FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Efetividade do Óleo de Peixe em Artrite Reumatoide Precoce

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado pela Disciplina de Emergências Clínicas Faculdade de Medicina da USP; Médico e Especialista em Clínica Médica pelo HC-FMUSP; Diretor Científico do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente (IBSP); Membro da Academia Brasileira de Medicina Hospitalar (ABMH); Assessor da Diretoria Médica do Hospital Samaritano de São Paulo.

Última revisão: 18/05/2015

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

Os ácidos graxos com ômega-3, o ácido eicosapentaenoico (EPA) e o ácido docosahexaenoico (DHA) podem suprimir a síntese de eicosanoides pró-inflamatórios ômega-6, prostaglandina E2 e leucotrieno B4. Isso dá ideia de que se deve testar os efeitos de óleo de peixe na suplementação alimentar para combater os efeitos da artrite reumatoide. Mas os efeitos do óleo de peixe na artrite reumatoide (AR) não foram examinadas no contexto do tratamento contemporâneo de AR precoce. Este estudo examinou os efeitos de doses altas e baixa óleo de peixe na AR precoce empregando um protocolo de combinação com fármacos antirreumáticos modificadores da doença (DMARDs).

 

O Estudo

Este é um ensaio clínico duplo-cego randomizado com pacientes com AR com duração < 12 meses ainda sem uso de DMARDs. Os pacientes foram randomizados para receber alta dose de óleo de peixe (5,5 g EPA + DHA diária) ou dose baixa de óleo de peixe (400 mg EPA + DHA diária). Todos os pacientes receberam terapia tripla com DMARDs usando metotrexato, hidroxicloroquina e salfasalazina. O VHS e um questionário chamado Health Assessment Questionnaire (mHAQ) e remissão foram avaliados três vezes por mês. O desfecho primário foi a falha da terapia tripla com DMARDs.

No grupo que usou alta dose de óleo de peixe a falha da terapia tripla com DMARDs foi menor (HR = 0,28; IC95%: 0,12-0,63; p = 0,002). A taxa de primeira remissão pelos critérios do American College of Rheumatology (ACR) foi significativamente maior no grupo de alta dose de óleo de peixe em comparação com o grupo controle (Taxa de Risco = 2,17; IC95%: 1,07-4,42; p = 0,03). Não houve diferenças entre os grupos em relação a doses de metotrexato usado, nos valores de VHS, no escore mHAQ, ou mesmo em taxa de eventos adversos.

 

Aplicações Práticas

Este estudo excelente que demonstra que uma alta dose de óleo de peixe oferece benefícios quando combinado com fármacos antirreumáticos modificadores da doença para AR. A qualidade do estudo permite que usemos esta conduta na prática, uma vez que se trata de ensaio clínico randomizado, duplo-cego.

O resultado se traduz em algo prático e barato, praticamente isento de riscos, que é a complemtanção dietética do paciente com AR precoce com óleo de peixe. Algo simples e que permite um resultado clínico melhor. Algo que deve ser adotado na prática.

 

Bibliografia

Proudman SM et al. Fish oil in recent onset rheumatoid arthritis: A randomised, double-blind controlled trial with algorithm-based drug use. Ann Rheum Dis 2015 Jan; 74:89. (Link para o artigo: http://dx.doi.org/10.1136/annrheumdis-2013-204145)

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal