FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Sedacao e Analgesia Para Procedimentos no Departamento de Emergencia" obteve 9 resultados.

Página:  de 1

14/01/2022

Revisões

Sedação e Analgesia para Procedimentos no Departamento de Emergência

...nto com uma enfermeira monitorizando o paciente é uma prática apropriada. No entanto, o médico deve estar pronto para ressuscitar o paciente imediatamente. Avaliação Ao considerar a SAP, devem-se avaliar a urgência, a necessidade da sedação e a duração requerida, determinando-se as necessidades do paciente, seja analgesia, ansiólise ou imobilidade durante o procedimento. Devem-se avaliar......

Ver Índice

24/08/2018

Revisões

Analgesia e Sedação em Procedimentos no Departamento de Emergência

...s os pacientes, incluindo adultos, devem ser enviados para casa com um adulto responsável, mas, se isso não for possível, o paciente deve permanecer no DE até que cheguem a um platô de normalidade. São considerados critérios adequados para alta: · Procedimento de baixo risco que dispense maior monitorização. · Sintomas (dor, tontura, náuseas e vômitos) controlados. ......

Ver Índice

04/06/2018

Revisões

Outras Técnicas Para Manejo de Vias Aéreas

... tubo via narina com rotações suaves para evitar obstruções, direcionando o tubo para baixo em direção ao occipício, rodando o tubo 15 a 30 graus até ouvir pelo tubo, até o máximo fluxo aéreo ser ouvido pelo tubo, e no início da inspiração, deve-se introduzir o tubo de forma suave e rápida. A presença de tosse indica passagem do tubo pela laringe; por outro lado, se o paciente consegue falar, o t......

Ver Índice

20/01/2014

Revisões Internacionais

Ressuscitação cardíaca – Terry J. Mengert

...adultos Comentários Vasopressores Adrenalina, 1 mg em seringa de emergência de 10 mL; 1 mg/mL (frascos de 1 mL e 30 mL) TV sem pulsação ou FV irresponsiva aos choques desfibrilatórios iniciais; AESP; assístole 1 mg por injeção IV; pode repetir a cada 3 a 5 min, enquanto o paciente estiver sem pulso; também pode ser fornecida por via ET: 2 a 2,5 mg diluídas em SN a um volume t......

Ver Índice

09/09/2021

Revisões

Analgesia no Departamento de Emergência

...evações da pressão arterial começam logo após aadministração. A pressão arterial geralmente retorna aos níveis pré-anestésicos15 minutos após a administração da última dose. A quetaminapode aumentar a pressão intracraniana (PIC), limitando seu uso em situaçõesemergenciais. Dados prospectivos de pacientes com lesão cerebral e monitorizaçãode PIC demonstram que a quetamina não aumenta a PIC (na verd......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

P

...ulsão lipídica e solução para nutrição parenteral; são incompatíveis com meropenem e pantoprazol. Potássio (ver Cloreto de Potássio e Fosfato de Potássio Monobásico + Fosfato de Potássio Dibásico) Pralidoxima (ver Mesilato de Pralidoxima) Praziquantel César Augusto Braum Na Rename 2010: item 5.6.1 Apresentação t Comprimidos de 150 mg e 600 mg. Indicações t I......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

C

...erações de medicamentos t Antiácidos contendo compostos de alumínio: podem diminuir as concentrações séricas de etambutol. Administrar com intervalo de pelo menos 4 horas. Orientações aos pacientes t Alertar para notificar imediatamente ao perceber qualquer distúrbio visual. t Orientar que pode ser tomado com alimento para diminuir irritação gástrica. t Orientar para o uso durante todo ......

Ver Índice

10/01/2013

Revisões Internacionais

Dor crônica – Anne Louise Oaklander

... alívio inadequado ou nulo da dor (p. ex., redução < 30%) com o uso da dosagem-alvo e após avaliação adequada, trocar a medicação por outra alternativa de 1ª linha Etapa 4 Se a avaliação com medicações de 1ª linha usadas de forma isolada ou combinada falharem, considerar o uso de medicações de 2ª e 3ª linhas ou o encaminhamento do paciente a um especialista em dor ou centro de dor mult......

Ver Índice

18/11/2015

Revisões Internacionais

Mordidas e picadas – Lawrence M. Lewis, William H. Dribben, Mark D. Levine

...2-234 Efeitos clínicos. Os aspectos clínicos associados ao envenenamento por celenterados são muito constantes, porém apresentam uma gama de severidade que vai da dermatite leve a um rápido colapso cardíaco que resulta em morte. Os fatores determinantes da severidade incluem: espécie (a box jellyfish australiana é a mais mortal de todas as espécies de vida marinha dotadas de ferrão);235,236 esta......

Ver Índice

Página:  de 1

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A

Cnpj: 11.012.848/0001-57

info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal

×
×

Em função da pandemia do Coronavírus informamos que não estaremos prestando atendimento telefônico temporariamente. Permanecemos com suporte aos nossos inscritos através do e-mail info@medicinanet.com.br.