FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Análise dos Primeiros nove meses da Epidemia de Ebola na África Ocidental

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP.
Supervisor do Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Diretor do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente.

Última revisão: 25/02/2015

Comentários de assinantes: 0

Especialidades: Infectologia/Medicina de Família

 

Contexto Clínico

        Em 23 março de 2014, a Organização Mundial da Saúde (OMS) foi notificada acerca de um surto de doença do vírus Ebola (EVD) na Guiné. Em 8 de agosto, a OMS declarou a epidemia como uma "emergência de saúde pública de preocupação internacional".

        A epidemia se tornou tão grande que os três países mais afetados - Guiné, Libéria e Serra Leoa - enfrentam enormes desafios na implementação de medidas de controle na escala necessária para interromper a transmissão e para fornecer cuidados clínicos para todas as pessoas que contraíram a doença. 

        Apresentamos a seguir um relatório sobre as características clínicas e epidemiológicas da doença na África Ocidental durante os primeiros nove meses da epidemia.

 

O Estudo

         Em 14 de setembro de 2014, um total de 4.507 casos prováveis e confirmados, incluindo 2.296 mortes por EVD (espécie Zaire) foram relatados em cinco países da África Ocidental - Guiné, Libéria, Nigéria, Senegal e Serra Leoa. Foi feita uma análise de um subconjunto de 3.343 casos confirmados e 667 casos que ocorreram nestes países.

         A maioria dos pacientes tem de 15 a 44 anos de idade (49,9% do sexo masculino), e estima-se que a taxa de letalidade é de 70,8% (IC95%: 69-73) entre pessoas com evolução clínica de infecção. O curso da infecção, incluindo sinais e sintomas, período de incubação (11,4 dias), e intervalo de sintomas (15,3 dias), é semelhante ao relatado em surtos anteriores de EVD. Com base nos períodos iniciais de crescimento exponencial, os números de reprodução básicos estimados (R0) são de 1,71 (IC95%: 1,44-2,01) para a Guiné, 1,83 (IC95%: 1,72-1,94) para a Libéria, e 2,02 (IC95%: 1,79-2,26) para a Serra Leoa. Os números de reprodução atuais estimados (R) são de 1,81 (IC95%: 1,60-2,03) para a Guiné, 1,51 (IC95%: 1,41-1,60) para a Libéria, e 1,38 (IC95%: 1,27-1,51) para a Serra Leoa; os tempos de duplicação correspondentes são 15,7 dias (IC95%: 12,9-20,3) para a Guiné, 23,6 dias (IC95%: 20,2-28,2) para a Libéria, e 30,2 dias (IC95%: 23,6-42,3) para Serra Leoa. Supondo que nenhuma mudança nas ações de controle da epidemia ocorram, por volta de 2 de novembro de 2014, os números relatados cumulativos de casos confirmados e prováveis ??estão previstos para ser 5.740 na Guiné, 9.890 na Libéria, e 5.000 em Serra Leoa, superando 20 mil casos no total.

 

Aplicações Práticas

          Estes dados indicam que, sem melhorias drásticas nas medidas de controle, o número de casos de mortes e de casos de EVD deverão continuar aumentando de centenas a milhares por semana nos próximos meses.

          É preocupante constatar, mas a epidemia está longe de estar sob controle, e recentemente, tivemos a confirmação de casos nos EUA e Espanha, o que traz à tona uma dúvida: em quanto tempo estaremos enfrentando a doença no Brasil? A crise é mundial, e o Conselho de Segurança das Nações Unidas lançou uma missão médica de emergência para intervir na situação.

         Esperamos, com ansiedade, que este panorama futuro traçado pelo estudo que apresentamos, possa ser apenas uma perspectiva que não venha a ocorrer. Por hora, o que podemos traçar aqui no Brasil é que os hospitais criem planos de contingência para a possibilidade de receber casos suspeitos. Uma vez que profissionais de saúde estão em grande risco, medidas tomadas com antecedência são as únicas que podem garantir uma menor taxa de pessoas infectadas.

 

 

Bibliografia

WHO Ebola Response Team. Ebola Virus Disease in West Africa — The First 9 Months of the Epidemic and Forward Projections. DOI: 10.1056/NEJMoa1411100 (link para o artigo).

 

Farrar JJ and Piot P. The Ebola Emergency — Immediate Action, Ongoing Strategy. DOI: 10.1056/NEJMe1411471.

 

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal