FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Documentação Fotográfica

Última revisão: 01/06/2009

Comentários de assinantes: 0

Reproduzido de:

Dermatologia na Atenção Básica de Saúde / Cadernos de Atenção Básica Nº 9 / Série A - Normas de Manuais Técnicos; n° 174 [Link Livre para o Documento Original]

MINISTÉRIO DA SAÚDE

Secretaria de Políticas de Saúde

Departamento de Atenção Básica

Área Técnica de Dermatologia Sanitária

BRASÍLIA / DF – 2002

 

Documentação Fotográfica

 

Material fotográfico gentilmente cedido pelos professores: Sinésio Talhari, Silmara Cestari, Iphis Campbell, Gladys Campbell, Maria da Graça Cunha, Rossilene Cruz, Ilner Souza, Emília Pereira, Regina Carneiro e Clívia de Oliveira Carneiro.

 

LESÕES ELEMENTARES

Figura 1: Acromia.

 

 

Figura 2: Hipocromia.

 

 

Figura 3: Hipercromia.

 

 

Figura 4: Eritema.

 

 

Figura 5: Pápulas.

 

 

Figura 6: Nódulo.

 

 

Figura 7: Verrucosidade.

 

 

Figura 8: Vegetação.

 

 

Figura 9: Vesículas.

 

 

Figura 10: Bolhas.

 

 

Figura 11: Pústula.

 

 

Figura 12: Escama.

 

 

Figura 13: Erosão.

 

 

Figura 14: Crosta.

 

 

Figura 15: Úlcera.

 

 

Figura 16: Fissura.

 

 

Figura 17: Liquenificação.

 

 

DOENÇAS

Cancro Mole

Figura 18: Cancro mole.

 

 

Figura 19: Cancro mole.

 

 

Candidíase

Figura 20: Candidíase.

 

 

Figura 21: Candidíase: placas esbranquiçadas na língua.

  

Condiloma Acuminado

Figura 22: Condiloma acuminado: lesões vegetantes.

 

 

Figura 23: Condiloma acuminado em região peri-anal.

 

 

Figura 24: Condiloma acuminado na região vulvar.

 

 

Figura 25: Condiloma acuminado - abuso sexual em criança de três anos de idade.

 

 

Figura 26: Condiloma acuminado no pênis e na região inguino-escrotal.

 

 

Dermatite da Área de Fralda

Figura 27: Dermatite da área de fralda.

 

 

Dermatite de Contato

Figura 28: Dermatite de contato por brinco.

 

 

Figura 29: Dermatite de contato por cosméticos.

 

 

Dermatite Seborreica

Figura 30: Dermatite seborreica: lesões eritemodescamativas no couro cabeludo.

 

 

Figura 31: Dermatite seborreica: descamação que atinge o couro cabeludo e tronco.

 

 

Dermatofitoses

Figura 32: Tinha do couro cabeludo.

 

 

Figura 33: Kerion: foliculite aguda supurada.

 

 

Eczema Atópico

Figura 34: Eczema atópico.

 

 

Figura 35: Eczema atópico.

 

 

Ectima

Figura 36: Ectima.

 

 

Eczema de Contato

Figura 37: Eczema de contato.

 

 

Escabiose

Figura 38: Escabiose.

 

 

Figura 39: Escabiose.

 

 

Figura 40: Escabiose.

 

 

Figura 41: Escabiose nodular.

 

 

Figura 42: Escabiose.

 

 

Estrófulo

Figura 43: Estrófulo.

 

 

Figura 44: Estrófulo: pápula encimada por vesícula.

 

 

Figura 45: Estrófulo.

 

 

Fitiríase

Figura 46: Fitiríase: parasita de cor acastanhada fixado à base do pêlo.

 

 

Figura 47: Fitiríase: parasita nos cílios.

 

 

Foliculite e Furúnculo

Figura 48: Foliculite.

 

 

Figura 49: Furúnculo.

 

 

Gonorreia

Figura 50: Gonorreia.

 

 

Hanseníase

Figura 51: Hanseníase indeterminada: mancha hipocrômica.

 

 

Figura 52: Hanseníase tuberculóide.

 

 

Figura 53: Hanseníase virchowiana: lesões infiltradas de tamanhos variados, tronco e membros.

 

 

Figura 54: Hanseníase dimorfa: placas com bordas eritemo-infiltradas de limites internos precisos e extenos imprecisos.

 

 

Herpes Simples

Figura 55: Primo infecção herpética.

 

 

Figura 56: Herpes simples com infecção secundária.

 

 

Figura 57: Herpes simples: vesículas agrupadas sobre base eritematosa.

 

 

Figura 58: Herpes simples em paciente HIV positivo.

 

 

Herpes Zóster

Figura 59: Herpes zóster.

 

 

Figura 60: Herpes zóster.

 

 

Figura 61: Herpes zóster.

 

 

Figura 62: Herpes zóster.

 

 

Figura 63: Herpes zoster.

 

 

Figura 64: Herpes zóster: o texto escrito em torno da lesão é uma “reza” para não deixar o “cobreiro” aumentar e dar a volta no corpo.

 

 

Impetigo

Figura 65: Impetigo: bolhas com conteúdo claro, pústulas e crostas melicéricas e hemáticas.

 

 

Figura 66: Impetigo.

 

 

Figura 67: Impetigo.

 

 

Larva Migrans

Figura 68: Larva migrans.

 

 

Figura 69: Larva migrans.

 

 

Leishmaniose Tegumentar Americana

Figura 70: Leishmaniose cutânea mucosa com cicatriz no antebraço.

 

 

Figura 71: Leishmaniose com úlcera com moldura.

 

 

Miíase Furunculóide

Figura 72: Miíase furunculóide.

 

 

Figura 73: Miíase furunculóide.

 

 

Molusco Contagioso

Figura 74: Molusco contagioso.

 

 

Figura 75: Molusco contagioso.

 

 

Paracoccidioidomicose

Figura 76: Paracoccidioidomicose simulando leishmaniose tegumentar americana.

 

 

Figura 77: Paracoccidioidomicose: observar pontilhado hemorrágico.

 

 

Figura 78: Paracoccidioidomicose: lesão úlcero-crostosa.

 

 

Pediculose

Figura 79: Pediculose.

 

 

Pitiríase Alba

Figura 80: Pitiríase alba: lesões hipocrômicas no tronco.

 

 

Pitiríase Versicolor

Figura 81: Pitiríase versicolor.

 

 

Figura 82: Pitiríase versicolor.

 

 

Rubéola

Figura 83: Rubéola.

 

 

Figura 84: Rubéola.

 

 

Sarampo

Figura 85: Sarampo.

 

 

Figura 86: Sarampo.

 

 

Sífilis

Figura 87: Sífilis elegante de Fournier.

 

 

Figura 88: Sífilis.

 

 

Figura 89: Sífilis palmo-plantar.

 

 

Figura 90: Sífilis congênita: nariz em sela.

 

 

Figura 91: Sífilis congênita: fronte olímpica.

 

 

Figura 92: Sífilis congênita: dentes de Hutchinson.

 

 

Figura 93: Sífilis palmo-plantar.

 

 

Figura 94: Sífilis congênita.

 

 

Figura 95: Sífilis congênita.

 

 

Tinha do Pé

Figura 96: Tinha do pé.

 

 

Tinha do Corpo

Figura 97: Tinha do corpo.

 

 

Tuberculose Cutânea

Figura 98: Tuberculose cutânea: PPD com ulceração e gomas no pescoço.

 

 

Figura 99: Tuberculose coliquativa.

 

 

Tungíase

Figura 100: Tungíase: parasita no centro da pápula endurecida (ponto negro).

 

 

Varicela

Figura 101: Varicela.

 

 

Figura 102: Varicela hemorrágica.

 

Verrugas

Figura 103: Verruga vulgar.

 

 

Figura 104: Verruga plantar.

 

SOBRE OS DIREITOS AUTORAIS DO DOCUMENTO

Consta no documento:

“Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte e que não seja para venda ou qualquer fim comercial.”

O objetivo do site MedicinaNet e seus editores é divulgar este importante documento. Esta reprodução permanecerá aberta para não assinantes indefinidamente.

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal