FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Embolia pulmonar em artéria pulmonar direita

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP.
Supervisor do Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Diretor do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente.

Última revisão: 18/08/2016

Comentários de assinantes: 0

Quadro Clínico

Mulher de 48 anos, hipertensa e com depressão em tratamento, foi internada após chegar à emergência com quadro agudo de dispneia leve e dor torácica. Estava extremamente taquicárdica na entrada e com hipoxemia. Realizou uma tomografia de tórax que demonstrou falha de enchimento na artéria pulmonar direita, como demonstrado na Imagem 1.

 

Imagem 1 -  TC de Tórax

 

 

Discussão

A abordagem inicial para pacientes com suspeita de embolia pulmonar (EP) deve concentrar-se na estabilização do paciente, enquanto a avaliação clínica e os exames para diagnóstico definitivo estão em curso. O oxigênio suplementar deve ser administrado para atingir uma saturação de oxigênio >= 90%. Para os pacientes com suspeita de EP que estão hemodinamicamente estáveis ou hemodinamicamente instáveis e reanimados com sucesso, a administração de anticoagulação empírica depende do risco de sangramento em comparação com o grau de suspeita clínica de embolia pulmonar.

Para pacientes com baixo risco de sangramento e uma alta suspeita clínica de EP, sugere-se iniciar a anticoagulação empiricamente ao invés de esperar até que os testes de diagnóstico definitivos sejam concluídos. Em pacientes com alta suspeita clínica de EP que estão hemodinamicamente instáveis e que têm um diagnóstico dado por TC ou um diagnóstico presuntivo de EP dado por ecocardiograma à beira-leito (porque o teste de diagnóstico definitivo não é seguro ou não é viável), sugere-se  terapia trombolítica sistêmica ao invés de anticoagulação empírica ou nenhuma terapia.

Para pacientes nos quais o teste diagnóstico definitivo excluiu EP, a terapia anticoagulante deve ser interrompida se tiver sido iniciada empiricamente, e outras causas de sintomas e sinais do paciente devem ser procurados.

Para os pacientes que têm contraindicações à anticoagulação ou têm um risco inaceitavelmente elevado de sangramento, sugere-se a colocação de um filtro de veia cava.

 

Referências

Tapson VF. Acute pulmonary embolism. N Engl J Med 2008; 358:1037.

 

Kearon C, Akl EA, Comerota AJ, et al. Antithrombotic therapy for VTE disease: Antithrombotic Therapy and Prevention of Thrombosis, 9th ed: American College of Chest Physicians Evidence-Based Clinical Practice Guidelines. Chest 2012; 141:e419S.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal