FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Parte ii – Doencas Infecciosas de Interesse Para a Saude Publica" obteve 132 resultados.

Página:  de 14

05/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Sistemas de Informações

...to de políticas federais focalizadas e compensatórias (Programa “Leite é Saúde”), atualmente implantado em aproximadamente 1.600 municípios considerados de risco para a mortalidade infantil; o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunização (SI-PNI), que aporta dados relativos à cobertura vacinal de rotina, atualmente implantado em todos os municípios brasileiros. O Sistema de Informaç......

Ver Índice

05/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Sistemas de Informações

...utilizados. Entretanto, como sua unidade de registro de informações é o procedimento ambulatorial realizado, desagregado em atos profissionais, outros indicadores operacionais podem ser importantes, como complemento das análises epidemiológicas, a exemplo de: número de consultas médicas por habitante ao ano, número de consultas médicas por consultório, número de exames/terapias realizados pelo q......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Febre Amarela

...ma expansão da circulação viral no sentido leste e sul do país, detectando-se sua presença em áreas silenciosas há várias décadas, razão pela qual em outubro de 2008, procedeu-se a delimitação de duas áreas para orientar as estratégias de imunização: a) área com recomendação de vacina (ACRV), correspondendo aquelas anteriormente denominadas endêmica e de transição, com a inclusão do sul de ......

Ver Índice

30/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Febre Amarela

...raves fulminantes, leptospirose, malária por Plasmodium falciparum, febre hemorrágica do dengue e septicemias. Tratamento Não existe tratamento antiviral especifico. é apenas sintomático, com cuidadosa assistência ao paciente que, sob hospitalização, deve permanecer em repouso, com reposição de líquidos e das perdas sanguíneas, quando indicada. Os quadros clássicos e/ou fulminantes exigem ate......

Ver Índice

26/09/2013

Hospitalar

Capítulo 2 – Desenho e avaliação de programas

...uipe de catástrofes e emergências • Equipe de descontaminação • Lideranças clínicas • Outros Notificação e Planejamento para o Controle de Infecções como parte da construção, da reforma e das modificações nas instalações Segurança dos pacientes e das equipes O Departamento de Controle de Infecções deverá ser comunicado sobre quaisquer construção, reforma ou modificações nas instal......

Ver Índice

05/01/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

Estrutura para Respostas às Emergências em Saúde Pública

...da Unidade Nacional, sediada e sob a gestão da Secretaria de Vigilância em Saúde/MS. Esta última coordena os trabalhos da Rede. As informações recebidas nos CIEVS são procedentes de notificações geradas na rede de serviços de saúde do SUS, por meio de e-mail institucional, telefone de acesso gratuito, ou diretamente na web (página do MS/SVS). Fontes não oficiais também são acessadas e analisadas,......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

tracoma

...ível individual. A técnica laboratorial padrão é a cultura de células, não sendo utilizada de rotina. Atualmente, tem-se utilizado a imunofluorescência direta com anticorpos monoclonais, que apresenta alta especificidade e baixa sensibilidade, disponível nos laboratórios da rede publica. Diagnóstico Diferencial Com as conjuntivites foliculares agudas ou crônicas de qualquer etiologia, por exe......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

tracoma

... de prevalência do Tracoma Inflamatório (TF e/ou TI) em crianças de 1 a 9 anos de idade for igual ou maior que 10%, em uma localidade, distrito ou comunidade. Controle do Tratamento Todos os casos positivos de Tracoma inflamatório (TF/TI) devem ser examinados aos 6 meses e 12 meses apos o início do tratamento. · Alta clínica – Deve ser dada 6 meses após o início do tratamento, quando, ao......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

sarampo

...RASITÁRIAS – GUIA DE BOLSO – 8ª edição revista [Link Livre para o Documento Original] MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Vigilância Epidemiológica 8ª edição revista BRASÍLIA / DF – 2010 Sarampo CID 10: B05 ASPECTOS CLÍNICOS E EPIDEMIOLÓGICOS Descrição Doença infecciosa aguda, de natureza viral, transmissível e extremamente contagiosa. A viremia......

Ver Índice

01/03/2011

Guias Livres do Ministério da Saúde

sarampo

...ente, dura 10 dias (variando de 7 a 18 dias), desde a data da exposição à fonte de infecção até o aparecimento da febre, e cerca de 14 dias até o início do exantema. Período de Transmissibilidade De 4 a 6 dias antes do aparecimento do exantema e até 4 dias apos. O período de maior transmissibilidade ocorre 2 dias antes e 2 dias apos o início do exantema. O vírus vacinal não é transmissível. ......

Ver Índice

Página:  de 14

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal