FECHAR
Feed

Já é assinante?

Entrar
Filtrar

Veja também o resultado via

Exibir resultados de:

Filtrar por:

Resultados de Busca

Sua busca por "Imunoglobulina Rho d" obteve 9 resultados.

Página:  de 1

22/01/2015

Remédios

Imunoglobulina Rho (D)

...de após aberto A solução deve ser descartada se tiver sido congelada. A solução é transparente ou levemente opalescente. A solução não deve ser usada se sofrer alteração de cor ou se contiver partículas. Administração: em adultos, nas nádegas (quadrante superior externo); em crianças, na face lateral da coxa. Uso injetável – Doses •doses em termos de imunoglobulina Rho (D). As doses seguirã......

Ver Índice

23/07/2010

Medicamentos Injetáveis - Utilização Segura

Imunoglobulina Rho (D)

...Proteção à luz: sim, necessária. O QUE É Imunoglobulina humana para prevenção da doença hemolítica do recém-nascido. PARA QUE SERVE Usado em indivíduos Rho (D) negativo expostos a sangue Rho (D) positivo: • gravidez: em mãe Rho (D) negativo, pai Rho (D) positivo ou desconhecido e criança Rho (D) positivo ou desconhecido. A mãe não deve ter sido previamente sensibilizada pelo fat......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

I

...orar concentrações plasmáticas de desipramina em pacientes com uso prolongado de ibuprofeno. t Diuréticos de alça (exemplo: furosemida) e tiazídicos (exemplo: hidroclorotiazida): redução do efeito diurético e da eficácia anti-hipertensiva. Quando usados concomitantemente, monitorar peso e pressão arterial. t Diuréticos poupadores de potássio (amilorida, espironolactona): redução do efeito diurét......

Ver Índice

04/04/2010

SEÇÃO A – MEDICAMENTOS USADOS EM MANIFESTAÇÕES GERAIS DE DOENÇAS

Vacina Tríplice Viral contra Sarampo, Rubéola e Caxumba (SRC)

...erapia imunossupressora não devem ser vacinados. No caso de pacientes com leucemia em remissão, deve-se esperar pelo menos 3 meses entre o fim da quimioterapia e a vacinação com vírus vivos. No caso de pacientes que estiverem fazendo uso de azatioprina, a vacinação somente deve ser dada quando os benefícios justificarem os riscos. • Adalimumabe e alentuzumabe aumentam o risco de transmissão ......

Ver Índice

04/04/2010

SEÇÃO A – MEDICAMENTOS USADOS EM MANIFESTAÇÕES GERAIS DE DOENÇAS

Imunoglobulina Anti-d (RH)

...AÚDE Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos Brasília / DF – 2008 Imunoglobulina Anti-d (RH) Rachel Magarinos-Torres Na Rename 2006: item 7.3 SINONÍMIA • Imunoglobulina anti-Rho(D). APRESENTAÇÃO • Solução injetável com 250 microgramas e 300 microgramas. INDICAÇÃO1,2 • Profi......

Ver Índice

01/03/2013

Revisões Internacionais

Medicina transfusional – Harvey G. Klein

...matismo e insuficiência hepática ou durante a realização de procedimentos cirúrgicos ou obstétricos 50 a 160 mcg/kg; dose efetiva mínima não estabelecida Terapia de salvamento subsequente à falha da terapia com componente; repetir a dosagem conforme a necessidade, para alcançar a hemostasia DDAVP = = 1-desamino-8-D-arginina vasopressina (desmopressina). Transfusão de hemácias Indi......

Ver Índice

18/06/2015

Revisões Internacionais

Deficiências da Imunidade Inata e Adaptativa

...evento incomum, a expectativa de vida é normal, assim como o perfil de atividade. Um pequeno subgrupo de pacientes desenvolve condições inflamatórias, como enteropatia inflamatória. Um alerta é o de que a reposição otimizada de imunoglobulina tem sido amplamente disponibilizada há 30 anos e, por este motivo, é possível que as sequelas em longo prazo se tornem evidentes conforme os pacientes com AL......

Ver Índice

11/11/2015

Biblioteca Livre

V

...1,8%). t Abscessos e linfadenite (raros). t Febre acima de 37,5 °C (23%). t “Síndrome de reação sistêmica precoce” (raro) ocorre tipicamente dentro de 3 horas após a aplicação da vacina; caracteriza-se por um ou mais dos seguintes sinais e sintomas: tremores, calafrios, febre, cefaleia intensa, vômitos, sonolência, prostração, cianose perioral ou de dedos. t Cefaleia (7,7%) pode estar associa......

Ver Índice

29/01/2016

Revisões Internacionais

Genética molecular do câncer

... grau; e, finalmente, a desativação de p53 acompanha a evolução para carcinoma maligno [ver a Figura 9]. As lesões pré-neoplásicas que produzem câncer colorretal são definidas imediatamente porque ocorrem no interior da mucosa colônica e são acessíveis para coleta de biópsias colonoscópicas. Outros modelos de progressão tumoral estão em fase de estudos e incluem cânceres no esôfago, na cabeça e pe......

Ver Índice

Página:  de 1

Índice

Conecte-se

Feed

Sobre o MedicinaNET

O MedicinaNET é o maior portal médico em português. Reúne recursos indispensáveis e conteúdos de ponta contextualizados à realidade brasileira, sendo a melhor ferramenta de consulta para tomada de decisões rápidas e eficazes.

Medicinanet Informações de Medicina S/A
Av. Jerônimo de Ornelas, 670, Sala 501
Porto Alegre, RS 90.040-340
Cnpj: 11.012.848/0001-57
(51) 3093-3131
info@medicinanet.com.br


MedicinaNET - Todos os direitos reservados.

Termos de Uso do Portal