FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Pediculoses

Última revisão: 31/05/2009

Comentários de assinantes: 0

Reproduzido de:

Dermatologia na Atenção Básica de Saúde / Cadernos de Atenção Básica Nº 9 / Série A - Normas de Manuais Técnicos; n° 174 [Link Livre para o Documento Original]

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Secretaria de Políticas de Saúde

Departamento de Atenção Básica

Área Técnica de Dermatologia Sanitária

BRASÍLIA / DF – 2002

 

Pediculoses

CID-10: B85.0

 

PEDICULOSIS CAPITIS E CORPORIS (CID-10: B85.1)

Descrição da Pediculosis Capitis e Corporis

Dermatose pruriginosa produzida por piolhos. A principal manifestação é o prurido intenso, principalmente nas regiões retroauriculares e occipitais (pediculosis capitis), encontrando-se pequenos grãos brancos aderidos aos cabelos (lêndeas). Na pediculose corporal há lesões pápulo-urticariformes e hemorrágicas preferencialmente no tronco, abdome e nádegas, podendo haver escoriações, liquenificação, hipercromia, caracterizando a chamada “doença do vagabundo”.

 

Sinonímia

Piolho.

 

Etiologia

Causada pelo Pediculus humanus capitis e Pediculus humanus corporis.

 

Reservatório

O homem.

 

Modo de Transmissão da Pediculosis Capitis e Corporis

Contato direto com a pessoa infectada ou com objetos usados por esta.

 

Período de Incubação

Sete dias até três semanas.

 

Período de Transmissibilidade da Pediculosis Capitis e Corporis

Enquanto houver piolhos vivos na pessoa infectada ou nos fômites. Os piolhos podem viver até dez dias nos utensílios do hospedeiro.

 

Complicações da Pediculosis Capitis e Corporis

Piodermite do couro cabeludo e corpo.

 

Diagnóstico da Pediculosis Capitis e Corporis

Clínico.

 

Diagnóstico Diferencial

Escabiose, pitiríasis capitis (caspa), piodermite do couro cabeludo.

 

Tratamento da Pediculosis Capitis e Corporis

Escabicidas (ver tratamento de Escabiose) utilizados em aplicação única durante 6 horas e, após, lavar o couro cabeludo. Repetir a aplicação após 7 dias, ou usar xampu de permetrina (1%) ou deltametrina (0,02%), deixar por 5-10 minutos e enxaguar. Repetir após 7 dias. As lêndeas devem ser retiradas com pente fino após aplicação de vinagre 1:1 em água morna. Ivermectina, na dose de 100 mg/kg em dose única, repetida após uma semana efetiva para matar os piolhos. As lêndeas devem ser retiradas.

 

Características Epidemiológicas da Pediculosis Capitis e Corporis

Podem ocorrer surtos em escolas, creches ou ambientes confinados.

 

Objetivos da Vigilância Epidemiológica

Detecção e tratamento precoce dos casos.

 

Notificação

Não é doença de notificação compulsória.

 

Medidas de Controle da Pediculosis Capitis e Corporis

Desinfestação mecânica e/ou química para evitar disseminação. Lavar a roupa de vestir, de cama e banho com água quente ou lavar normal e passar o ferro quente.

 

Figura 1: Pediculose.

 

 

FITIRÍASE (CID-10: B85.3)

Descrição da Fitiríase

Doença dermatológica altamente pruriginosa, localizada, geralmente, nos pêlos da região pubiana (Figura 2) podendo ocorrer ainda em região ciliar de crianças (Figura 3) por contaminação de adultos infectados.

 

Figura 2: Fitiríase: parasita de cor acastanhada fixado à base do pêlo.

 

  

Figura 3: Fitiríase: parasita nos cílios.

 

 

Sinonímia

Chato.

 

Etiologia da Fitiríase

Phytirus pubis.

 

Reservatório

O homem.

 

Modo de Transmissão da Fitiríase

Contato pessoa a pessoa, geralmente contato sexual.

 

Período de Incubação

Sete dias até três semanas.

 

Período de Transmissibilidade da Fitiríase

Enquanto houver piolhos vivos na pessoa infectada ou nos fômites. Os piolhos podem viver até dez dias nos utensílios do hospedeiro.

 

Complicações da Fitiríase

Infecções secundárias pelo ato da coçadura.

 

Diagnóstico da Fitiríase

Clínico e epidemiológico.

 

Diagnóstico Diferencial

Dermatite seborréica na região ciliar ou blefarite.

 

Tratamento da Fitiríase

Retirada manual dos parasitas, com auxílio de vaselina. Solução oftálmica de fluoresceína 1 a 2 gotas nos cílios provoca a morte dos piolhos e suas lêndeas; se necessário, repetir após sete dias. Ivermectina, na dose de 200 mg/kg mata as formas adultas.

 

Características Epidemiológicas da Fitiríase

Podem ocorrer surtos em comunidades fechadas.

 

Objetivos da Vigilância Epidemiológica

Detecção e tratamento precoce dos infestados.

 

Notificação

Não é doença de notificação compulsória.

 

Medidas de Controle da Fitiríase

Desinfestação mecânica e/ou química para evitar disseminação. Lavar a roupa de vestir e de cama com água quente ou lavar normal e passar o ferro.

 

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO

Consta no documento:

“Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”

O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal