FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Benefício do bloqueio hormonal adjuvante em câncer de próstata

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP.
Supervisor do Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Diretor do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente.

Última revisão: 27/07/2011

Comentários de assinantes: 0

Especialidades: Oncologia/ Urologia

 

Área de atuação: Medicina Hospitalar / Medicina Ambulatorial

 

Resumo: este estudo mostra os benefícios da terapia de supressão hormonal no câncer de próstata de alto risco após a prostatectomia radical.

 

Contexto clínico

O câncer de próstata é um dos tumores mais comuns no sexo masculino e é responsável por milhares de mortes anualmente. Homens com câncer de próstata de alto risco têm chance de falência de tratamento em torno de 70% se só fizerem cirurgia. Diferentemente de outros tumores epiteliais (mama, cólon, pulmão), em que já há comprovação de terapia sistêmica adjuvante, no câncer de próstata não há evidências de que a terapia hormonal ou a quimioterapia melhoram os desfechos dos pacientes após a prostatectomia, evitando a recorrência da doença. Este estudo procurou trazer informações sobre o possível benefício da terapia adjuvante hormonal nestes casos.

 

O estudo

Este estudo clínico incluiu 983 homens em pós-prostatectomia, com câncer de próstata de alto risco, definido como:

 

1.     Gleason = 8;

2.     PSA no pré-operatório = 15 ng/mL;

3.     doença estádio T3b, T4 ou N1;

4.     Gleason = 7 com PSA pré-operatório > 10 ng/mL ou margem cirúrgica positiva.

 

Os pacientes foram randomizados para receber dois anos de bloqueio andrógeno combinado (goserelina e bicalutamida) associado ou não ao quimioterápico mitoxantrona.

A despeito dos resultados finais do estudo ainda não estarem prontos, os autores decidiram publicar um importante achado no grupo de pacientes realizando o bloqueio hormonal (grupo controle). Para os 481 homens nesse braço do estudo, a sobrevida estimada com cinco anos de seguimento é de 95,9% (IC95% 93,9-97,9) e de 88% com oito anos de seguimento.

 

Aplicações para a prática clínica

Com este resultado preliminar do estudo em questão, fica extremamente claro que a baixa taxa de mortalidade nestes pacientes dá suporte ao uso da hormonioterapia com bloqueio andrógeno combinado em pacientes submetidos a prostatectomia radical com câncer de próstata de alto risco. Vale ressaltar que os próprios autores do estudo discutem a possibilidade do risco de toxicidade relacionada à hormonioterapia e que o estudo ainda não chegou ao seu final, portanto, novos dados ainda virão a ser publicados. Entretanto, parece promissor que tal esquema terapêutico possa vir a ser usado rotineiramente em breve para este grupo de pacientes em discussão.

 

Bibliografia

1.     Dorff TB et al. Adjuvant androgen deprivation for high-risk prostate cancer after radical prostatectomy: SWOG S9921 study. J Clin Oncol 2011 May 20; 29:2040. (Fator de Impacto: 17,793).

 

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal