FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Estudo Randomizado para tratamento de lombalgia aguda

Autor:

Lucas Santos Zambon

Doutorado em Ciências Médicas pela Faculdade de Medicina da USP.
Supervisor do Pronto-Socorro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.
Diretor do Instituto Brasileiro para Segurança do Paciente.

Última revisão: 12/02/2016

Comentários de assinantes: 0

Contexto Clínico

Só nos Estados Unidos da América (EUA) ocorrem mais de 2,5 milhões de idas ao pronto-socorro anualmente por conta de lombalgia aguda. Apesar de não existirem números fidedignos no Brasil, imaginamos que os números também sejam imensos. Esses pacientes são tratados geralmente com drogas anti-inflamatórias, paracetamol, opioides, ou relaxantes musculares esqueléticos, frequentemente em combinação.

Apresentamos um estudo que teve como objetivo comparar os resultados funcionais e de controle de dor em uma semana e três meses após uma visita ao pronto-socorro  para lombalgia aguda entre pacientes randomizados para um curso de dez dias de (1) naproxeno + placebo; (2) naproxeno + ciclobenzaprina; ou (3) naproxeno + oxicodona / paracetamol.

 

O Estudo

Esse foi um estudo randomizado, duplo-cego, com três grupos, que foi realizado em um departamento de emergência (DE) urbana no Bronx, Nova York. Os doentes que apresentaram lombalgia aguda não traumática e não radicular, com duração de até duas semanas foram elegíveis para o estudo na alta do DE se tivessem uma pontuação superior a cinco no Roland-Morris Disability Questionnaire (RMDQ). O RMDQ é um questionário de 24 itens comumente usado para medir a lombalgia aguda e o comprometimento funcional relacionado, sendo que zero ponto indica que não há comprometimento funcional e 24 pontos indica comprometimento máximo. A partir de abril de 2012, um total de 2588 pacientes foi abordado para inscrição. Dos 323 considerados elegíveis para a participação, sendo que todos receberam naproxeno, 107 foram randomizados para receber associação com placebo e 108 para receber associação com ciclobenzaprina e outros 108 para receber associação com oxicodona / paracetamol. O acompanhamento foi concluído em dezembro de 2014.

Todos os participantes receberam 20 comprimidos de naproxeno, 500 mg, a serem tomados duas vezes por dia. Eles foram randomizados para receber ou 60 comprimidos de placebo; ou ciclobenzaprina 5 mg; ou oxicodona 5 mg / paracetamol 325 mg. Os participantes foram instruídos a tomar um ou dois desses comprimidos a cada 8 horas, conforme necessário para a lombalgia. Eles também receberam 10 minutos de sessão educacional padronizada sobre lombalgia antes da alta.

O desfecho primário avaliado foi a melhoria na RMDQ entre a alta do DE e uma semana mais tarde. As características demográficas foram comparáveis entre os três grupos. No início do estudo, a pontuação RMDQ mediana no grupo placebo foi de 20 (intervalo interquartil [IQR], 17-21), no grupo da ciclobenzaprina 19 (IQR, 17-21), e no grupo de oxicodona / paracetamol 20 (IQR, 17- 22). Na semana 1 de seguimento, o melhoramento significativo da RMDQ foi de 9,8 no grupo do placebo, 10,1 no grupo de ciclobenzaprina, e 11,1 no grupo de oxicodona / paracetamol. Entre os grupos, a diferença na média de melhora na RMDQ para ciclobenzaprina vs placebo foi de 0,3 (IC 98,3%, -2,6 a 3,2; P = 0,77) para oxicodona / paracetamol vs placebo, 1,3 (IC 98,3%, -1,5 a 4,1; P = 0,28), e para a oxicodona / paracetamol vs ciclobenzaprina, 0,9 (IC de 98,3%, -2,1 a 3,9; P = 0,45).

 

Aplicações Práticas

Esse é um estudo excelente para demonstrar que associar medicamentos ao anti-inflamatório para tratar lombalgia aguda não traumática e não radicular não modificou o resultado do tratamento em termos de dor e funcionalidade após uma semana de acompanhamento. O que podemos concluir desse estudo é que basta a prescrição de AINH para estes casos (salvo contraindicação), e que é mais custo-efetivo não prescrever associações, até tendo em mente que possivelmente há riscos de eventos adversos com essas outras drogas (e esse aspecto não foi avaliado neste estudo). A única ressalva é que os pacientes foram instruídos a tomar os medicamentos associados se necessário (se dor) e não quanto ao  horário. Ainda assim, imaginando que as pessoas que estão incomodadas com a dor tomariam quantas doses fossem necessárias para controle, é possível inferir que de fato não há vantagem.

 

Referências

Friedman BW et al. Naproxen With Cyclobenzaprine, Oxycodone/Acetaminophen, or Placebo for Treating Acute Low Back Pain. A Randomized Clinical Trial. JAMA. 2015;314(15):1572-1580

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal