FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Check up" obteve 28 resultados.

Página:  de 3

04/04/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Autonomia Médica x Uso de Padronização – Em busca do equilíbrio com foco na segurança do paciente

...de. A necessidade de padronização vem de encontro a conceitos relacionados à forma como o ser humano erra, e quais os mecanismos que podem ser utilizados para evitar esse erro. Um deles é a criação de padrões e situações “à prova de erro”, seja pelo uso de guidelines ou protocolos. Entretanto, a figura central dessa ação, o médico, tem como um dos pilares centrais da sua atuação a necessidade de ......

Ver Índice

04/04/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Autonomia Médica x Uso de Padronização – Em busca do equilíbrio com foco na segurança do paciente

... para pesar riscos, benefícios e custos aos pacientes, a adesão com certeza é maior. Infelizmente o processo de criação desses documentos nem sempre segue essa lógica. O que faz sentido é que uma decisão mais racional será tomada segundo um padrão, quando a informação for julgada perfeita pelo médico. Destacamos e reforçamos o fato de que cada ser humano é um indivíduo único, e que isso permite pe......

Ver Índice

04/04/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Autonomia Médica x Uso de Padronização – Em busca do equilíbrio com foco na segurança do paciente

...atividades humanas de alto risco como usinas nucleares ou na indústria da aviação, manuais de operação padronizados e programas de gerenciamento de risco reduzem a independência dos operadores. Isso não é algo negativo, pelo contrário, pois diminui a chance de erro em situações que podem ser críticas nessas atividades. Outra forma de minimizar riscos com decisões isoladas é tornar o processo de de......

Ver Índice

29/08/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Metodologias Para a Melhoria de Qualidade

...vididos em 6 grupos (Tabela 2) e em cada um deles podem ser enumerados diversas falhas que tenham sido identificadas. Esse método facilita a análise das causas de um problema em um processo. Uma vez que essa análise tenha sido feita pode-se estipular um plano corretivo direcionado às causas reais do problema. Figura 3: Diagrama de Ishikawa Tabela 2: Causas do Problema em Questão ......

Ver Índice

29/08/2009

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Metodologias Para a Melhoria de Qualidade

... de qualidade é composto de 4 etapas. Estas etapas devem ser repetidas até a exaustão, ou seja, até que o problema do processo esteja solucionado. As abreviaturas dessas etapas é que formam a sigla “FADE”: · FOCUS (Focar): definir qual o processo que precisa de melhoria; · ANALYSE (Analisar): coletar e analisar os dados para se ter uma base da situação atual, identificar causa......

Ver Índice

11/06/2012

Casos Clínicos

Arritmia no consultório médico

...imento, inicia-se uma taquicardia de QRS largo, polimórfica e com amplitude de QRS variável. Analisando o intervalo QT, percebe-se que está aumentado, sendo o QT corrigido de 580 ms. Diagnóstico Taquicardia ventricular com torsades de pointes por QT longo congênito. Discussão A definição de torsades de pointes pelas Diretrizes Brasileiras de Eletrocardiograma da Sociedade Brasileira d......

Ver Índice

21/03/2010

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Classificação Internacional para a Segurança do Paciente da OMS - APÊNDICE – TIPOS DE INCIDENTES

...ão / fluído ev Processo problema Prescrição Preparação/Dispensação Apresentação Entrega Administração Fornecimento/Pedido Armazenamento Monitoramento Paciente errado Medicação Errada Freqüência errada Apresentação/Formulação Errada Via Errada Dose Errada Contra-indicação Armazenamento Errado Dose Omitida Medicação Vencida Reação Adversa a Medicação F. ......

Ver Índice

12/05/2014

Casos Clínicos

Eletrocardiograma de um maratonista: qual o achado?

...lcançar os ventrículos. Mobitz posteriormente dividiu os BAVs de 2o grau em dois subtipos, conforme determinado pelos achados no eletrocardiograma (ECG). No caso do BAV de 2o grau do tipo I, o intervalo PR tem um progressivo prolongamento até que ocorra uma onda P que não conduz. Um BAV de 2o grau Mobitz I normalmente não produz sintomas. Este BAV pode ocorrer em indivíduos normais que......

Ver Índice

29/03/2016

Casos Clínicos

Pólipo no cólon

... Pólipos do cólon são geralmente classificados como não neoplásicas, hamartomatosos, neoplásicos (adenomas e carcinomas), serrilhados (os quais podem ser neoplásicos ou não neoplásicos), e submucosos (os quais podem ser neoplásicos ou não neoplásicos). Os pólipos hiperplásicos são os pólipos não neoplásicos mais comuns no cólon. A síndrome de polipose serrilhada (anteriormente conhecida como sí......

Ver Índice

01/04/2019

Casos Clínicos

Eletrocardiograma 33

... < 100ms; 4- QTC-430ms; 5- Eixo + 30° 6- Alterações difusas da repolarização ventricular – observadas principalmente em precordiais esquerdas – com ondas T simétricas “gigantes” invertidas com mais de 10 mm + padrão Strain. Diagnóstico Miocardiopatia Hipertrófica Apical (Yamagushi), inicialmente não vista pelo ecocardiograma, mas confirmada pela ressonância cardíaca, conforme podemos v......

Ver Índice

Página:  de 3

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A

Cnpj: 11.012.848/0001-57

info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×
×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.