FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Treinamento de equipes melhora ressuscitação neonatal

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 02/12/2013

Comentários de assinantes: 0

Especialidades: Pediatria / Segurança do Paciente

 

Resumo

Este estudo mostra qual o papel que um checklist pode ter para melhorar a assistência na ressuscitação neonatal.

 

Contexto clínico

As pesquisas na área de segurança do paciente dão respaldo para o uso de checklists em situações clínicas de alta complexidade, como já comprovado, sobretudo na área cirúrgica. Estudos têm surgido com enfoque em outras áreas e situações críticas do dia a dia do médico, buscando melhorar os resultados assistenciais. A seguir, será apresentado um estudo sobre ressuscitação neonatal e uso de checklist para melhorar a qualidade dos resultados assistenciais.

 

O estudo

Esse estudo foi feito em um hospital na Califórnia (EUA), onde foi desenvolvido um checklist para partos de alto risco e treinamento da equipe, que consistiu em comunicação clara e concisa associada a treinamento de liderança. Para cada parto de alto risco, uma “pré-avaliação” era feita com os membros da equipe para notificar ao líder os potenciais problemas e conduzir uma checagem de equipamentos. Logo após a ressuscitação neonatal, uma nova avaliação era feita sobre o que havia sido feito corretamente, o que não havia sido bem feito e como fazer para melhorar em oportunidades futuras. Os checklists realizados incluíam componentes da pré-avaliação e da avaliação posterior à ressuscitação neonatal.

Foram revisados os checklists de ressuscitações neonatais entre março de 2009 e novembro de 2011, totalizando 260 checklists. Outra revisão foi feita entre novembro de 2011 e maio de 2012, totalizando mais 185 checklists. Os problemas mais comuns encontrados na primeira parte do estudo foram: decisões inapropriadas (33%), comunicação (22%), liderança (21%), preparação e uso de equipamento (21%) e realização de procedimentos (10%). No segundo período do estudo, problemas de comunicação caíram para apenas 4% (p < 0,001), apesar das demais frequências não terem diminuído. Os problemas de comunicação considerados foram: falta de comunicação com feedback, ordens pouco claras do líder, conversas diversas ocorrendo simultaneamente e preocupações não verbalizadas pela equipe.

 

Aplicações para a prática clínica

Esse estudo demonstra que o uso de checklists na ressuscitação neonatal para análise de todo o processo, avaliando pontos fortes e pontos fracos, ajuda a melhorar a comunicação da equipe e permite uma rápida identificação de itens que precisam de melhoria. Obviamente, este é um estudo único, porém com resultados promissores. Com base no que já existe na literatura sobre checklists, é possível acreditar nesse benefício e, provavelmente, esta é uma iniciativa que pode ser incentivada, dado o custo-benefício. A ideia contida nesse estudo é que, ao aprender sobre o que se está fazendo, torna-se possível um ciclo de melhoria para as próximas vezes em que aquela situação ocorrer, permitindo uma melhora na liderança e no próprio funcionamento da equipe que cuida de determinado processo crítico de assistência, como no caso da ressuscitação. Tal tipo de iniciativa vem ao encontro da grande necessidade das instituições de saúde de melhorar a segurança do paciente.

 

Bibliografia

1.        Katheria A et al. Development of a strategic process using checklists to facilitate team preparation and improve communication during neonatal resuscitation. Resuscitation 2013 Jun 27; [e-pub ahead of print]. (link para o artigo)

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal