FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Validação de um teste simples de rastreamento para consumo abusivo de álcool

Autor:

Euclides F. de A. Cavalcanti

Médico Colaborador da Disciplina de Clínica Médica do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP

Última revisão: 12/09/2009

Comentários de assinantes: 0

Validação de um teste simples de rastreamento para consumo abusivo de álcool

 

Validação de um teste de rastreamento para consumo de álcool baseado em uma única pergunta1 [Link Livre para Artigo Completo].

 

Fator de impacto da revista (J Gen Intern Med): 2,876

 

Contexto Clínico

            O álcool é um grave problema de saúde pública e, além de ser relacionado a uma série de doenças clínicas e problemas psiquiátricos, é corresponsável por grande parte dos acidentes e mortes violentas.  De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS)2, o álcool atualmente causa praticamente tantos danos à saúde e mortes quanto o cigarro. Se somarmos a isso as conseqüências sociais relacionadas ao álcool, como problemas familiares e dias de ausência no trabalho, é possível que o álcool seja um problema de saúde pública maior do que o cigarro  (sugerimos ler a referência número 3 – The Demon Drink – publicado na revista Nature em 2004).

No entanto, ao contrário do cigarro, que vem sofrendo controle rigoroso das autoridades de saúde e cujo consumo dificilmente passa despercebido pelos médicos atendentes, o álcool não tem recebido a mesma atenção. Atualmente, a freqüência do consumo de álcool não é questionada em grande parte das consultas ambulatoriais e as autoridades de saúde exercem um controle sobre o consumo que nem de perto se assemelha ao controle exercido contra o cigarro.

Comentamos recentemente em nosso site um resumo das principais recomendações de um artigo de revisão publicado na revista Lancet4 (ver: Problemas relacionados ao álcool).

Neste estudo, podemos ressaltar as seguintes conclusões:

 

         Homens têm um risco de desenvolver dependência de álcool, ao longo da vida, ao redor de 10% e de uso abusivo de álcool ao redor de 15%.

         O abuso ou dependência do álcool está relacionado a uma série de transtornos psiquiátricos e o uso abusivo repetido se associa a um risco de episódios depressivos temporários de 40% e tentativas de suicídio, além de ansiedade severa e insônia. Concomitância com abuso de outras drogas ilícitas e cigarro é comum.

         A persistência de problemas relacionados ao uso de álcool se associa a um risco de morte precoce 3 a 4 vezes maior, devido a problemas clínicos, como doença cardíaca precoce, AVC, cirrose, pancreatite, e alguns tipos de câncer, além de um maior risco de acidentes e morte violenta.

         Apenas 1/4 das pessoas com uso abusivo de álcool procura auxílio para o tratamento desta condição, portanto é papel do médico realizar rastreamento regular questionando o hábito de beber dos pacientes, uma vez que não diagnosticar e intervir nestes pacientes poderá levar a sérios danos a saúde do indivíduo, assim como complicar o manejo de outras doenças clínicas e psiquiátricas.

 

            Este artigo e outras sociedades5 recomendam que seja realizado rastreamento regular sobre o hábito de beber dos pacientes, mesmo quando não houver nenhuma evidência pela história clínica do paciente. Um dos questionários de rastreamento mais utilizados é o estudo AUDIT, composto por 10 questões simples (ver: problemas relacionados ao álcool). No entanto, é possível que um teste de rastreamento ainda mais simples pudesse aperfeiçoar o tempo dedicado a isso nas consultas, de forma a aumentar a aderência dos médicos a estas recomendações. O presente estudo procurou validar um teste de rastreamento baseado em uma única pergunta recomendado pelo National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA) em serviços de atenção primária. A pergunta recomendada é a seguinte:

 

“Quantas vezes no último ano você ingeriu X (X = 4 para mulheres e X = 5 para homens) ou mais drinks (p. ex., dose de destilado – 50 ml, lata de cerveja, cálice de vinho) em um único dia”

 

            Uma resposta afirmando que houve um ou mais dias em que isso ocorreu no último ano é considerada positiva, e uma avaliação mais aprofundada se torna indicada.

 

O Estudo

            Uma entrevista foi completada por 286 pacientes de uma clínica de atenção primária. Posteriormente à realização da pergunta os pacientes foram avaliados em relação aos hábitos de consumo de álcool de forma abrangente e detalhada, e os dados desta avaliação posterior serviram de referência para a análise da acurácia da pergunta em detectar problemas relacionados ao álcool.

            Os resultados desta pergunta foram comparados a outro teste de rastreamento, o AUDIT – C (AUDIT simplificado), que consiste de 3 perguntas simples.

 

Resultados

            O rastreamento através de uma única pergunta apresentou boa acurácia, com sensibilidade de 81,8% (IC 95% 72,5% a 88,5%) e especificidade de 79,3% (IC 95% 73,1% a 84,4%) para a detecção de consumo não saudável de álcool. O teste mais longo AUDIT – C demonstrou ser ligeiramente mais específico e um pouco menos sensível, para a detecção de consumo problemático de álcool, mas a acurácia de ambos os testes foi muito parecida.

 

Conclusões dos autores

            “Este teste de rastreamento baseado em uma única pergunta recomendado pela NIAAA identificou com acurácia o uso não saudável de álcool nesta amostra de pacientes de atenção primária. A sensibilidade e especificidade desta única questão foram comparáveis àquelas reportadas para outros instrumentos mais longos em outros estudos. Estes achados de validação dão suporte ao uso desta ferramenta de rastreamento recomendada pelo NIAAA, o que pode ajudar na realização do rastreamento universal para uso não saudável de álcool, conforme recomendado pelas diretrizes nacionais.”

 

Aplicações para a Prática Clínica

            O estudo apresenta as limitações de ter sido realizado com poucos pacientes e em um único centro. Apesar destas limitações, o teste aparentemente é eficaz como forma de rastreamento para identificar consumo problemático de álcool, e tem a enorme vantagem de ser muito mais simples e levar menos tempo do que outros testes validados, o que tornaria o rastreamento universal mais factível na prática clínica. Seja através deste teste, através de outros testes validados, ou simplesmente através de questionamento individualizado aos pacientes, é de fundamental importância que os médicos se habituem a questionar sobre o uso de álcool de seus pacientes, pois esta prática comprovadamente diminui o uso não saudável do álcool5 e as complicações associadas ao mesmo.

 

Bibliografia

1.     Smith PC et al. Primary Care Validation of a Single-Question Alcohol Screening Test. J Gen Intern Med 24(7):783–8

2.     Babor, T, Rehm, J. & Room, R. Alcohol's Role in the Global Burden of Disease: Implications for Alcohol Policy (World Health Organization, Geneva, in the press.) [Link Livre para o Documento Original]

3.     Pearson H. Public health: The demon drink. Nature 2004; 428, 598-600 [Link Livre para o Artigo Original]

4.     Schuckit MA. Alcool related disorders. Lancet (Early Online Publication), 26 January 2009 [Link para o abstract]

5.     Whitlock EP, Polen MR, Green CA, Orleans T, Klein J. Behavioral counseling interventions in primary care to reduce risky/harmful alcohol use by adults: a summary of the evidence for the U.S. preventive services task force. Ann Intern Med. 2004;140:557–68.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal