FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Dose Quadruplicada de Corticóide Inalatório na Exacerbação de Asma

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 14/05/2018

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

 

As exacerbações da asma (também conhecidas como crises de broncoespasmo) são grande causa de mortalidade nos pacientes portadores desta doença, sendo também motivo de procura à emergência, de internação e de perda de qualidade de vida. Boa parte do manejo ambulatorial dos pacientes asmáticos visa a incentivar o autocuidado e evitar as exacerbações.

Os autores do presente estudo tiveram a ideia de acrescentar ao plano de autocuidados dos pacientes asmáticos a orientação de quadruplicar a dose de corticoide inalatória temporariamente quando o controle da asma começar a se deteriorar, o que poderia reduziria a incidência de exacerbações graves de asma entre adultos e adolescentes com asma. Já se sabe que a medida de duplicar a dose do corticoide inalatório não tem vantagens, mas poderia haver vantagem no aumento dessa dose.

 

O Estudo

 

Foi realizado um estudo randomizado pragmático, não cego, envolvendo adultos e adolescentes com asma que estavam recebendo corticoides inalatórios, com ou sem terapia adjuvante, e que tiveram, pelo menos, uma exacerbação nos últimos 12 meses.

Os autores do estudo compararam um plano de autocuidado que incluiu um aumento na dose de corticoides inalatórios em 4 vezes (grupo quadruplicador) com um plano sem tal aumento (grupo não quadruplicador), durante um período de 12 meses. O desfecho primário foi o tempo para uma primeira exacerbação grave da asma, definida como tratamento com corticoides sistêmicos ou uma consulta de saúde não programada para asma.

Um total de 1.922 participantes foi randomizado, dos quais 1.871 foram incluídos na análise primária. O número de participantes que tiveram uma exacerbação grave da asma no ano após a randomização foi de 420 (45%) no grupo de quadruplicação, em comparação com 484 (52%) no grupo não quadruplicador, com uma razão de risco ajustada para o tempo até um primeira exacerbação grave de 0,81 (IC 95%, 0,71 a 0,92; P = 0,002). A taxa de efeitos adversos, que foram relacionados sobretudo aos efeitos locais dos corticoides inalatórios, foi maior no grupo de quadruplicação do que no grupo não quadruplicador.

 

Aplicação Prática

 

A busca por medidas que viabilizem o autocuidado de uma doença e diminuam a chance de uma hospitalização deve ser cada vez mais incentivada para que o cuidado ambulatorial possa prevalecer sobre o cuidado hospitalar, que é sempre de maior custo e com maiores riscos ao paciente.

Neste ensaio envolvendo adultos e adolescentes com asma, um plano de autocuidado personalizado que incluiu uma quadruplicação temporária da dose de corticoides inalatórios quando o controle da asma começa a se deteriorar resultou em menos exacerbações graves de asma do que um plano em que a dose não foi aumentada (45% versus 52%; razão de risco de 0,81). O estudo demonstra uma boa aplicabilidade prática, usando casos de pacientes seguidos em atenção primária e obtendo um resultado bastante satisfatório considerando a simplicidade da medida.

 

 

Bibliografia

 

McKeever T et al. Quadrupling Inhaled Glucocorticoid Dose to Abort Asthma Exacerbations. N Engl J Med 2018; 378:902-910.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal