FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Classificacao Internacional Para a Seguranca do Paciente da Oms" obteve 17 resultados.

Página:  de 2

21/02/2010

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Classificação Internacional para a Segurança do Paciente da OMS - Introdução

... como seus potenciais usos e usuários; · A classificação deve ser fundamentada em CONCEITOS; · A linguagem a ser utilizada deve ser adequada; · Os conceitos devem ser organizados em categorias significativas e úteis; · As categorias devem ser aplicáveis a diferentes contextos, de países desenvolvidos aos em transição ou não desenvolvidos; · A classifica......

Ver Índice

28/02/2010

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Classificação Internacional para a Segurança do Paciente da OMS – Conceitos Fundamentais

...exto do incidente para melhor caracterizá-lo e contextualizá-lo. ü Características do Paciente, Características do Incidente, Fatores Contribuintes/Riscos e Desfechos na Instituição Esquema 1: Estrutura Conceitual Legenda da Estrutura Conceitual Nas próximas semanas, acompanhe a descrição completa dos 3 grandes grupos de conceitos da Estrutura Conceitual, bem como o Glossário co......

Ver Índice

08/03/2010

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Classificação Internacional para a Segurança do Paciente da OMS – Informações Descritivas

...ambiente de trabalho, etc. c) Fatores externos: legislação sobre quadro de colaboradores, etc. Desfechos na Instituição · Conseqüências diretas para a organização como aumento da utilização dos recursos para cuidar do paciente, conseqüências na mídia ou jurídicas, e nunca conseqüências clínicas ou terapêuticas; Esquema 1: Estrutura Conceitual – Informações Descritivas ......

Ver Índice

14/03/2010

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Classificação Internacional para a Segurança do Paciente da OMS – Sistema de Resiliência

...esejadas, mas que pode ser atravessado à força. A resiliência seria a capacidade de reconstruir este muro, porém mais alto e mais reforçado. Lembrar que este estado de resiliência envolve muito a Prevenção, em seus três níveis: primário, secundário e terciário. Os itens incluídos nesta seção da Classificação Internacional para a Segurança do Paciente (CISP) são: Detecção e Fatores......

Ver Índice

21/03/2010

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Classificação Internacional para a Segurança do Paciente da OMS - APÊNDICE – TIPOS DE INCIDENTES

... III. Administração IV. Entrega V. Fornecimento/Pedido VI. Armazenamento I. Paciente errado II. Gás Errado III. Concentração/Fluxo/Taxa Err......

Ver Índice

21/03/2010

Gerenciamento de Risco e Segurança do Paciente

Classificação Internacional para a Segurança do Paciente da OMS – Caracterização Clínica

...receber esta bolsa, e o paciente desenvolve uma reação alérgica intensa que resulta em mais dois dias de internação para controle dos sintomas, sendo que esses dois dias não eram previstos dentro da causa inicial da internação. Grave Ex.: a enfermeira coloca uma bolsa de sangue em um paciente homônimo àquele que deveria receber esta bolsa, e o paciente desenvolve uma reação anafilática, qu......

Ver Índice

14/09/2015

Biblioteca Livre

Reações Adversas a Medicamentos

...afetados. Uma RAM grave é designada pela intensidade com que ocorre, enquanto a de natureza séria diz respeito aos possíveis desfechos da reação, determinado o quanto ameaçadora e fatal ela pode ser, ou pelo poder de produzir sequelas incapacitantes no paciente14. As reações sérias normalmente apresentam-se em sítios dermatológicos e hematológicos e são caracterizadas pela interação do fármaco co......

Ver Índice

13/01/2014

Revisões Internacionais

Diagnóstico e tratamento da dislipidemia – John D. Brunzell, R. Alan Failor

...rapia alimentar, aumento da atividade física e terapia farmacológica de redução lipídica [ver Terapia farmacológica na dislipidemia, adiante].52 Hipertrigliceridemia familiar A HTGF é um distúrbio hereditário comum, considerado autossômico dominante, que afeta cerca de 1% da população. A HTGF é caracterizada pelo aumento da síntese de triglicerídeos que resulta no enriquecimento das partícul......

Ver Índice

22/04/2014

Revisões Internacionais

Leucemia mieloide crônica e outras neoplasias mieloproliferativas

...terapia com imatinibe, enquanto os critérios para definição de “falha” foram estabelecidos e atualizados recentemente [Tabela 6].29 Alguns pontos são enfatizados. Como a probabilidade de progressão da doença é maior nos primeiros 2 a 3 anos, o monitoramento é mais intenso durante a fase inicial da terapia. Para os pacientes que alcançam uma resposta segura o bastante para tornar a progressão impro......

Ver Índice

06/10/2010

Revisões

Osteoporose

... o análogo sintético 1-alfa-hidroxivitamina D3 em indivíduos idosos. Chapuy et al. randomizou 3.270 mulheres idosas para 800 U de vitamina D e suplementação de 500 mg de cálcio ou placebo. Após 3 anos de seguimento, observou-se uma redução significativa do aparecimento de novas fraturas de quadril. Os efeitos do tratamento eram evidentes com 18 meses de terapia, quando as fraturas de quadril esta......

Ver Índice

Página:  de 2

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal