciar a Cirurgia

...e cada um dos itens desta fase do checklist são os seguintes: 1. Confirmação de nomes e funções de todos os membros da equipe · O coordenador do checklist pede a cada um que diga seu nome e sua função, incluindo estudantes ou outras pessoas presentes; · Essa simples rotina ajuda a gerenciar as ações de cada um em possíveis momentos críticos; · Se todos já se c......

Ver Índice

17/07/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Manual de Implementação do Checklist: Parte II - Antes de Iniciar a Cirurgia

...ão estiver disponível, a não se que o cirurgião abra mão deste, porém deve-se deixar este item como não checado nessa situação. Link para o documento da OMS OBS.: Seguimos no MedicinaNet as recomendações da própria OMS quanto à divulgação de qualquer material oriundo de seu website (http://www.who.int/about/copyright/en/), que permite a veiculação livre de seus materiais para fins educacio......

Ver Índice

04/07/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Manual de Implementação do Checklist da Campanha “Cirurgia Segura Salva Vidas” da OMS

... avançar para a próxima fase da cirurgia. Até os membros da equipe estarem familiarizados com os passos envolvidos, o coordenador do Checklist provavelmente vai ter de orientar a equipe através deste processo de verificação. Uma possível desvantagem de ter uma única pessoa conduzir o Checklist é que uma relação antagônica poderá ser estabelecida com os outros membros da equipe cirúrgica. O coorde......

Ver Índice

04/07/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Manual de Implementação do Checklist da Campanha “Cirurgia Segura Salva Vidas” da OMS

...r os itens da lista. Este “coordenador” designado para a checagem normalmente é uma enfermeira, mas pode ser qualquer médico ou profissional da saúde que participe da cirurgia. A verificação é dividida em três fases, cada uma correspondendo a um determinado período de tempo no fluxo normal de um procedimento. O período (1) Antes da Indução Anestésica, o período após a indução e (2) An......

Ver Índice

10/07/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Manual de Implementação do Checklist: Parte I - Antes da Indução Anestésica

... · O coordenador checa se o oxímetro foi instalado e se está funcionando antes de se iniciar a indução anestésica. 5. Alergias do Paciente · A pergunta é feita ao anestesista; · Isso ajuda a garantir que o anestesista lembre de não administrar determinada medicação ao paciente caso ela seja de risco; · Pergunta-se dessa forma: Há alergia? Se si......

Ver Índice

10/07/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Manual de Implementação do Checklist: Parte I - Antes da Indução Anestésica

...squerdo) ou quando há várias opções ou níveis (um dedo específico, uma vértebra específica, uma lesão de pele específica); · Pode-se marcar o local correto, ou marcar com a palavra “NÃO” os locais que não devem ser operados. 3. Checagem do Equipamento Anestésico · A pergunta é feita ao anestesista; · Itens que devem ser lembrados: material de via aérea......

Ver Índice

26/09/2013

Hospitalar

Capítulo 2 – Desenho e avaliação de programas

... outros comitês. 3. O Centro de Tratamento Cardíaco avalia os procedimentos, as políticas e as práticas relevantes, em busca de fatores de risco evitáveis. 4. O Comitê de Controle de Infecções recebe relatórios com os resultados das avaliações. 5. Os fatores de risco identificados, possíveis de serem evitados, resultam em planos de ação. Esses planos, que são incluídos nos relatório......

Ver Índice

02/07/2015

Revisões Internacionais

Tratamento de Sintoma em Medicina Paliativa

... são mais prevalentes do que as queixas de dor11 e, assim como a dor, a fadiga é uma experiência subjetiva que pode ser avaliada de forma rotineira e tratada sempre que possível. As causas potencialmente reversíveis de fadiga incluem anemia, desequilíbrio eletrolítico, deficiências de cálcio ou magnésio, hipotireoidismo, insuficiência suprarrenal, hipogonadismo, infecção, depressão, ansiedade, ins......

Ver Índice

14/05/2013

Hospitalar

Avaliação de competências e concessão de privilégios clínicos

...ssoas estranhas à organização. Checklist para modelo de avaliação de competências e concessão de privilégios clínicos Formulário de solicitação de privilégios clínicos _____ O nome do candidato deve ser impresso em todas as páginas. _____ Inclusão de colunas ou campos para indicar se os privilégios foram ou não solicitados, concedidos, modificados ou recusados. _____ Especificação dos priv......

Ver Índice

14/05/2013

Hospitalar

Avaliação de competências e concessão de privilégios clínicos

... ou combinações. Alguns métodos se adaptam com facilidade a especialidades cirúrgicas, ao passo que outros se aplicam mais adequadamente a especialidades diagnósticas e terapêuticas não-invasivas. Portanto, a concessão de privilégios atende não apenas às necessidades das organizações, mas também às necessidades individuais de departamentos, seções ou especialidades. Independentemente do sistema de......

Ver Índice

Página:  de 2

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A

Cnpj: 11.012.848/0001-57

info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×
×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.