FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Índice

Pacientes que permanecem mais de 6h no pronto-socorro e superlotação

Autor:

Rodrigo Díaz Olmos

Doutor em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de são Paulo (FMUSP). Diretor da Divisão de Clínica Médica do Hospital Universitário da USP. Docente da FMUSP.

Última revisão: 17/01/2012

Comentários de assinantes: 1

Pacientes que permanecem mais de 6h no pronto-socorro e superlotação

 

Pacientes do pronto-socorro que permanecem mais de 6h contribuem para superlotação.

Emergency department patients who stay more than 6 hours contribute to crowding. J Emerg Med 2009; early release on line, 2009 [Link para Abstract].

 

Fator de impacto da revista (journal of emergency medicine): 0,813

 

Contexto Clínico

            Pacientes que permanecem por tempo prolongado no pronto-socorro (PS) podem contribuir para a superlotação do PS uma vez que utilizam leitos e tempo dos funcionários que, de outra forma, seriam utilizados para pacientes novos que chegam ao serviço de emergências. Desta forma os autores objetivaram avaliar e descrever os pacientes que permanecem por mais de 6h no pronto-socorro e determinar sua associação com medidas de superlotação do PS. 

 

O Estudo

            Foi um estudo observacional retrospectivo, realizado uma única instituição (um pronto-socorro urbano, acadêmico), durante o período de um ano. A referida instituição é um centro de atenção terciário com atendimento pediátrico e adulto, incluindo trauma. Foram comparados pacientes que permaneciam 6h ou mais no pronto-socorro com pacientes que permaneciam menos de 6h. Este limite foi adotado a priori por ser um marcador de qualidade de atendimento de urgência da Blue Cross-Blue Shield e por ser duas vezes o tempo da média de duração de visitas ao pronto-socorro.

 

Resultados

            Dos 96.562 pacientes vistos no PS durante o período do estudo, 16.017 (17%) permaneceram mais de 6h (sendo que destes, 51% foram internados). Quando havia pelo menos um paciente permanecendo mais de 6h no PS, em 60% do tempo havia pelo menos um paciente adicional esperando na sala de espera para deitar num leito do PS. A taxa de evasão hospitalar (pacientes que deixam o PS sem atendimento) foi de 0,34 pacientes/h quando não havia pacientes no PS por mais de 6h contra 0,77 pacientes/h quando havia pacientes com mais de 6h de permanência no PS (p<0,001). Quando o PS apresentava mais de 3 pacientes com permanência acima de 6h, uma tendência foi observada entre aumento do número de pacientes com permanência maior que 6h e desvios de ambulâncias (ambulance diversion) para outros serviços de urgência (p=0,011). Os autores concluem que em seu serviço de emergências, a existência de pacientes no pronto-socorro que permanecem mais de 6h está associada à superlotação.

 

Aplicações para a Prática Clínica

            A questão da superlotação no pronto-socorro é uma situação comum e frequentemente encontrada em serviços de emergência ao redor do mundo. No Brasil a situação é bem conhecida de todos os médicos que atuam em serviços de emergência. Muitas hipóteses têm sido formuladas sobre as causas da superlotação, bem como estratégias para minimizá-la. Recentemente discutiu-se neste site um artigo sobre uma das causas de superlotação – o longo tempo para admitir pacientes com indicação de internação (ver comentário de artigo – Resolvendo o PS cheio: mais leitos ou admissões mais rápidas?). No presente estudo, embora seja um estudo retrospectivo em um único centro, os autores demonstraram que, em seu serviço, a permanência de pacientes por mais de 6h no pronto-socorro está associada à superlotação. Este achado corrobora a idéia de que, mais do que uma demanda excessiva, a longa permanência de alguns pacientes no pronto-socorro está associada a superlotação dos serviços de emergência. Assim, este editor acredita que uma forma de minimizar a superlotação é tentar minimizar o tempo de permanência de pacientes no pronto-socorro, através do manejo de leitos hospitalares para otimizar sua utilização de forma a agilizar as admissões de pacientes com indicação de internação no pronto-socorro.

 

Bibliografia

1. Henneman PL, Nathanson BH, Li H, Smithline HA, Blank FSJ, Santoro JP, Maynard AM, Provost DA, Henneman EA. Emergency department patients who stay more than 6 hours contribute to crowding. J Emerg Med 2009; disponível on line desde janeiro 2009.

Comentários

Por: wilson em 16/01/2012 às 14:44:57

"Infelismente existem pessoas que nao nasceram pra medicina e estao entrando na area pra ganhar dinheiro, ou seja dao mais prioridade ao dinheiro do que a vida e a saude! acho que deveriam procurar fazer o que ralmente gostam com certaza seriam felizes!"

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal