FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Parte ii – Doencas Infecciosas de Interesse Para a Saude Publica" obteve 132 resultados.

Página:  de 14

05/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Sistemas de Informações

...a vigilância epidemiológica. A coleta de dados deve ser racional e objetiva, visando a construção de indicadores epidemiológicos ou operacionais que atendam aos objetivos de cada programa ou instituição, evitando-se descrédito do sistema e desperdício de tempo e recursos. Assim, deve contar com os requisitos técnicos e profissionais necessários ao planejamento, coordenação e supervisão das ativida......

Ver Índice

05/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Sistemas de Informações

...er utilizados como fontes complementares nas análises. Dentre eles, cabe destacar: o Sistema de Informações de Atenção Básica (SIAB), que aporta dados relacionados à população coberta pela Estratégia Saúde da Família e pelo Programa de Agentes Comunitários de Saúde nos municípios em que se encontram implantados, bem como sobre as atividades desenvolvidas pelos agentes e equipes de Saúde da Família......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Febre Amarela

... período de incubação é de 9 a 12 dias, após o que se mantem infectado por toda a vida. Diagnóstico É clínico, epidemiológico e laboratorial. O diagnóstico laboratorial é feito por isolamento do vírus de amostras de sangue ou de tecido hepático, por detecção de antígeno em tecido (imunofluorescência e imunoperoxidase) ou por sorologia. Esses últimos são métodos complementares aos primeiros e ......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Febre Amarela

...a, além de comprometimento do sensório, que se expressa mediante obnubilação mental e torpor com evolução para coma. Epidemiologicamente, a doença pode se apresentar sob duas formas distintas: Febre Amarela Urbana (FAU) e Febre Amarela Silvestre (FAS), diferenciando-se uma da outra pela localização geográfica, espécie vetorial e tipo de hospedeiro. Agente Etiológico Vírus amarílico, arbovírus......

Ver Índice

26/09/2013

Hospitalar

Capítulo 2 – Desenho e avaliação de programas

...rios de Microbiologia: A área de microbiologia deve apresentar relatórios trimestrais sobre organismos resistentes a antibióticos e outros tópicos relevantes, de acordo com determinação do Comitê de Controle de Infecções e do laboratório de microbiologia. • Relatórios da Farmácia: O setor de farmácia deve apresentar relatórios trimestrais com informações sobre o uso de agentes antimicrobian......

Ver Índice

05/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Estrutura para Respostas às Emergências em Saúde Pública

...naturais, conflitos armados, condições meteorológicas desfavoráveis, múltiplos focos no Estado Parte). · Evento em área de alta densidade populacional. · Propagação de materiais tóxicos, infecciosos ou, por alguma razão, perigosos, de origem natural ou não, que tenham o potencial de contaminar uma população e/ou uma grande área geográfica. 3. É necessária assistência exter......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

tracoma

...defeituosa nas margens das pálpebras, tocando o globo ocular), ulcerações de córnea, astigmatismo irregular, ptose palpebral, xerose e cegueira. Diagnóstico Essencialmente clinico-epidemiológico. O exame ocular deve ser feito por meio de lupa binocular, com 2,5 vezes de aumento. Na presença de sinais oculares característicos, e importante saber a procedência do paciente para se fazer o vincul......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

tracoma

...atamento O tratamento deve ser realizado nas formas inflamatórias do Tracoma - Tracoma Inflamatório Folicular/ TF e Tracoma Inflamatório Intenso/ TI - e consiste na administração de antibióticos de uso local/tópico ou uso sistêmico. · Tratamento tópico - Pomadas de Tetraciclina a 1% (pomada oftálmica), 2 vezes ao dia, durante seis semanas consecutivas. Na ausência ou hipersensibilidade a ......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

herpes simples

...algias e “fisgadas” nas pernas, quadris e região anogenital. Herpes Genital O vírus é transmitido, mais frequentemente, por contato direto com lesões ou objetos contaminados. É necessário que haja solução de continuidade, pois não há penetração do vírus em pele ou mucosas integras. Pode não produzir sintomatologia ou pródromos, como aumento de sensibilidade, formigamento, mialgias, ardência o......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

herpes simples

... 1, respectivamente, 90 e 60% dos pacientes desenvolvem novos episódios nos primeiros 12 meses, por reativação dos vírus. A recorrência das lesões pode estar associada à febre, exposição à radiação ultravioleta, traumatismos, menstruação, estresse físico ou emocional, antibioticoterapia prolongada e imunodeficiência. O quadro clínico das recorrências é menos intenso que o observado na primoinfecçã......

Ver Índice

Página:  de 14

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal