FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Redução de Medicamentos em Pacientes Hipertensos com mais de 80 anos

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 07/08/2020

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

 

Estudosobservacionais sugerem que pressão arterial mais baixa e várias prescrições anti-hipertensivaspodem ser prejudiciais em alguns pacientes idosos com polifarmácia e multicomorbidades.

Poucosensaios clínicos randomizados consideraram a segurança e eficácia da redução demedicamentos anti-hipertensivos na prática clínica de rotina. Em pacientesidosos com multicomorbidades e pressão arterial controlada (< 150/90 mmHg),existem vantagens e desvantagens em continuar o tratamento.

 

O Estudo

 

Este é um estudo que teve como objetivo estabelecerse a redução da medicação anti-hipertensiva é possível sem alteraçõessignificativas no controle da pressão arterial sistólica ou na ocorrência deeventos adversos durante 12 semanas de acompanhamento. O estudo ?Otimizando otratamento para hipertensão sistólica leve em idosos? (OPTIMIZE) foi um estudorandomizado, não cego e de não inferioridade realizado em 69 centros deatendimento primário na Inglaterra. Os participantes, cujo médico da atençãoprimária os considerava adequados para a redução de medicamentos, tinham 80anos ou mais, pressão arterial sistólica menor que 150 mmHg e estavam recebendopelo menos 2 medicamentos anti-hipertensivos. Os participantes se inscreveramentre abril de 2017 e setembro de 2018 e seguiram até janeiro de 2019.

Os participantes foram randomizados (proporção de1:1) para uma estratégia de redução da medicação anti-hipertensiva (remoção de1 medicamento [intervenção], n = 282) ou cuidados usuais (controle, n = 287), naqual não foram necessárias alterações na medicação. O desfecho primário foipressão arterial sistólica menor que 150 mmHg nas 12 semanas de acompanhamento.A margem de não inferioridade pré-especificada foi um risco relativo (RR) de0,90. Os resultados secundários incluíram a proporção de participantes quemantinham redução de medicamentos e diferenças na pressão arterial,fragilidade, qualidade de vida, efeitos adversos e eventos adversos graves.

Entre 569 pacientes randomizados (idade média, 84,8anos; 276 [48,5%] mulheres; mediana de 2 medicamentos anti-hipertensivosprescritos na linha de base), 534 (93,8%) completaram o estudo. No geral, 229(86,4%) pacientes no grupo intervenção e 236 (87,7%) pacientes no grupocontrole apresentaram pressão arterial sistólica menor que 150 mmHg em 12semanas. Dos 7 desfechos secundários pré-especificados, 5 não mostraramdiferença significativa. A redução da medicação foi sustentada em 187 (66,3%)participantes em 12 semanas. A mudança média na pressão arterial sistólica foi3,4 mmHg (IC 95%, 1,1 a 5,8 mmHg) maior no grupo de intervenção em comparaçãocom o grupo controle. Doze (4,3%) participantes no grupo de intervenção e 7(2,4%) no grupo controle relataram pelo menos 1 evento adverso grave (RRajustado, 1,72 [IC 95%, 0,7 a 4,3]).

 

Aplicação Prática

 

Entre pacientes idosos tratados com mais de ummedicamento anti-hipertensivo, uma estratégia de redução de medicamentos,comparada aos cuidados habituais, não foi inferior em relação ao controle dapressão arterial sistólica em 12 semanas. Os resultados sugerem que a reduçãoda medicação anti-hipertensiva em alguns pacientes idosos com hipertensão nãoestá associada a alterações substanciais no controle da pressão arterial,embora sejam necessárias mais pesquisas para entender os resultados clínicos alongo prazo.

 

Bibliografia

 

1.            Sheppard JP, Burt J, Lown M, et al. Effect ofAntihypertensive Medication Reduction vs Usual Care on Short-term BloodPressure Control in Patients With Hypertension Aged 80 Years and Older: TheOPTIMISE Randomized Clinical Trial. JAMA. 2020;323(20):2039?2051

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.